Veja algumas razões para acreditar no Los Angeles Rams

3 de outubro de 2017
Tags: david telles, matérias,

Após 4 semanas de temporada regular, o Los Angeles Rams aparece na liderança da NFC Oeste, acumulando 3 vitórias e apenas 1 derrota. Em 2016, o time se viu num cenário semelhante, com o mesmo número de triunfos no mês inicial de disputas. Entretanto, há algumas razões para acreditar que a equipe comandada por Sean McVay tem condições de brigar pelo título da divisão e voltar a aparecer na pós-temporada após alguns anos de ausência.

Sim, fã da NFL, você não leu errado o parágrafo anterior. A evolução apresentada pela franquia californiana em 2017 faz com que o time tenha condições de levar a divisão. Seus principais rivais enfrentam má fase: o Arizona Cardinals sofre com a lesão de seu principal jogador, o RB David Johnson, e com a queda de produção de jogadores chave, o principal deles o QB Carson Palmer. O San Francisco 49ers encara um longo processo de reconstrução e o favorito Seattle Seahawks enfrenta problemas graves com sua linha ofensiva e ataque (podemos dizer que a vitória por 46 x 18 contra o Indianapolis Colts ocorreu muito por conta da incompetência da comissão técnica adversária, uma vez que Seattle foi para os vestiários no intervalo perdendo o jogo e apresentava os mesmos problemas).

No entanto, o foco aqui não são as falhas apresentadas pelos outros times da NFC Oeste e sim as qualidades que o Rams mostrou até então. Vamos a eles:

SEAN MCVAY

Contratado por conta do seu bom trabalho realizado no Washington Redskins como coordenador ofensivo e pelo desenvolvimento de Kirk Cousins, McVay mudou a cara do Rams em pouco tempo. Conseguiu fazer com que o QB Jared Goff produzisse e o RB Todd Gurley voltasse a ser uma arma no setor ofensivo depois de um segundo ano de carreira apagado.

A chegada do novo treinador deu um ânimo novo ao ataque, prova disso é que o time marcou 142 pontos em apenas 4 jogos em 2017 (melhor marca esse ano) contra 224 em toda a temporada de 2016. A equipe ainda é a 6ª melhor da NFL convertendo terceiras descidas e a 13a convertendo situações na red zone em TDS. Ou seja, Los Angeles deixou de ser dependente de sua defesa para ganhar jogos e McVay, o técnico mais jovem da liga com 31 anos de idade, é o grande responsável por isso.

RENASCIMENTO DE GURLEY E GOFF AFIADO

Um dos principais pontos que devem ser creditados a Sean McVay é como o HC está transformando Todd Gurley e Jared Goff. Gurley teve um ano apagadíssimo em 2016 após o grande ano de estreia em 2015. O RB é um dos principais nomes do campeonato neste início de disputa e, pelo menos por enquanto, figura como um dos candidatos a MVP.

O camisa #30 do Rams vem sendo bastante envolvido no ataque e, com 106 toques na bola na campanha até a Semana 4, o atleta tem 11a marca de maior utilização desde 2002 nos primeiros 4 jogos. Um dos pontos principais foi envolver Gurley no jogo aéreo, algo que não ocorreu nas temporadas anteriores. Com McVay no comando, o RB já soma 3 TDs recebendo bolas e 20 recepções para 234 jardas (vale lembrar que na era Fisher, Gurley não teve nenhum TD aéreo) e foi eleito o jogador ofensivo de setembro na NFC.

Já Jared Goff vem demonstrando que todo o investimento que o Rams fez para adquiri-lo com a 1a escolha geral do Draft de 2016 foi válido. O segundanista se aproveitou da troca de comando e vem muito bem, apresentando boa consistência e, no geral, lidando bem com situações de pressão. Além disso, quando tem pocket limpo, o QB consegue ter um excelente desempenho e tem se destacado em passes longos, tendo o segundo melhor rating neste tipo de lançamento até a Semana 4. Seus números sólidos até aqui, com 1.072 jardas passadas para 7 TDs e apenas 1 INT, com 66,7% de passes completos, vão afastando a desconfiança que pairava sobre si.

LEIA MAIS: Análise Tática do quarterback Jared Goff e do Rams

REFORÇOS

Alguns nomes chegaram na intertemporada para dar mais corpo ao elenco do Rams e tem correspondido. A linha ofensiva foi reforçada com a chegada do C John Sullivan e do OT Andrew Whitworth, se destacando na proteção para o passe. Um das provas disso é que Whitworth, que protege o lado cego de Jared Goff, só cedeu uma pressão no QB até aqui. No geral, o setor só concedeu 4 sacks nas 4 primeiras partidas da temporada.

O novo corpo de recebedores do time também merece destaque. Robert Woods (contratado) e Sammy Watkins (que veio após uma troca com o Buffalo Bills) tem correspondido e viraram armas significativas no jogo aéreo, enquanto que o WR calouro Cooper Kupp tem sido uma grata surpresa. Todos eles ajudam nessa nova cara do ataque do time e são alvos que não possuía no ano passado.

DEFESA

É bem verdade que a defesa de Los Angeles, comandada agora pelo experiente Wade Phillips, ainda não engrenou como o desejado e tem cedido bastante pontos. Entretanto, há talento de sobra e competência da comissão técnica para mudar esse panorama. O principal problema aqui talvez tenha sido a mudança de sistema, que era 4-3 adotado por Gregg Williams nos últimos anos e que foi alterado para um 3-4 com a chegada de Phillips. Ainda há muito o que evoluir, principalmente na defesa contra o jogo corrido, mas a franquia não depende tanto de seu setor defensivo para ganhar jogos e isso dá um tempo extra para que esse lado da bola consiga de desenvolver plenamente.

Diante disso, o torcedor do Rams tem motivos para abrir um sorriso. Depois de anos de mediocridade, a franquia finalmente parece estar no caminho certo e possui sua dupla dinâmica QB-RB que está pronta para causar estragos. Na Semana 5, o time encara o Seattle Seahawks, que parece ser o principal rival na briga pelo título da NFC Oeste e uma vitória nesse confronto talvez seja o que falta para a afirmação desse Rams na temporada.


Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui.

Postagens Relacionadas









David Telles é o setorista da NFC NORTE. Analisa Packers, Bears, Lions e Vikings às segundas e sextas aqui no site. No projeto setoristas, falamos dos 32 times a cada duas semanas! Siga-o no Twitter para acompanhar mais da cobertura dessa divisão e debater sobre as matérias: @DavidRTelles