Um placar apertado, mas uma vitória: a estréia do Steelers na temporada

11 de setembro de 2017
Tags: fernando mossmann, Notícias do Dia, steelers,

O jogo do último domingo (10) foi a estréia do Pittsburgh Steelers na temporada regular de 2017. Na abertura, o adversário foi o rival de divisão Cleveland Browns, que, por mais um ano, passa por um período de reconstrução da franquia. Contudo, após diversos fracassos e tentativas falhas de melhorar um pouco que fosse o elenco e os resultados, o Browns parece finalmente estar no caminho certo. Os últimos drafts começaram a dar resultado, e a equipe de ontem nem de longe, muito menos de perto, parecia ser a mesma que terminou a temporada passada com quinze derrotas e apenas uma vitória, contra o San Diego Chargers, no que foi chamado de um milagre de natal por muitos. O Browns foi um time consistente tanto ofensivamente quanto, principalmente, no aspecto defensivo. Mesmo sem Myles Garrett, principal calouro recrutado pela equipe neste ano, o sistema defensivo foi bem, sobretudo contra o jogo terrestre do Steelers, uma das principais armas da equipe.

LEIA MAIS: Artie Burns começa a mudar a opinião de críticos

Contudo, este texto em específico não é sobre a equipe de Cleveland, mas sim, sobre a de Pittsburgh, portanto, vamos ao que interessa começando pelos aspectos negativos que pudemos ver no jogo de ontem. Primeiramente, o jogo terrestre. O Steelers não conseguiu correr com a bola. É uma frase de impacto e até mesmo surpreendente considerando que o jogo corrido da equipe tem sido consistente há algum tempo, sobretudo após a chegada de Le’Veon Bell, em 2013. No entanto, contra o Browns, nem Bell, muito menos o novato James Conner, conseguiram levar a bola pelo campo. Por isso, as chamadas de ataque tiveram um foco muito maior no jogo aéreo, principalmente depois que Antonio Brown entrou no ritmo da partida. Ao todo, foram apenas 17 jogadas terrestres por parte de Pittsburgh, sendo que três delas foram não foram com nenhum RB, mas sim com Big Ben Roethlisberger. Bell teve 10 oportunidades para correr com a bola oval e conquistou ao todo apenas 32 jardas, sendo que quinze delas foram em apenas uma jogada, já com 2:28 no relógio para o fim do último quarto da partida. Conner não ficou longe disso, e em quatro tentativas correu somente para 11 jardas.

Com estas estatísticas de jogo terrestre, é esperado que se pense que a linha ofensiva também contribuiu para que a bola não andasse por terra, porém na verdade a OL de Pittsburgh fez um belo trabalho neste domingo. Big Ben Roethlisberger foi sackado apenas uma vez, com a linha não permitindo muita pressão em cima do seu QB. Quanto a abertura de gaps para a passagem dos running backs, muitas vezes os espaços estavam lá, mas talvez por falta de ritmo de jogo, principalmente no caso de Le’Veon Bell que não participou das atividades de pré-temporada da equipe, os jogadores não conseguiram observar as possibilidades.

LEIA MAIS: O que podemos tirar de mais importante de cada equipe da AFC Norte através da pré-temporada?

Agora mudando a página e focando no que foi positivo na estréia, temos alguns nomes de maior destaque. No ataque, Big Ben foi aquele que estamos acostumados a ver em ação, com passes precisos e rápidos, observando muito bem seus recebedores disponíveis e distribuindo a bola por todo o campo. Mesmo que o jogo terrestre com Bell não tenha encaixado, a parceria Big Ben-Brown continua em sintonia. Antonio Brown chegou a 180 jardas recebidas em 11 recepções, e por isso, mesmo que não tenha anotado nenhum touchdown, foi muito importante para o avanço do time em campo. Falando em TD, Jesse James foi outro jovem jogador que brilhou contra o Browns, sendo o segundo do time em recepções, e o único do ataque a anotar pontos, junto com o kicker Chris Boswell, sendo responsável por dois touchdowns da equipe. O jogador, que ficou com a enorme responsabilidade de substituir Heath Miller após a sua aposentadoria, e que recebeu uma pressão a mais na pré-temporada com a chegada de Vance McDonald para competir pela posição, mostrou seu valor e porque merece a titularidade da posição.

Já o sistema defensivo foi um show a parte. Apesar dos 18 pontos cedidos, o setor defensivo foi muito bem, sobretudo o front seven contra jogadas terrestres. Da mesma forma que o Steelers não conseguiu correr com a bola oval, o Browns foi limitado a apenas 57 jardas terrestres, e o único TD terrestre da equipe adversária veio de um QB Sneak na linha de 1 jarda com DeShone Kizer. A grande estrela da equipe pela defesa foi o novato T.J. Watt. O jogador realizou 6 tackles, 2 sacks e 1 interceptação em seu primeiro jogo oficial como profissional, deixando o experiente James Harrison no banco e garantindo a titularidade para o jogo da próxima semana contra o Minnesota Vikings no Heinz Field. Tyler Matakevich, OLB que está em seu segundo ano na liga foi responsável pela melhor jogada dos times especiais no confronto, bloqueando o punt adversário para a endzone em uma belíssima infiltração pelo meio da linha defensiva adversária. Anthony Chickillo, outro outside linebacker, que está em seu terceiro ano na NFL, foi o responsável por recuperar a bola na endzone no lance do punt bloqueado e colocar o Steelers a frente no placar logo no começo da partida. Chickillo também se destacou ao longo de todo o jogo, somando 6 tackles e 2 sacks, assim como Watt.

Apesar dos pesares, o jogo foi intenso e teve emoção praticamente até o fim, sendo resolvido apenas nos dois minutos finais. O Steelers já mostrou o poder do seu front seven, e também as carências que já eram esperadas na secundária. Um ataque mais perto daquele dos últimos anos é tudo que o torcedor gostaria de ver na próxima partida.


Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui.

Postagens Relacionadas









Fernando Mossmann é o setorista da AFC NORTE. Analisa Steelers, Ravens, Bengals e Browns às segundas aqui no site. No projeto setoristas, falamos dos 32 times a cada duas semanas! Siga-o no Twitter para acompanhar mais da cobertura dessa divisão e debater sobre as matérias: @Fernando_insL32