terça-feira, 10 de Abril de 2018

Compartilhe

A conexão Aaron Rodgers-Jordy Nelson é a conexão QB/WR com maior número de touchdowns na história do Green Bay Packers. Com Aaron Rodgers, Nelson foi o wide receiver com mais touchdowns entre 2016 e início de 2017 – ele perdeu parte dos playoffs na temporada retrasada por conta de uma lesão nas costelas. Ao todo, foram 470 passes de Rodgers para Nelson, resultando em 6.919 jardas, 65 TDs, 9 interceptações e 324 first downs (primeiras descidas). O rating de passe de Aaron Rodgers lançando para Jordy Nelson é de 123.9.

Em meados de outubro de 2017, o quarterback titular de Green Bay quebrou a clavícula no duelo contra o Minnesota Vikings, perdendo o resto da temporada. Brett Hundley, seu sucessor, não teve a mesma afinidade com Jordy Nelson e não conseguiu manter a produtividade no ataque. O recebedor foi alvo de 53 passes para apenas 482 jardas e 6 touchdowns. Foi uma temporada para se esquecer.

Tudo indicava que o Packers manteria seu recebedor mais experiente e dispensaria algum outro alvo (Randall Cobb, provavelmente), ou talvez o trocasse por uma escolha de primeira no draft. Mas, com a ascensão de Davante Adams e a contratação de Jimmy Graham, Jordy Nelson se tornou dispensável. Assim, a franquia de Green Bay decidiu cortar o recebedor de 32 anos.

CONEXÃO CARR – NELSON

Alguém fora de suas razões pode dizer que Jordy Nelson só teve grandes números em sua carreira por conta de Aaron Rodgers. Obviamente, essa afirmação não tem sustentação. Mas uma pergunta pulula na mente dos fãs do Raiders: será que Nelson vai render igualmente como rendia?

O veterano recebedor perdeu muito de sua velocidade por conta de uma ruptura no ligamento cruzado anterior do joelho direito na temporada de 2015. Mesmo assim, Jordy é um dos wide receivers mais inteligentes da liga, talvez pelo fato de ter sido quarterback no ensino médio. Ele não é um corredor de rotas biônico, utilizando-se de atalhos e inteligência para quase sempre ser a janela de passe do QB.

Até este ponto tudo bem, mas Derek Carr não é Aaron Rodgers, certo? Corretíssimo. No entanto, os dois QBs possuem similaridades que indicam que Jordy Nelson terá sucesso em Oakland. Ambos têm semelhanças na mecânica de passe, na movimentação no pocket, e os dois possuem estilo parecido como passadores. Uma ligeira diferença seria a maior mobilidade de Aaron Rodgers. Não estamos comparando habilidades como potência de passe ou pontaria, apenas rotulando as características.

Derek Carr é conhecido, em alguns círculos de pessoas, como “mini-Rodgers”. Calma, não fui eu quem disse. E quem melhor pra falar sobre isso que não um jogador que passou 6 temporadas recebendo passes de Aaron Rodgers e já atuou com Derek Carr? James Jones, em entrevista ao site da NFL, comparou os dois quarterbacks:

– Ele (Carr) é bem calmo, muito frio no pocket. Age como se já tivesse feito isso. Tenho chamado ele de mini A-Rod desde que eu cheguei aqui. – disse James (tradução livre).

Carr mostrou-se um bom quarterback ao longo das temporadas. Porém, nunca teve um wide receiver tão cerebral quanto Jordy Nelson. Mesmo com a perda de velocidade após a lesão no joelho, o veterano recebedor continua um ótimo alvo na red zone. Além disso, o Raiders deve utilizar bastante o passe em backshoulder que caracterizou Nelson em Green Bay.

Por fim, uma das principais utilidades do novo recebedor de Derek Carr é a que acredito que seja a receita para o sucesso em Oakland. Jordy Nelson parece pensar como um quarterback, o que o faz ser acima da média em colocar-se em pontos estratégicos para recepções de passe.

Ou seja, Nelson traz de Green Bay a excelência em “scramble drill” (exercício que utiliza regras para posicionamento em campo quando o quarterback sai do pocket). Notavelmente, os wide receivers do Raiders da temporada passada (e os que permanecem) não possuem essa inteligência, a ponto de deixar Derek Carr em apuros quando o pocket colapsa.

Alguma dúvida que a conexão Carr-Nelson vai ser um sucesso?

Compartilhe