TOP 5 – Maiores undrafteds das história da NFL: Running Backs

31 de outubro de 2016
Tags: paulo cesar, top 5,

top5d3

No TOP 5 desta semana, é a vez de listarmos os cinco maiores RBs da história que começaram sua carreira da maneira mais complicada possível: integrando um time como calouro não-selecionado. Todos eles tiveram produtivas carreiras na Liga, mesmo com o fato de não terem sido avaliados como dignos de serem uma escolha de Draft no ano em que se declararam como elegíveis.

5) Willie Parker – Classe do Draft de 2004

parker

Abrindo o TOP 5, aparece um jogador muito querido pela torcida do Steelers. Após passar toda sua temporada de calouro como o 4º RB do Pittsburgh Steelers, Parker correu para 103 jardas na última partida da temporada regular, e era um prenúncio do que viria nos anos seguintes. Após dois titulares se machucarem na temporada seguinte, Parker assumiu a titularidade e respondeu sendo apenas o segundo RB não recrutado a correr para 1200 jardas em uma temporada e, no Super Bowl XL naquela temporada, anotou um TD terrestre de 75 jardas que é até hoje o recorde para o principal jogo da temporada. Em 2006 compilou mais de 1500 jardas e 13 TDs, numa campanha que o colocou entre os candidatos a jogador ofensivo da temporada, porém não venceu. No ano seguinte, liderava a NFL em jardas terrestres até que quebrou a perna no final da temporada e nunca mais foi o mesmo, perdendo explosão, velocidade e arranque fizeram dele o ponto centro do ataque do Steelers, comandando por um jovem Ben Roethlisberger até então. Parker é até hoje lembrado com carinho pelos torcedores, ao jogar com paixão e intensidade a cada jogada, tudo isso sem sequer ser recrutado ao sair da universidade de North Carolina.

4) Marion Motley – Classe do Draft de 1946

motley

Você que não conhece os áureos tempos do antigo Cleveland Browns, sugiro que mergulhe um pouco na história de uma franquia tão antiga da NFL. Ao fazer isso, com certeza se informará bastante sobre Motley, que foi, em seu auge, o jogador mais dominante da NFL na época. Como calouro em 1946, correu para 601 jardas em apenas 73 tentativas, numa média de mais de oito jardas por tentativa que, graças a certos parâmetros de classificação, não lhe dão oficialmente o título de mais jardas por tentativa em uma temporada. Em 1950, num confronto contra o Steelers, correu para 188 jardas em apenas 11 tentativas, em média de 17 jardas que permanece como recorde até hoje (embora a NFL também não reconheça oficialmente). Manteve média de 5.7 jardas durante toda a carreira no Browns, que inclui quatro títulos da AAFC e um campeonato da NFL. Está presente no time ideal de comemoração dos 75 anos da NFL e no time da década de 1950, além de ser imortalizado no Hall da Fama do esporte anos depois, em 1968. Embora a figura do lendário Jim Brown seja a primeira que apareça quando o assunto é RB do Browns, Motley se estabeleceu como uma figura lendária nos tempos românticos da NFL, comandado pelo também lendário HC Paul Brown, mesmo após não ser selecionado no Draft, pois se alistou no Serviço Militar Obrigatório após a carreira universitária.

3) Arian Foster – Classe do Draft de 2009

foster

Problemas com fumbles e polêmicas extra-campo levaram que Foster, mesmo sendo o segundo jogador com mais jardas terrestres do tradicional programa de Tennessee não fosse recrutado no Draft. Sorte do Houston Texans que, por diversos anos, teve o jogador mais dinâmico da NFL e ponto central do ataque de uma franquia que ainda estava em construção e buscava afirmação no cenário da conferência. Foster é de longe o corredor mais prolífico da história do Texans e foi do final da década passada até a metade desta, discutivelmente o melhor RB da época, ao compilar mais de 6000 jardas terrestres, 2000 jardas de recepção e 54 TDs totais durante a caminhada, que teve direito a quatro idas consecutivas ao Pro Bowl (entre 2010 e 2014), e duas escolhas para o First Team All-Pro, o time ideal da NFL, em 2012 e 2014. Infelizmente, lesões atormentaram a carreira do atleta, que ficou conhecido pelo tempo em que perdia machucado do que por belas jogadas e TDs importantes pela franquia. Após uma curta passagem pelo Miami Dolphins, voltou aos noticiários recentemente, ao anunciar aposentadoria da NFL, não antes de deixar seu legado de jogador crucial para a afirmação do Texans na NFL.

2) Joe Perry – Classe do Draft de 1948

imagegen

Após prestar serviço militar durante a Segunda Guerra Mundial, Perry atuou por dois anos no College até assinar com o San Francisco 49ers no ano de 1948. Ele é um dos únicos atletas na história que atuou na NFL em três décadas diferentes: 1940, 50 e 60, grande parte delas sendo pelo 49ers, em que formou com os RBs Hugh Elhenny e John Henry Johnson e o QB Y.A. Tittle o que ficou conhecido como “Million Dollar Backfield” e ao se aposentar, detinha virtualmente todos os recordes para a posição, que foram sendo quebrados ao longo dos anos. Numa época em que a temporada regular da NFL tinha apenas doze jogos, foi o primeiro a conseguir 1000 jardas terrestres em temporadas consecutivas (1953-54) e coroou a carreira com três escolhas para o Pro Bowl, outras três para o All-Pro além de um título de MVP da temporada. Mesmo que o nome de Perry não seja muito conhecido nos dias de hoje, sua importância para o jogo é sem tamanho, visto sua durabilidade e talento para o futebol americano, que levaram o San Francisco 49ers a uma época de glórias antes mesmo de nomes como dos QBs Joe Montana e Steve Young popularizarem de vez a franquia da California. Está no time da década de 1950 e posteriormente foi imortalizado no Hall da Fama em Canton.

1) Priest Holmes – Classe do Draft de 1997

holmes

Para fechar o TOP 5, o título de melhor RB undrafted da história da NFL percente a Priest Holmes, lendário RB que assombrou o mundo da NFL. Enquanto atuava pela universidade do Texas, Holmes dividia as atenções no jogo terrestre com o lendário Ricky Williams, talvez um dos melhores RBs da história da NCAA, que o levou a ter pouquíssimo tempo de jogo e com pouco material para ser estudado, foi deixado de lado na noite do Draft de 1997. Assinou na sequencia com o Baltimore Ravens e, mesmo compilando mais de 1000 jardas como calouro e ter conquistado o Super Bowl com o Ravens, foi em 2001, ao assinar com o Kansas City Chiefs na free agency, que Holmes começou a reescrever os livros de recordes. Nos três anos posteriores, Holmes foi de longe o melhor RB da NFL, simplesmente compilando números como 4590 jardas terrestres e 56 TDs pelo chão, além de 1976 jardas aéreas e mais cinco pontuações pelo ar, tendo assim, médias de 1500 jardas e mais de 18 TDs no período, incluindo surreais 27 TDs terrestres em 2003, um recorde absoluto da Liga que posteriormente foi ultrapassado por LaDainian Tomlimson. Junto com o lendário RB Emmitt Smith, Holmes é o único RB a ter duas temporadas seguidas com 20 ou mais TDs terrestres e estava a caminho da terceira temporada do tipo em 2004, quando tinha 14 pontuações em apenas oito jogos, porém, uma trágica lesão na espinha não apenas encerrou sua temporada, como de forma abrupta encerrou uma extraordinária carreira que inclui três seleções para o Pro Bowl, um título de jogador ofensivo do ano e o jogador com mais jardas terrestres em uma temporada, durante o ano de 2001.

Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook.

Postagens Relacionadas









Paulo César é o setorista da NFC LESTE. Analisa Giants, Cowboys, Redskins e Eagles às terças e quintas aqui no site. No projeto setoristas, falamos dos 32 times a cada duas semanas! Siga-o no Twitter para acompanhar mais da cobertura dessa divisão e debater sobre as matérias: @PcesarPJunior