TOP 5 – Piores times da história

28 de novembro de 2016
Tags: paulo cesar, top 5,

top5d3

O modo que a NFL está organizada com o Draft e a free agency, a transforma em uma das ligas mais competitivas e difíceis de fazer qualquer prognóstico antes da temporada começar, tamanha mudança de um ano para outro. Claro, o Patriots tem sido modelo de dominância de sua divisão há quase 15 anos, o Colts de Peyton Manning dominou a AFC Sul até 2011 e o Packers tem sete temporadas consecutivas indo aos playoffs comandado por Aaron Rodgers, mas estes três exemplos não passam de exceções. O ponto é que, tudo muda muito rapidamente no cenário da NFL, e mesmo um time com alguns jogadores talentosos está a algumas lesões, má gestão da equipe ou mesmo uma falta de química entre os atletas de uma temporada desastrosa que coloca em questão tudo aquilo planejamento pelos técnicos antes da temporada começar. O TOP 5 desta semana lista os cinco piores times de uma temporada regular, que provaram ser um verdadeiro caos e venceram pouquíssimos (ou nenhum) jogo(s), ao mesmo tempo que foram classificados de acordo com o talento disponível, o recorde em si e estatísticas que classificaram o quão ruim foi o ano de determinada franquia. Alguns times se recuperariam anos depois e se transformariam em postulantes ao Super Bowl, porém tiveram que beirar a mediocridade para promoverem mudanças profundas no elenco, bem como outros ainda não se recuperaram e levaram vários anos para voltar a ser relevante no cenário da NFL.

5) Indianapolis Colts de 1991

colts-91

Campanha na temporada regular: 1-15

Estatística chave: apenas 143 pontos anotados, a pior marca desde que a temporada regular passsou a ter 16 jogos

O Colts passou por uma fase conturbada ao sair de Baltimore em 1984 e o começo da década de 90 foi quando a franquia chegou ao fundo do poço. Em 1991 o time contava com o RB Eric Dickerson no crepúsculo de sua carreira, que sozinho nada pode fazer frente ao time que marcou negativamente a história da franquia como o pior da história. A equipe vinha de um promissor 7-9 na temporada anterior e simplesmente abriu a campanha com nove derrotas consecutivas em uma tabela relativamente fácil, pois foram ao total 11 confrontos contra adversários com recorde negativo no momento que enfrentaram o Colts. A temporada para esquecer ainda conta com o recorde 0-8 no antigo Hoosier Dome, que serviu de casa para o time nesta temporada, com a única vitória vindo contra o New York Jets em The Meadowlands, que ironicamente era postulante aos playoffs mas foi surpreendido e acabou derrotado por 28 x 27. O time era comandado pelo QB Jeff George, um dos maiores busts da história da NFL que mais tarde seria trocado, frente a incapacidade de comandar o time ao caminho das vitórias. O Colts ainda passaria por mais alguns anos de mediocridade até selecionar um QB de Tennessee chamado Peyton Manning em 1998, mas nada comparado ao fracasso alcançado na temporada de 91, que ainda nos dias de hoje dá arrepios na torcida.

4) New England Patriots de 1990

patriots-90

Campanha na temporada regular: 1-15

Estatística chave: em cinco jogos, a equipe anotou sete ou menos pontos.

Os fãs do Patriots um pouco mais velhos que hoje comemoraram a década de dominação completa da equipe comandada por Tom Brady e Bill Bellichick com certeza não se orgulham em lembrar-se da equipe de Foxborough do começo da década de 1990. Nesta temporada em específico, o Pats venceu a segunda partida da temporada regular, e foi apenas isso. A equipe teve de longe o pior ataque e foi a segunda pior defesa, uma combinação perigosa que determina o fracasso de qualquer franquia durante uma campanha, em outras palavras, o Patriots simplesmente não conseguia anotar pontos. Em um jogo televisionado nacionalmente contra o Washington Redskins, o time perdia por 09 x 00 antes mesmo de Washington ter sua primeira jogada ofensiva, demonstrando o quão complicada foi aquela temporada. Após a única vitória da equipe, três jogadores supostamente teriam cometido abuso sexual contra a repórter Lisa Olson, que fazia a cobertura do time dentro dos vestiários. O TE Zack Mowatt, o RB Robert Perryman e o WR Michael Timpson teriam se insinuado frente à Olson enquanto não usavam nenhum tipo de roupa, o que criou um tremendo mal-estar dentro do time, em que há teorias que a própria equipe fechou uma espécie de acordo para entregar propositalmente todas as partidas após isso. Se é verdade ou não, o Patriots teve quatorze derrotas consecutivas até o término daquela temporada, se colocando na inglória lista de um dos piores times da história.

3) New Orleans Saints de 1980

saints-80

Campanha na temporada regular: 1-15

Estatística chave: o líder em jardas terrestres, o RB Jimmy Rogers, teve meras 366 jardas pelo chão durante toda a temporada.

Archie Manning era uma ilha de talento em um dos piores times da história de toda a NFL. Tudo começava pelo front office disfuncional, sem a clara divisão de quem mandava em que, e isto se refletia no time em campo. O Saints teve 21 temporadas consecutivas com mais derrotas que vitórias, mas a campanha do time em 1980 foi de longe a pior, pois o time era cotado a brigar por uma vaga nos playoffs e só foi vencer uma partida na penúltima semana, contra o também decepcionante New York Jets por 21 x 20. A temporada teve algumas derrotas marcantes, como a que aconteceu na semana 14, quando venciam o San Francisco 49ers por 35 x 07 jogando no Clandestick Park e permitiram a virada por 38 x 35 na prorrogação, permanecendo até hoje como a segunda maior virada da história da NFL, empatada com algumas outras. Manning lançou 509 passes naquela temporada, um número estrondoso para a época (e até para os dias de hoje). É curioso afirmar que a “tradição” de alguns torcedores em colocar um saco na cabeça, em alusão ao fato de determinado time ser muito ruim e “impossível de ser assistido” começou com a torcida do Saints nesta temporada, ao ver um time disfuncional que só foi vencer a primeira partida após perder quatorze em sequencia.

2) Tampa Bay Buccaneers de 1976

bucs-78

Campanha na temporada regular: 0-14

Estatística chave: não anotou pontos até a terceira semana, e não anotou um TD até a quinta semana da temporada.

O Bucs de 76 foi por muito tempo considerado o pior time da história da NFL, e com uma dose de razão. O fracasso do time era até esperado, sendo a primeira temporada da equipe, que estreava com o Seattle Seahawks como franquias de expansão na NFL. O Draft de expansão realizado antes desta temporada foi composto por jogadores veteranos, alguns com problemas crônicos de lesão, que levaram o Bucs a terminar aquela temporada com 17 jogadores na lista de machucados, o que os levou a recrutar atletas da CFL e mesmo buscar jogadores amadores para preencher vagas no elenco. A franquia levou um “shut-out”, quando perde sem anotar pontos, em cinco partidas e teve média de nove pontos por jogo durante tal temporada, levando a crer que qualquer coisa que não fosse uma derrota humilhante era um dia bom para o time, que sofreu para se adaptar ao nível de jogo da NFL. A partida contra Seattle foi a que o Bucs esteve mais próximo da vitória, mas perdeu por 23 x 20 jogando em casa para a outra franquia em expansão que estreava. A forma medonha com que o Buccaneers foi introduzido na NFL, sendo relegado a assinar com jogadores veteranos sem muita capacidade de contribuição mudou para sempre o modo como a NFL introduziria novas equipes de expansão nas temporadas posteriores, tudo para evitar o fracasso que o Bucs teve ao entrar na NFL. A equipe teve 26 derrotas consecutivas entre as temporadas de 1976 e 77, vencendo apenas seu 27º jogo na história e sendo postulante a ter duas temporadas consecutivas sem vitórias, o que seria muito humilhante.

1) Detroit Lions de 2008

lions-2008

Campanha na temporada regular: 0-16

Estatística chave: 517 pontos cedidos (média de 32 por jogo) – a terceira pior marca da história

Ao menos o Tampa Bay de 1976 pode usar a “desculpa” de ser um time em expansão, mas no que se trata de pior equipe da história, fica difícil não apontar o Lions desta temporada, que fez história ao ser a primeira e única equipe a perder os 16 jogos de uma temporada regular, desde que a NFL adotou este calendário.. O então HC Rod Marinelli havia guiado o time ao respeitado recorde de 7-9 um ano antes, mas  a equipe sucumbiu na temporada seguinte. O time teve ao todo cinco QBs durante a temporada, com destaque para John Kitna, Dan Orlovsky e Daunte Culpepper que se alteraram na titularidade durante o ano sem nenhuma efetividade, já que o Lions teve média de apenas 16 pontos por partida. O time foi matematicamente eliminado dos playoffs na semana 12 (quando estava 0-10) e teve algumas derrotas dolorosas como o 12 x 10 do Minnesota Vikings na semana 5 e outra derrota para o mesmo Vikings por 20 x 16 na semana 14, praticamente sacramentando o fardo do time. A NFL vive na época da paridade, mas o Lions desta temporada destoa desta paridade ao ser capaz de passar toda uma temporada regular sem vencer um jogo sequer, após vencer as quatro partidas da pré-temporada. Dan Miller, narrador de longa data do Lions, resumiu em poucas palavras o sentimento da torcida após a última partida daquele ano: “O relógio zerou aqui em Green Bay. O Lions se encontra em uma situação muito familiar. Por 16 semanas, partindo lá de Atlanta em Setembro, eles entraram em campo achando que finalmente seria o dia deles. Por dezesseis vezes eles estavam errados, e agora não há mais domingos. Pelo recorde, eles são o pior time da história. 0 e 16, estes números serão para sempre associados com o Detroit Lions.”

Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook.

Postagens Relacionadas









Paulo César é o setorista da NFC LESTE. Analisa Giants, Cowboys, Redskins e Eagles às terças e quintas aqui no site. No projeto setoristas, falamos dos 32 times a cada duas semanas! Siga-o no Twitter para acompanhar mais da cobertura dessa divisão e debater sobre as matérias: @PcesarPJunior