Os principais candidatos a técnico em 2017

29 de dezembro de 2016
Tags: dentro do huddle, felipe laurence,

dentro do huddle

Com a Semana 17 da NFL se aproximando, também chega a hora da famosa “Black Monday”: o dia seguinte ao término da temporada regular quando os times que não se classificaram para os playoffs começam a demitir seus técnicos e planejar qual rumo o time vai tomar na próxima temporada. Nesse ano a coisa já começou cedo, com três times (Los Angeles Rams, Jacksonville Jaguars e Buffalo Bills) que nem esperaram a temporada terminar e já demitiram seus técnicos. Pelo andar da carruagem, pelo menos mais um ou dois técnicos devem rodar nessa próxima semana, o que vai tornar essa “dança das cadeiras” bem animada no mês de janeiro.

Todo ano surgem as mais diversas e absurdas especulações sobre quem poderá vir a se tornar técnico na NFL, mas a grande verdade é que os times da liga são bastante conservadores nas suas contratações. É raro ter uma surpresa em se tratando de técnicos, dificilmente eles vão contratar alguém cujo nome já não vinha sendo ventilado há alguns meses na imprensa. Quando surge um nome como o de Jim Harbaugh, técnico de Michigan (NCAA), todo mundo abre o olho, mas na conjuntura atual ele é mais um sonho do que qualquer outra coisa porque não há indícios nenhum que ele vá sair do Wolverines apenas dois anos após ser contratado pela sua alma mater.

Outro ponto a ser levantado nessas contratações de técnicos, é que os times normalmente vão atrás de coordenadores que têm uma maior independência nas suas equipes porque são profissionais que lidam com mais liberdade e fazem um trabalho parecido com o de um técnico principal, mas em menor escala. O que isso quer dizer: se um time tem um técnico de filosofia ofensiva, o coordenador defensivo é mais provável de ser procurado por outras equipes do que o coordenador ofensivo (já que o técnico normalmente se envolve mais diretamente nessa sua área de expertise). Técnicos da NCAA também são cobiçados pela NFL por terem um envolvimento bem maior no gerenciamento da sua equipe, mas há um ponto de cautela: muitos deles se frustram por não terem o mesmo controle em um time profissional do que eles tinham no universitário.

Dito tudo isso, essas as cinco pessoas que eu vejo com mais chances de virarem técnicos na NFL em 2017!

1) Josh McDaniels (Coordenador Ofensivo, New England Patriots)

josh-mcdaniels-tom-brady-bill-belichick

Josh McDaniels falhou e feio quando foi técnico do Denver Broncos entre 2009 e 2010. Tentou muito ser igual ao Bill Belichick e não conseguiu ser autêntico nisso, criando um problema de confiança entre ele e os jogadores que eventualmente culminou com sua demissão (ter escolhido Tim Tebow na primeira rodada do Draft também não ajudou). Eventualmente acabou voltando para o New England Patriots e hoje é um dos principais candidatos e virarem técnico em 2017 por ter conseguido armar um esquema ofensivo absurdamente dinâmico e eficiente em termos de formações e jogadas.

Mais maduro e com uma identidade própria, acredito que McDaniels seria ideal para um time com peças mais ou menos prontas como o Los Angeles Rams. No entanto, não é certo que ele tem interesse em sair do Patriots já que pode ter chances de assumir o time quando o tio Bill resolver se aposentar. Também temos que falar sobre o Matt Patricia, coordenador defensivo do Patriots que volta e meia surge como candidato a técnico: não acho que esteja preparado pra isso e vive na sombra do esquema defensivo do Bill Belichick, os times ainda devem ficar um pouco receosos de contratá-lo.

2) Kyle Shanahan (Coordenador Ofensivo, Atlanta Falcons)

kyle shanahan

Filho de ex-técnico da NFL e coordenador ofensivo na liga desde 2008, o trabalho de Kyle Shanahan no Atlanta Falcons nessa temporada vem sendo sensacional. Transformou Matt Ryan em candidato sério a ganhar o prêmio de MVP ao montar um ataque dinâmico e extremamente adaptável (não importa se Julio Jones está jogando ou não, a constância no ataque do Falcons é invejável). O fato de ser da mesma linha de Adam Gase, técnico do Miami Dolphins, aumentam suas chances e pode fazer com que os times fiquem interessados nele como técnico: é uma pessoa que se preparou a vida inteira para ser técnico na NFL.

A grande questão em relação ao Shanahan é sua pouca idade (só 37 anos) e o fato de nunca ter sido técnico principal, o que faz dele uma aposta. Times como o Jacksonville Jaguars, que já mostrou não ter medo desse tipo de coisa e de ter adotado uma filosofia mais científica, pode ser uma boa escolha para ele.

3) Tom Coughlin (Senior Advisor to Football Operations, NFL)

coughlin

Quando Tom Coughlin entregou o cargo de técnico do New York Giants no início de 2016 para não ser demitido, deu pra ver que ele ainda tinha interesse em ser técnico na NFL mesmo com 70 anos de idade nas costas. Após não ser contratado por nenhum time (foi entrevistado pelo Philadelphia Eagles e San Francisco 49ers), a NFL o acabou contratando para ser assessor do departamento de futebol americano da liga.

O sucesso dele como técnico é inquestionável, os dois títulos que ele ganhou com o Giants falam por si só. Alguns times como o Buffalo Bills podem se interessar nele por ter um estilo de técnico CEO, que consegue trabalhar com coordenadores independentes e não faz questão de ter uma assinatura sua nos seus trabalhos. O Jacksonville Jaguars também é outro time que pode se interessar nele, já que teve uma passagem bem-sucedida por lá entre 1995 e 2002.

4) Teryl Austin (Coordenador Defensivo, Detroit Lions)

Teryl Austin

A situação de Austin é muito parecida com a de Adam Gase no ano passado, foi entrevistado por vários times e acabou não sendo contratado. Apesar da defesa do Lions nessa temporada ter sido somente mediana, Austin é uma das pessoas vistas como “mais preparadas” para se tornar técnico imediatamente. Como disse no início da coluna, os times querem evitar risco então ele se torna uma opção viável mesmo com seu trabalho nessa temporada sendo inferior ao que ele fez em anos anteriores.

No mesmo Lions, também temos Jim Bob Cooter como uma possível candidato a técnico em 2017. O coordenador ofensivo transformou o Matthew Stafford de um quarterback que só fazia números de Fantasy Football para um quarterback bem mais seguro e que vence jogos para Detroit. Acho que Cooter ainda não vai receber muitas sondagens por esse ter sido só sua primeira temporada como coordenador ofensivo, mas olho nele no futuro próximo.

5) Nick Saban (Técnico, Alabama/NCAA)

Nick Saban

Só para não falarem que não coloquei nenhum técnico da NCAA nessa lista, tá aqui o Nick Saban. Um dos melhores técnicos na história do futebol americano universitário, Saban chegou a receber sondagens do Indianapolis Colts e New York Giants no ano passado, com rumores dizendo que se o time de Nova York tivesse sido mais enfático em sua bsuca ele poderia ter aceito o cargo. Se ganhar mais um título nessa temporada, o seu quarto lá em Alabama, será que ele ficaria mais propenso a sair? Acredito que só se aparecer uma oportunidade em que ele teria controle total do time (como o Eagles fez com Chip Kelly em 2013 quando o tirou de Oregon). Se isso não acontecer, vejo o Saban mais interessado em se tornar o técnico mais vitorioso do universitário do que voltar para a NFL em uma situação não tão boa.

Já sobre outros técnicos da NCAA fazendo esse pulo pra NFL, não há muitas conversas a respeito disso porque cada vez mais há uma dissonância esquemática entre o universitário e o profissional. Poucos times continuam utilizando esquemas que seriam prontamente adaptáveis ao profissional e o fracasso de Chip Kelly no Eagles deixou os times mais receosos de saírem contratando técnicos do universitário. Talvez David Shaw (Stanford) ou Chris Petersen (Washington) sejam procurados pela NFL, mas dificilmente vão aceitar propostas.

Menções Honrosas: Anthony Lynn (Técnico Interino, Buffalo Bills), Jim Schwartz (Coordenador Defensivo, Philadelphia Eagles), Mike Smith (Coordenador Defensivo, Tampa Bay Buccaneers), Sean McVay (Coordenador Ofensivo, Washington Redskins), Todd Haley (Coordenador Ofensivo, Pittsburgh Steelers) e Mike Shula (Coordenador Ofensivo, Carolina Panthers).

O que você achou da coluna dessa semana? Existe algum outro coordenador ou técnico que você como possível candidato a assumir um time da NFL em 2017? Deixe um comentário aqui ou venha falar comigo no Twitter lá no @oQuarterback! Também fique por dentro por tudo o que rola na NFL e na NCAA lendo aqui o Liga dos 32 e acompanhando o site no Twitter e no Facebook!

Postagens Relacionadas









Felipe Laurence é administrador do oQuarterback desde 2011 e colunista da Liga dos 32. Advogado de profissão, assiste NFL desde 2000 e tem como maior hobby a difusão do futebol americano pelo Brasil. No Twitter: @oQuarterback.