segunda-feira, 17 de outubro de 2016

Compartilhe

top5d3

Inauguramos uma nova série de colunas no nosso TOP 5 semanal. Se nas últimas semanas foram listados os jogadores recrutados na parte final do Draft que marcaram seu nome na história, é a vez de atletas que sequer foram selecionados, porém conseguiram causar impacto em seus times, e porque não na rica história da Liga.

5) Dave Krieg – Classe do Draft de 1980

Para quem gosta de mergulhar na história, Krieg foi o primeiro grande QB do Seattle Seahawks. Detém até hoje diversos recordes da franquia como vitórias (70) e passes para TD (195). Krieg não atraiu os olhares de nenhum time da NFL após jogar a nível colegial pela minúscula universidade de Milton College, porém levou o Seahawks a quatro classificações para os playoffs, as primeiras da história da franquia. Mesmo que tais recordes provavelmente serão quebrados pelo QB Russell Wilson em um futuro próximo, o fato de um QB undrafted ter sido o grande precursor do sucesso de uma equipe como o Seahawks é louvável. Foram incríveis 19 temporadas por diversos times como Bears, Cardinals, Chiefs e Titans, porém as 12 campanhas com o Seahawks foram suficientes para cimentar o status de Krieg como um dos QBs undrafteds mais importantes da história da franquia.

4) Jack Delhomme – Classe do Draft de 1996

delhomme

Delhomme e Krieg estão são muito parecidos, se trocar o Seahawks pelo Panthers e Russell Wilson por Cam Newton. Delhomme preferiu ir para a NFL Europe após não ser recrutado por nenhum time e por lá obteve muito sucesso, até ser contratado pelo New Orleans Saints em 1999, mas foi no Panthers que ele encontrou seu lar. Foram 11 temporadas sólidas pela equipe da Carolina do Norte marcadas por uma incrívei ética de trabalho e uma espetacular capacidade de simplesmente fazer seu serviço bem feito. Delhomme foi o protótico de QB que não atraía muito a atenção, mas era extremamente competente e sólido ao comandar o ataque do Panthers por quase uma década, sendo o tipo de jogador que a torcida adora, ao guiar o time para o primeiro Super Bowl da franquia. Teve 56 vitórias como titular na NFL e lançou para mais de 20000 jardas e, embora seja questão de tempo que o QB Cam Newton se transforme no símbolo da história do Panthers, com certeza haverá espaço para o QB que teve que passar por todo tipo de adverisdade para estrear.

3) Tony Romo – Classe do Draft de 2003

romo

Esqueçam todo o histórico dele em momentos decisivos, ou as duas vitórias em playoffs que tem durante toda a carreira, ou as recentes lesões nos últimos anos: Tony Romo é um dos melhores QBs da NFL neste século. Tal fato é mais importante ainda se analisarmos que Romo sequer foi selecionado no Draft de 2003, mesmo após boa carreira universitária. O lendário HC Bill Porcells viu em Romo a possibilidade de ser o QB da franquia e não poderia estar mais certo. Romo vem sendo extremamente prolífico desde que assumiu a titularidade em 2006 e mesmo passando longe de trazer o Vince Lombardi ao Cowboys, que foge desde o longínquo ano de 1995, o veterano QB já marcou seu nome na história de um dos times mais tradicionais da NFL, ao lançar para mais de 34 mil jardas e ter uma boa média entre TDs e interceptações lançadas, Romo caminha para deter todos os recordes de passe da história do Cowboys, isto é, se sua condição física e o calouro QB Dak Prescott permitirem que o veterano assuma as rédeas da posição assim que finalmente estiver saudável. A grande temporada de Romo foi em 2014, quando, apoiado por um jogo corrido dominante e uma ótima linha ofensiva, liderou a Liga em rating e porcentagem de passes completos, competindo até pelo prêmio de MVP daquela temporada regular, ao guiar o Cowboys a 12 vitórias durante a campanha.

2) Warren Moon – Classe do Draft de 1978

warren_moon_1986_09_01

Moon, após não ser selecionado, optou por ir para a CFL, a liga canadense de futebol, e lá se tornou discutivelmente o melhor jogador da história da Liga, pois ganhou dois prêmios de MVP da temporada e incríveis 5 Grey Cup, o “Super Bowl” da CFL. Finalmente em 1984 decidiu ir para a NFL e assinou com o Houston Oiler (hoje Tennessee Titans), no qual teve uma prolífica caminhada durante os anos posteriores, compilando vários recordes do Titans que ainda estão ativos até hoje, tamanha foi a dominância de sua caminhada pelo time de Nashville. Foram nove Pro Bowls durante a carreira e uma escolha para o All Pro de 1990, um reconhecimento pela brilhante carreira do QB que não chamou a atenção de ninguém no período do Draft. Moon pode se gabar de ser um dos únicos jogadores da história a ser eleito para o Hall da Fama tanto da CFL quanto da NFL, além de que, o Titans aposentou a camisa #1, a qual Moon consagrou durante mais de uma década de serviços prestados.

1) Kurt Warner – Classe do Draft de 1994

kurt-warner-rams-hall-da-fama

Warner foi titular apenas em sua última temporada no College, e sem muito tempo de experiência, passou despercebido no Draft de 1994. Após fazer testes no Green Bay Packers, foi preterido pelo QB John Kitna naquela altura e acabou indo para a AFL, uma liga profissional que rivalizada com a NFL na época. Por lá, foram 10 mil jardas aéreas e 183 TDs em apenas três temporadas, que lhe renderam um contrato profissional com o então Saint Louis Rams, que o mandou para a NFL Europe visando dar experiência ao jogador, e o trouxe para o cargo de 3º QB na temporada de 1998. Porém, quando o titular Trent Green rompeu os ligamentos na pré-temporada, Warner foi nomeado o titular e respondeu da melhor forma possível: foram quatro Pro Bowls, dois títulos de MVP da temporada regular e um de MVP do Super Bowl. Quando todos achavam que já estava com os dias contados, assinou com o Arizona Cardinals em 2005 e teve mais três prolíficas temporadas, em que liderou o time de Arizona ao seu primeiro e único Super Bowl da história, numa das finais mais emocionantes da história do esporte. O lendário QB é o oitavo em rating, quarto em porcentagem de passes completos, quinto em passes completos por jogo e quarto em jardas aéreas por jogo, isto estatísticas válidas em toda a história da NFL. Nada mal para um atleta que precisou trabalhar como estoquista e procurou motivação religosa após ser dispensado do Packers, enquanto ainda era um calouro.

Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook.

Compartilhe

Comments are closed.