quarta-feira, 30 de março de 2016

Compartilhe

2007 NFL Draft - April 28, 2007

Caros amigos, falta menos de um mês para o Draft e nós já estamos nos aquecendo para esse grande evento. Na semana passada voltei ao mês de abril de 2011 para rever os melhores – e piores – momentos do Draft daquele ano, hoje nosso mergulho no túnel do tempo vai nos levar ao ano de 2007, para analisar outra que pode ser considerada uma das melhores classes entre todos os Drafts da NFL.

Ao contrário da classe de 2011, as últimas rodadas em 2007 não apresentaram tantas surpresas, mas a primeira rodada do ano de 2007 foi uma obra prima, com nomes como: Calvin Johnson, Adrian Peterson, Patrick Willis, Darelle Revis e Joe Thomas. Todos esses foram considerados os melhores de suas posições em algum momento das suas carreiras. O problema em 2007 foram os QBs, logo a posição mais importante no futebol americano. Vamos então relembrar os grandes momentos de mais um draft épico.

A CONSTELAÇÃO

Adrian Peterson, Calvin Johnson

A primeira rodada foi muito boa, tendo em vista que metade dos jogadores escolhidos chegaram a jogar em alguma edição do Pro Bowl, mas o que mais surpreende é a quantidade de jogadores que podem ser considerados entre os melhores de todos os tempos em suas posições. Destacarei cinco jogadores que estão muito bem encaminhados para o Hall da Fama da NFL, dois deles já se aposentaram e outros três ainda estão construindo seu legado.

Começamos com a 2ª escolha geral do Draft, Calvin Johnson. O recebedor, também conhecido como Megatron, se aposentou em 2016, após nove temporadas com o Detroit Lions. Em sua breve carreira, Megatron bateu o recorde de jardas recebidas em uma só temporada, atingindo a marca de 1964 em 2012. Ele também foi o jogador que chegou mais rápido à marca de 10 mil jardas recebidas.

2-joe-thomas-lt-browns-2007-present_pg_600

O Cleveland Browns selecionou o LT Joe Thomas com a 3ª escolha e ele rapidamente se consolidou como um dos melhores na liga, com o bônus da durabilidade. Thomas nunca perdeu um jogou por lesão e foi escolhido para o Pro-Bowl em seus nove primeiro anos na NFL. Uma pena que ele conseguiu pouco sucesso coletivo desde que chegou ao Browns, mas individualmente já escreveu seu nome na história da liga.

Com a 7ª escolha da primeira rodada, o Minnesota Vikings escolheu o RB Adrian Peterson, Peterson chegou ao Draft como um dos corredores mais esperados de todos os tempos, apesar de ter algumas lesões em seu histórico. Ele havia corrido para mais de 4 mil jardas e conseguido 42 TDs em 31 jogos pela faculdade de Oklahoma. Peterson rapidamente mostrou que seria um dos melhores da liga, recebendo o título de “Offensive Rookie of the Year” em 2007, MVP e “Offensive Player of the Year” em 2012 e liderando a liga em jardas corridas em três oportunidades: 2008, 2012 e 2015. Entre os jogadores em atividade, somente Frank Gore correu para mais jardas do que Peterson, mas Gore entrou na liga dois anos antes.

revis

Darelle Revis foi selecionado pelo New York Jets na 14ª escolha da primeira rodada. Desde então, Revis só não foi escolhido para o Pro Bowl em seu ano de calouro e em 2012, quando perdeu a temporada lesionado. Revis foi considerado o melhor CB da NFL por algum tempo e apesar de estar perdendo a velocidade no atual estágio da carreira, ainda é tido como um dos melhores na marcação individual. O atleta jogou sete dos seus nove anos de NFL pelo Jets, só tendo saído em 2013, trocado para o Buccaneers, que o dispensou no ano seguinte pelo alto salário. Em 2014 jogou pelo Patriots, onde foi campeão do Super Bowl, retornando ao seu primeiro time no ano de 2015.

O San Francisco 49ers escolheu o MLB Patrick Willis na 11ª posição. Willis foi escolhido para o “All Pro Team” em cinco das oito temporadas que jogou e foi responsável pela defesa californiana figurar entre as melhores da NFL entre os anos de 2011 e 2013, quando 49ers apareceu três vezes seguidas à Final da NFC. Willis se aposentou cedo, atuando em apenas oito temporadas na Liga, tendo deixado saudades aos torcedores de San Francisco e nos amantes do esporte.

UM DOS MAIORES ERROS DA HISTÓRIA DOS DRAFTS

Em um Draft com tantos jogadores fora de série, o peso de uma escolha errada é ainda maior, especialmente quando se tem a chance de escolher qualquer um dos jovens talentos, como o Oakland Raiders tinha naquele ano. O grande erro que estamos aqui falando foi a seleção do QB JaMarcus Russell.

Pela importância da posição e a dificuldade de achar um jogador confiável, é comum vermos QBs saindo antes de jogadores mais talentosos, que jogam em posições que seriam consideradas mais facilmente substituíveis. Essa oferta e demanda das posições ajuda a explicar a supervalorização da posição de QB, mas não conta a história toda sobre Russell.

Russell se destacava pelo seu tamanho e pela força do braço, conseguindo realizar passes de mais de 80 jardas, o que iludiu muitos especialistas da época, inclusive levantando comparações com o jogo de QBs como John Elway e Daunte Culpepper. A esperança era que Russell reeditaria com Randy Moss a parceria de sucesso que o WR havia tido com Culpepper em Minnesota. Só que Russell ficou apenas três anos na liga e hoje é mais comum fazerem comparações com o QB Ryan Leaf. A falta de precisão de Rusell e, principalmente, a falta de dedicação foram os fatores cruciais no seu fracasso.

LEIA MAIS: TOP 5 – Maiores Busts da história da NFL: Quarterbacks

O técnico do Raiders na época era Lane Kiffin e depois de sua demissão descobrimos que ele foi contrário à escolha de Russell. Kiffin falou que era ótimo um QB que pudesse acertar passes tão longos, mas que não deveriam avaliar um jogador por algo que aconteceria “talvez umas 2 vezes por temporada”. Foi o dono do time na época, Al Davis, que tomou a fatídica decisão final.

OUTROS QUARTERBACKS DA CLASSE

poster-20-x-25-cm-brady-quinn-2007-nfl-draft-day-866401-MLB20335571276_072015-O

Quais seriam as outras opções disponíveis, caso o Oakland Raiders quisesse algum QB que não Russell? A verdade é que nenhuma opção era boa naquele ano. Apesar de todo talento em outras posições, nenhum QB de 2007 teve sucesso em suas carreiras e Drew Stanton, escolhido na segunda rodada, é o único que continua empregado na NFL.

Brady Quinn foi o segundo QB escolhido no draft, muitos especialistas o colocavam saindo na 3ª escolha geral, que o Browns possuía, mas isso não aconteceu e Quinn só foi ser selecionado na 22ª escolha, pelo próprio Browns, que fez uma troca para retornar à primeira rodada e escolher o que acreditavam ser seu QB do futuro. Quinn foi uma grande decepção.

Kevin Kolb foi escolhido pelo Eagles no início da segunda rodada e até pareceu que iria vingar em agluns momentos. Foi reserva do grande Donovan McNabb por alguns anos e atuou bem quando entrou. Não teve futuro em Philadelphia, mas pelo menos o Eagles conseguiu uma boa compensação ao trocá-lo com o Arizona Cardinals pelo CB Dominique Rodgers-Cromartie e uma escolha na segunda rodada do draft de 2012. Lesões o minaram e aceleraram sua aposentadoria.

Trent Edwards, escolhido na terceira rodada, foi titular do Bills por alguns anos, mas sem sucesso algum. John Beck, Tyler Thigpen e Jordan Palmer (irmão de Carson Palmer) também rodaram por alguns times sem mostrar muitos sinais positivos. 2007 definitivamente não era um ano para se precisar de um QB.

MAIS TIMES ARREPENDIDOS

dm_100117_nfl_kaplangaines

Nenhum time pagou tão caro quanto o Raiders, mas o time de Oakland não foi o único que errou feio: O Tampa Bay Buccaneers selecionou o DE Gaines Adams com a 4ª escolha. Adams foi um jogador que elevou sua posição no Draft com uma boa demonstração no Combine. Ele até fez uma boa campanha de calouro, mas falhou em continuar progredindo e foi trocado para o Chicago Bears, em 2009, por uma escolha na segunda rodada do Draft de 2010. Adams não encontrou nenhum sucesso em seu único ano jogando em Chicago e, lamentavelmente, não saberemos se algum dia ele alcançaria seu potencial completo, visto que ele foi encontrado morto em sua casa, no mês de janeiro de 2010. O óbito súbito foi causado por uma complicação cardíaca.

Outro time que poderia ter feito bem melhor foi o Arizona Cardinals, que selecionou o OT Levi Brown na 5ª escolha geral daquele ano. Apesar de ter sido titular por anos, sempre foi muito contestado pela torcida e considerado um dos pontos fracos da equipe. Brown foi trocado para o Pittsburgh Steelers em 2013 e se aposentou sem ter entrado em campo pelo Steelers.

NFL: Buffalo Bills at Miami DolphinsLaRon Landry foi escolhido pelo Washington Redskins com a 6ª escolha geral. Apesar de chegar à NFL com expectativas de se tornar um dos melhores Safeties da liga, Landry até teve alguns bons momentos, inclusive uma temporada com o Jets, em 2012, mas nunca justificou a empolgação anterior ao Draft.

Continuando o show de erros no início da primeira rodada, o Atlanta Falcons escolheu o DE Jamaal Anderson que nunca conseguiu mais de 2 sacks em nenhuma de suas quatro temporadas na franquia. O Miami Dolphins escolheu o WR Ted Ginn Jr, na 9ª escolha, WR que só recebeu mais de 700 jardas em duas temporadas e até o ano passado só tinha recebido 11 TDs, em seus oito primeiros anos na Liga. Na 10ª escolha, o Houston Texans escolheu o DT nigeriano Amobi Okoye, que só ficou na equipe por quatro anos e não fez valer a escolha.

Erros são normais em Draft, são até mais comuns que os acertos. Mas quando paramos para pensar na linha tênue que separava essas escolhas erradas das super estrelas citadas, o arrependimento é ainda maior para os times envolvidos.

GRANDES JOGADORES NA PRIMEIRA RODADA

marshawn_lynch

Já que gostamos mais de falar de coisas boas, vamos então falar sobre outros grandes nomes que ajudaram essa classe a ser considerada uma das maiores de todos os tempos: Na 12ª escolha, o Buffalo Bills selecionou o RB Marshawn Lynch, se por um lado ele veio a se tornar um dos maiores RBs da última década, a franquia não aproveitou seus talentos por muitos anos. Lynch até teve um grande começo em Buffalo, correndo para mais de 1000 jardas em seus dois primeiros anos e mostrando o potencial que vimos ser concretizado posteriormente, mas também teve alguns problemas com a justiça e o time de Buffalo o trocou para Seattle, onde ele ganhou prestígio e um anel no Super Bowl XLVIII. Lynch se aposentou após o término da temporada 2015.

lawrence-timmonsMais sorte teve o Pittsburgh Steelers ao selecionar o LB Lawrence Timmons com a 15ª escolha. Timmons só perdeu duas partidas em seus nove anos com o Steelers e é titular desde 2009.

Dois Safeties menos cobiçados que LaRon Landry saíram na metade da primeira rodada e tiveram mais sucesso que ele, primeiro Michael Griffin foi escolhido pelo Tennessee Titans na 19ª posição do draft. Foi um jogador sólido, especialmente parando as corridas, nos nove anos que jogou em Tennessee. Em 2016 se tornou jogador do Minnesota Vikings. Já o Jacksonville Jaguars conseguiu outro Safety que sabia impor seu jogo em Reggie Nelson, mas Nelson foi trocado após três temporadas na Flórida e teve seus melhores anos jogando pelo Cincinnati Bengals.

Quem conheceu o WR Dwayne Bowe de 2013 para cá não sabe, mas ele foi um excelente recebedor em seu início de carreira pelo Kansas City Chiefs, time que o selecionou com a 23ª escolha daquele ano.

O LB Jon Beason foi selecionado pelo Carolina Panthers com a 25ª escolha e estava se tornando um dos melhores LBs da Liga, mas depois de jogar em todas as partidas nas suas quatro primeiras temporadas, Beason não conseguiu mais se livrar das lesões, atuando em apenas 29 jogos nas últimas seis temporadas.

O OT Joe Staley foi a ótima pedida do San Francisco 49ers com a 28ª escolha. Staley está em San Francisco até hoje, onde é um dos melhores Tackles da liga.big-play-te-from-the-u

O Baltimore Ravens também acertou ao selecionar o OG Ben Grubbs com a 29ª escolha. Embora Grubbs só tenha ficado em Baltimore por cinco temporadas, ele foi um titular sólido durante todo esse tempo e continuou sendo após se transferir para o Saints em 2012. Grubbs foi para o Chiefs no ano passado, mas uma lesão interrompeu sua temporada mais cedo.

E o último grande nome dessa primeira rodada foi o TE Greg Olsen. O melhor TE da classe saiu na 31ª escolha da primeira rodada para o Chicago Bears. Ficou quatro anos em Chicago sem ter recebido mais de 612 jardas em uma única temporada, mas explodiu após ser trocado para o Panthers. Há cinco anos em Carolina, Olsen recebeu mais de 800 jardas nas últimas quatro e mais de 1000 jardas nas últimas duas.

GEMAS ESCONDIDAS NA SEGUNDA E NA TERCEIRA RODADA

marshal-yanda-ravens (1)

O Draft continuou quente até a terceira rodada. Na segunda rodada vimos as seguinte escolhas: LB Paul Posluzny, que foi titular do Bills de 2007 à 2010, até sair para o Jaguars, onde é titular desde então; o S Eric Weddle que foi um dos destaques do Chargers na última década e se transferiu para o Ravens no início deste mês; o DE LaMarr Woodley teve sete bons anos com o Steelers, incluindo três anos seguidos com mais de 10 sacks. Saiu para o Raiders em 2014 e posteriormente jogou pelo Cardinals em 2015; o LB David Harris é titular do New York Jets desde 2008, se destacando pela liderança e durabilidade. Ele só perdeu cinco jogos em sua carreira e todos esses cinco jogos foram em 2008; o último grande nome da segunda rodada foi o C Ryan Kalil, ponto sólido na linha ofensiva do Panthers desde que foi escolhido.SuperBowlFootball.JPEG-0c826-592x600

A terceira rodada também veio cheia de bons jogadores, o destaque vai para o OG Marshal Yanda, selecionado pelo Ravens com a 86ª escolha do Draft e que veio a se tornar um dos melhores jogadores da posição. Yanda pode muito bem fazer parte da constelação do Draft de 2007 com destino ao Hall da Fama do futebol americano.

Dois jogadores de linha defensiva e dois Wide Receivers também merecem algum destaque: o DE Charles Johnson foi escolhido pelo Panthers e vem tendo uma carreira de sucesso em Carolina, apesar da lesão que o tirou da temporada de 2015, Johnson fez 52,5 sacks nos cinco anos anteriores; o DT Brandon Mebane nunca foi de gerar muitas estatísticas, mas foi uma força sempre sentida no interior da linha defensiva de Seattle, onde jogou até 2015; o WR  James Jones foi selecionado pelo Packers, por onde jogou em oito dos seus nove anos de carreira. Seu ponto alto foi em 2012, ano em que anotou 14 TDs; o WR Jacoby Jones não teve muito sucesso com o Houston Texans, time que o escolheu, mas alcançou a glória máxima ao anotar dois TDs no Super Bowl XLVII, o primeiro recebendo uma bomba de 56 jardas do QB Joe Flacco e o segundo em um retorno de 108 jardas após um chute do 49ers, recorde de distância retornada em Super Bowls.

O RESTANTE DO DRAFT

6a00d8341c630a53ef016761d14fdd970b-800wi

Não é muito comum encontrar jogadores sólidos no último dia de Draft e 2007 não foi diferente, mas ainda assim alguns bons nomes estavam lá esperando ser descobertos: o DT Paul Soliai, o OT Jermon Bushrod e o S Dashon Goldson foram escolhidos na quarta rodada; o TE Brent Celek e o CB/S Corey Graham só foram sair na quinta rodada; os Kickers Nick Folk e Mason Crosby na sexta rodada.

A sétima rodada só teve um jogador que veio a se destacar futuramente, o RB Ahmad Bradshaw, mas em compensação nos presenteou com um dos nomes mais estranhos da história da NFL: o DE C.J. Ah You, escolhido pelo Bills.

Entre os jogadores não draftados, podemos destacar o RB Pierre Thomas, que liderou todos os RBs da liga em recepções no ano de 2013, o C Lyle Sendlein, o S James Ihedigbo  e o LB Nick Roach.

COMO FICARIA UM TIME MONTADO APENAS COM JOGADORES DE 2007?

Na semana passada montei um time formado apenas com jogadores do Draft de 2011 e, sem dúvidas, seria um time digno de Super Bowl. Será que o time montado com os jogadores da classe de 2007 também conseguiria o troféu Vince Lombardi, apesar das limitações de QB?

Ataque

QB – Kevin Kolb
WR – Calvin Johnson
WR – Dwayne Bowe
RB – Adrian Peterson
RB – Marshawn Lynch
TE – Greg Olsen
LT – Joe Thomas
LG – Ben Grubbs
C – Ryan Kalil
RG – Marshal Yanda
RT – Joe Staley

Defesa (4-3)

DE – LaMarr Woodley
DT – Adam Carriker
DT – Brandon Mebane
DE – Anthony Spencer
OLB – Lawrence Timmons
MLB – Patrick Willis
OLB – Jon Beason
CB – Darrele Revis
CB – Leon Hall
FS – Reggie Nelson
SS – Eric Weddle

Special Teams

K – Nick Folk
P – Brandon Fields
KR – Jacoby Jones

Apesar de faltar QB, Adrian Peterson e Marshawn Lynch fariam a festa correndo com essa linha ofensiva e a defesa garantiria que os adversários não conseguiriam se distanciar muito. Vocês acham que esse time aqui ganharia da seleção do Draft de 2011?

Compartilhe

Comments are closed.