quarta-feira, 17 de Janeiro de 2018

Compartilhe

Com destaque para a sensacional partida entre Saints e Vikings, as semifinais de Conferência nos proporcionaram muita emoção e ótimas jogadas. Da mesma forma que fizemos durante a temporada regular, continuamos a selecionar e comentar as melhores jogadas da rodada. Sendo assim, é hora de conferir o TOP 5 das semifinais de Conferência.

LEIA MAIS: TOP 5 – Melhores jogadas da semana de Wild Card

5) Andrew Sendejo interceptando Drew Brees

Começamos o TOP 5 desta semana com uma bela jogada defensiva do Vikings. No confronto espetacular contra o Saints, a ótima defesa da equipe de Minnesota foi muito importante na vitória que entrou para a história da NFL. Em sua 7ª temporada na liga, Sendejo é um jogador que se firmou apenas nos últimos três anos como um bom titular na equipe do Vikings. Além da bela interceptação em destaque acima, Sendejo conseguiu desviar outros dois passes e vinha fazendo uma ótima partida até sofrer uma concussão durante o 3º período do jogo. Na jogada podemos observar que Brees parte da linha de 10 jardas de seu próprio campo com uma desvantagem considerável no placar. O QB do Saints busca um passe para Ted Ginn Jr que acaba interceptado por Sendejo de forma belíssima. Na repetição do lance é possível observar a movimentação de Sendejo e a bela leitura que o DB faz do ataque. Mesmo considerando que o passe de Brees acabou saindo com menos força do que deveria, o movimento do defensor do Vikings é muito bonito e garante a 5ª posição em nosso TOP 5.

4) Corey Davis “estreando” na temporada

O jogo mais previsível das Semifinais de Conferência entregou exatamente as duas coisas que quase todo mundo esperava: pouca emoção e a vitória tranquila do Patriots. Entretanto, isto não quer dizer que lances bonitos não ocorreram. Além disso, um jovem e talentoso recebedor teve o seu melhor desempenho na temporada. Corey Davis, que foi o 5º jogador selecionado no último draft, era considerado, por muitos, o melhor WR de sua classe. Porém, a temporada de estreia do recebedor foi decepcionante. Seja por problemas de contusão, adaptação, ou mesmo pelo esquema ofensivo engessado do Titans, o fato é que Corey pouco produziu em seu primeiro ano entre os profissionais. No entanto, na partida contra o Patriots, Davis deu mostras das qualidades que o fizeram ser escolhido tão cedo no último recrutamento. No vídeo, podemos observar que Davis (84) faz uma movimentação e se alinha no canto superior da tela, sendo acompanhado de perto pelo CB Malcolm Butler (21). Dois momentos nesta jogada são dignos de destaque. Em primeiro lugar, a movimentação de Davis que faz uma parada rápida em sua rota, ameaça um corte para direita, e depois segue em direção a end zone. Para finalizar, a recepção com apenas uma das mãos é perfeita e ainda conta com a inteligência do WR para tocar com seu joelho dentro do campo.

LEIA MAIS: O melhor e o pior das Semifinais de Conferência de 2018

3) Myles Jack simbolizando a defesa espetacular do Jaguars

Um dos grandes destaques da temporada, a defesa do Jaguars carregou a equipe até a final da AFC. Repleta de representantes no Pro Bowl e com alguns no All Pro, a equipe é uma verdadeira máquina de turnovers. Apesar de ter sofrido 42 pontos do Steelers, que é algo muito acima de sua média (16,8 na temporada regular), a unidade foi mais uma vez decisiva conseguindo um TD, uma interceptação, e forçando um fumble. A quantidade de talento reunido neste grupo é impressionante. O trabalho feito pelo Jaguars tanto no draft, como na Free Agency nos últimos dois anos é digno de (muitos) elogios. Um dos grandes acertos da equipe nos últimos drafts foi a escolha de Myles Jack na 2ª rodada do recrutamento de 2016. Jogador com talento para o TOP 10, Jack acabou caindo nos boards por alguns problemas médicos que colocavam uma interrogação sobre a continuidade de sua carreira em longo prazo. Todavia, a equipe de Jacksonville decidiu apostar e, em seu segundo ano na liga, o LB vem demonstrando boa parte das qualidades que apresentava em UCLA. Na jogada acima, podemos notar a ótima combinação de velocidade, instinto, e capacidade atlética de Jack. O LB faz a leitura, acompanha o TE, desvia, e intercepta o passe. Fica o destaque para a perfeita noção de espaço para colocar os dois pés dentro do campo, algo que muitos WRs não possuem.

2) Antonio Brown doutrinando a melhor secundária da NFL

Todos os elogios feitos no tópico anterior sobre a defesa do Jaguars – que são justos – só tornam os feitos de Antonio Brown ainda mais impressionantes. O excepcional WR mais uma vez liderou a NFL em jardas recebidas e é, discutivelmente, o melhor recebedor da NFL atualmente. Se levarmos em conta que Brown é, consideravelmente, mais baixo do que os principais WRs da liga, os números do jogador beiram o inacreditável. Mesmo com a derrota e jogando contra a melhor secundária da NFL, Antonio conseguiu 132 jardas e 2 TDs. Algo interessante é notar que além de ser, como dito acima, baixo para os padrões da posição, Brown não é o mais forte, e nem o mais veloz WR da NFL, no entanto, ninguém consegue parar o atleta do Steelers. No vídeo acima, temos mais uma mostra destas qualidades. Brown está alinhado na parte superior do vídeo e recebe a marcação individual do ótimo CB A.J Bouye. Após o Snap, Bigben recebe a pressão do pass rush do Jaguars e se movimenta à frente, conectando um belo passe para o WR que, mesmo marcado de perto, consegue a recepção. Na repetição da jogada é possível notar que Bouye chega a puxar a camisa de Brown, mas mesmo assim não consegue impedir o TD. A reação do CB após a jogada é bem interessante; algo como: “Não acredito nisso”.

1) Case Keenum, Stefon Diggs e o “Milagre de Minneapolis”

Não havia possibilidade de uma escolha diferente! A 1ª posição em nosso TOP 5 é de Keenum, Diggs e a jogada que já foi batizada como o milagre de Minneapolis. Protagonista do lance juntamente com o WR, Case Keenum poderia estar fazendo a sua última partida com a camisa do Vikings, já que se torna um agente livre na próxima temporada. No entanto, o QB entrou para a história da franquia e, provavelmente, garantiu um belo contrato para os próximos anos. No lance, faltam 7 segundos para o final da partida, e o Vikings não pode mais parar o relógio. Keenum lança a bola, que chega às mãos de Diggs com 5 segundos para o final. Um simples tackle encerraria o jogo, entretanto, o erro do calouro Marcus Williams é chocante e Diggs avança até a end zone. Repare que Williams não apenas erra o WR, ele acerta o CB Ken Crawley (20) que poderia encerrar o lance e, consequentemente, o jogo. A emoção no estádio e toda a comemoração da equipe do Vikings são os maiores destaques e, por este motivo, não editamos esta parte no vídeo. Um lance que merece bem mais do que ser visto, este momento precisa ser sentido.

Estas foram as melhores jogadas das semifinais de Conferência! Gostaram? Faltou algum Lance? Comentem!


Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui.

Compartilhe

4 Comentários

  1. Anderson M. Santos on

    A interceptação do Sandejo foi sensacional! Diggs contou a ajuda da “sideline” ninguém acreditava que ele passaria ileso pela secundária do Saints, talvez nem ele!

  2. Muito bom as jogadas, mas achei que faltou a do TB12 quando ele escapa da pressão e joga contra o movimento do corpo. Pra um quarentão foi extremamente difícil.

  3. Foi bonito mesmo! Pensei nessa, mas acabou ficando fora. De toda forma, Brady terá pelo menos mais uma chance de entrar rs.

Leave A Reply