segunda-feira, 6 de julho de 2015

Compartilhe

domingo nobre - L32

A coluna Domingo Nobre de hoje abordará a temporada que Calvin Johnson, o Megatron, teve em 2012 que culminou na quebra do recorde de jardas recebidas em uma única temporada, fato que o colocou de vez como o melhor WR da atualidade e um dos melhores do presente milênio. Boa leitura!

Recordes foram feitos para serem quebrados, certo? Em uma liga tão tradicional e antiga como a NFL, tal afirmação depende e muito de qual recorde estamos falando. Por exemplo, em uma NFL cada vez mais física, a vida útil dos Running Backs vem diminuindo consideravelmente, criando até a premissa que um RB acima dos 30 anos de idade simplesmente não tem mais utilidade em um time, salvo raras exceções, como Adrian Peterson e Frank Gore. Se somado à franca expansão dos ataques aéreos, que predominam sobre o ataque terrestre há algum tempo, temos que é praticamente impossível algum humano ameaçar o recorde de 18.335 jardas terrestres que Emmitt Smith conquistara durante toda a carreira. Por outro lado, no que diz respeito aos recordes relacionados ao jogo aéreo, parece questão de tempo que Peyton Manning e suas 69.691 jardas áreas ultrapassem as 71.838 jardas que ainda colocam Brett Favre como recordista no quesito, ou que outro signal-caller da nova geração supere os 55 passes para TD combinados com as mais de 5.500 jardas que o próprio Manning conseguiu em 2013. Saindo do mundo da imaginação, um recorde que realmente caiu por terra foi o de jardas aéreas recebidas em uma temporada, no qual as 1848 jardas conquistadas por Jerry Rice em 1995 não foram suficentes para sustentar o recorde frente a um Calvin Johnson imparável na temporada 2012/13. Relembre agora como o Megatron cravou seu nome na história do esporte!

A TEMPORADA DE 2012

Calvin Johnson e o Lions entraram com grandes pretensões naquele ano. Após ser eleito para o 1st Team All Pro e liderar a NFL em jardas recebidas e em recepções para TD, o atleta e o Lions concordaram, antes da temporada começar, em assinar uma monstruosa extensão contratual de U$ 132 milhões válida por 8 anos, em um dos maiores contratos da história do esporte, provando que o Lions queria Megatron usando o belo uniforme do time por muitos anos.

Mesmo o Detroit Lions terminando a temporada de 2012 com um pífio recorde de 4-12, o ano de 2012 foi histórico para Calvin Johnson e ele não teve nenhum tipo de culpa pelo desempenho péssimo do time como um todo. Titus Young se envolveu em problemas de posse de drogas e foi dispensado, Nate Burleson enfrentou problemas com lesões que o atormentaram durante toda a temporada e Matt Stafford, naturalmente, não manteve o nível apresentado em 2011. Nada disso foi suficiente para segurar o imparável Johnson, que semana após semana apresentava um ótimo desempenho, no qual representava a única arma confiável no ataque aéreo do Lions.

Semana 1 – vs Rams

6 recepções para 111 jardas

A temporada começou bem para o Megatron. Enfrentando uma marcação por zona, onde o CB Bradley Fletcher e o S Craig Dahl foram os responsáveis por cobrir o campo em que Megatron estava, a vantagem claramente era de Johnson, que foi alvo de 7 passes de Stafford no jogo e agarrou 6, mostrando que a marcação do Rams não tinha qualquer tipo de chance contra o jogador.

Semana 2 – @ 49ers

8 recepções para 94 jardas

Graças ao fenomenal front-7 do Niners na época, a habilidade de gerar grandes jogadas de Megatron foi neutralizada durante boa parte da partida. O jogador recebeu marcação dupla em apenas 9 snaps durante todo o jogo e conseguiu 3 recepções de ao menos 20 jardas, provando ser uma força impossível de ser parada, apenas diminuída.

Semana 3 – @ Titans

10 recepções para 164 jardas e 1 TD

Enfrentando uma secundária caótica como foi a do Titans em 2012, ficou fácil para Megatron registrar grandes números. Segundo o site especializado Pro Football Focus, nesse jogo o safety responsável por ajudar na cobertura do jogador ficou em média a 20 jardas de Megatron, o que simplesmente é uma enorme distância para um time que jogou em uma marcação por zona tentando cobrir o WR. O resultando pode ser observado no seu grande desempenho naquela partida.

Semana 4 – vs Vikings

5 recepções para 54 jardas

O Vikings fez um bom trabalho contra Megatron na partida. Usando seus CBs mais físicos em marcações individuais durante boa parte do jogo, que incluíam quase sempre a ajuda do S bem mais perto na cobertura, o time conseguiu reduzir o desempenho do jogador, que dropou uma fácil recepção para TD e não encontrava saídas para a boa marcação feita.

Semana 6 – @ Eagles

6 recepções para 135 jardas

Enfrentando uma marcação individual durante todo o jogo do CB Nmandi Asomugha, que ficou em média a 3 jardas de Johnson antes do snap, pode-se dizer que o veterano fez um bom trabalho contra Megatron. Johnson estava inspirado naquela tarde e a secundária do Eagles não foi capaz de parar a conexão Stafford-Megatron que fazia estragos, como no lindo backshoulder pass no terceiro período que resultou em um grande avanço, no qual Asomugha, mesmo muito bem posicionado na jogada, nada pode fazer frente ao instinto de Calvin Johnson para fazer a recepção.

Semana 7 – @ Bears

3 recepções para 34 jardas

No pior jogo de Calvin Johnson na temporada, o principal motivo para tal fato tem nome e sobrenome: Charles Tillman. O então All-Pro CB contou com a ajuda do S em apenas seis snaps durante todo o jogo, o que não o impediu de fazer um ótimo trabalho contra Megatron. Stafford não procurou muito seu principal WR é verdade, o que muito se deve ao fato de Tillman fazer uma ótima marcação, impondo seu físico contra Johnson e o fazendo se sentir desconfortável em diversos momentos do jogo. Isso ficou claro quando Tillman tirou a bola das mãos de Megatron dentro da redzone para impedir a recepção para TD.

Semana 8 – vs Seahawks

3 recepções para 46 jardas

O Seahawks usou um mix de marcações individuais e em zona para reduzir bem o WR, que parecia um tanto quanto desconcentrado naquela tarde. Quatro dos seus 14 drops na temporada aconteceram na partida contra o Seahawks. O playcalling também não colaborou, já que frente a uma poderosa linha defensiva, Johnson percorreu rotas em profundidade em 90% dos snaps, o que não ajudou Stafford a se livrar rapidamente da bola frente a uma boa defesa.

Até então Calvin Johnson tinha um total de 638 jardas de recepção e apenas uma recepção para TD, marcando uma metade de temporada muito ruim para as pretensões do jogador, que alterava bons e maus jogos e que não contava com um desempenho satisfatório de seu QB. Mas o que se viu na segunda metade da temporada foi um desempenho assombroso do WR, que até aqui não vinha sendo muito acionado em rotas de profundidade (cerca de apenas 38% das suas recepções vieram através delas). O time fez os ajustes necessários para colocar a bola nas mãos de seu melhor jogador, e a partir da semana 9, em uma das melhores sequencias da história da NFL, o jogador arrancou para a posterior quebra do recorde de jardas recebidas, que ocorreu na semana 16 frente ao Atlanta Falcons.

Semana 9 – vs Jaguars

7 recepções para 129 jardas

No primeiro jogo da segunda metade da temporada, pudemos ver o quão superior Calvin Johnson é fisicamente em relação a maioria dos CBs da NFL. Apesar de não ser reconhecido como um grande bloqueador, o atleta conseguiu ótimos bloqueios no jogo terrestre durante a partida. Já no jogo aéreo não é preciso dizer que jogadores como Aaron Ross e Derek Cox, que alternaram marcações individuais sobre o jogador na maioria das vezes sem a ajuda do S, nada puderam fazer frente ao monstro de 1.96m e 123kg.

Semana 10 – @ Vikings

12 recepções para 207 jardas e 1 TD

Se o Vikings fez um bom trabalho no primeiro jogo entre as equipes, não podemos dizer o mesmo do reencontro. Johnson mostrou que é muito superior a qualquer outro jogador em campo, e, aliado a um playbook mais agressivo, passou das 200 jardas de recepção pela primeira vez na temporada, graças a suas 9 recepções deep, onde percorreu mais de 20 jardas durante a rota.

Semana 11 – vs Packers

5 recepções para 143 jardas e 1 TD

No pior jogo de Stafford na temporada, Megatron apareceu muito bem. Tramon Willians foi o responsável por tentar limitar Johnson, e contou com ajuda em quase 80% dos snaps. Mas o playcalling corajoso do Lions, que permitia a Johnson percorrer rotas profundas em praticamente todos os snaps deu resultados, onde o jogador terminou com mais 28 jardas de média por recepção.

Semana 12 – @ Texans

8 recepções para 140 jardas e 1 TD

Em um confronto anteriormente muito esperado, o CB Johnathan Joseph se machucou e não pode atuar na marcação de Megatron. Allan Ball e Kareen Jackson tentaram limitar o WR com marcações duplas em quase todos os snaps, mas era simplesmente impossível parar Megatron aquela altura da temporada. Outro ótimo desempenho de Johnson, que alinhou em todas as posições e foi de grande impacto naquela tarde.

Semana 13 – vs Colts

13 recepções para 171 jardas e 1 TD

Continuando sua ótima sequencia, Megatron conseguiu o maior número de recepções durante a temporada na partida contra o Colts, que designou Cassius Vaugh para a marcação individual sobre o WR e, bem, não deu resultados. No jogo em que o S mais se aproximou de Megatron antes do snap na temporada, ele respondeu com 13 recepções e quase meia dezena de oportunidades em que bateu facilmente sua marcação, mas não contou com um passe minimamente decente de Stafford, como na rota slant em que facilmente bateu Vaugh e anotou seu último TD na temporada.

Semana 14 – @ Packers

10 recepções para 118 jardas

O jogo, que marcou a semana que de fato começou-se a falar sobre a ameaça que o recorde de Jerry Rice tinha, marcou também o reencontro com Tramon Williams, e o WR conseguia vantagem em praticamente todos os snaps, aterrorizando o CB durante aquela tarde. Mas ao contrário do que era visto até então, o Lions abdicou do jogo aéreo e utilizou o jogo terrestre em abundância na partida, perdendo grandes oportunidades de explorar o duelo, o que não impediu mais um grande jogo de Calvin Johnson.

Semana 15 – @ Cardinals

10 recepções para 121 jardas

Na expectativa da eminente quebra do recorde, Ray Horton utilizou um sistema defensivo que confundiu Stafford durante todo o jogo, onde o esperado era que Patrick Peterson enfrentasse Johnson na marcação mano a mano, mas o que se viu foi uma variação a cada snap. Até Kerry Rhodes foi encarregado de cobrir Johnson em alguns snaps, o que de fato surtiu efeito, já que foi uma tarde desastrosa de Stafford, que mesmo contanto com um bom desempenho de Megatron, custou a vitória ao seu time ao lançar uma interceptação ridícula na endzone, em uma jogada em que Johnson estava completamente livre de marcação.

Semana 16 – vs Falcons

11 recepções para 225 jardas

No jogo que marcou a quebra do recorde, viu-se um grande respeito da secundária do Falcons frente a Megatron, pois não se observou na temporada regular uma distância maior que as 7 jardas de média que o CB Asante Samuel guardou para o veterano durante o encontro. O resultado foi um desfile de Megatron na partida e sua entrada para a história da NFL, ao conseguiur quebrar o antigo recorde quando ainda restava um jogo na temporada regular.

Semana 17 – @ Bears

5 recepções para 72 jardas

Parece irrisório dizer isso, porém em mais um ótimo desempenho do CB Charles Tillman, Megatron foi contido de forma magistral pelo veterano defensor, visto que para os parâmetros que Johnson colocou durante a temporada, suas 72 jardas parecem insignificantes frente a uma marcação invidual durante praticamente toda a parte do jogo. Com o recorde já em mãos, é fácil afirmar que Johnson e Lions, que também não brigava por mais nada naquela altura da temporada, estavam satisfeitos em ver que o ponto alto do time no ano havia sido atingido.

Se a primeira metade da temporada foi muito abaixo do esperado, o WR explodiu durante a reta final. Foram 1254 jardas em um espaço de apenas 8 jogos, o que dá a impressionante média de quase 157 jardas por jogo no período. Comparemos os números de Johnson com o do antigo detentor do recorde, Jerry Rice:

Calvin Johnson em 2012

Jerry Rice em 1995

Recepções 122 122
Jardas 1964* 1848
Média por recepção 16,1 15,1
Média por jogo 122,8 115,5

TDs

5

15

* Novo Recorde da NFL

Há espaços para críticas, é verdade, como o fato de boa parte das jardas obtidas virem durante o Garbage Time das partidas (período no final dos jogos onde o resultado já está definido e os times jogam para evitar lesões), ou mesmo a abundância de passes no ataque aéreo, já que Stafford quebrou o recorde de tentativas de passe com 727 durante a temporada. Mas nada disso tira o mérito de Megatron, pois se o oponente sabe que há apenas uma alternativa para o ataque e ainda assim fica longe de conseguiur detê-lá, o jogador merece sim todo o reconhecimento pela estrondosa temporada obtida em 2012.

Enfim, a temporada de 2012 de Calvin Johnson ficará marcada para sempre nos livros de história, o que nos deixa pensando do que Johnson é capaz, já que no ano seguinte, o atleta declarou que jogou toda a temporada em questão com dois dedos da mão quebrados! O que o atleta poderia ter feito em 2012 se estivesse 100% fisicamente? Fica o exercício para a mente…

Críticas? Sugestões? O que achou da temporada do jogador? Foi realmente fruto do acaso? Johnson é o melhor WR da NFL? Há outro recorde que queira ver dissecado pela Liga dos 32? COMENTE!

Obrigado por lerem.

Compartilhe

Comments are closed.