Os pontos fortes e o que precisa evoluir no Falcons para a batalha contra o Packers 

15 de setembro de 2017
Tags: Diego Alex, falcons, Notícias do Dia,

Após uma estreia mais complicada do que o previsto, o Falcons tem nesta semana 2 um confronto dificílimo no Sunday Night Football contra o Packers. Em jogo imperdível, dois dos melhores times da NFL se encontram no novo e belíssimo estádio do Falcons em Atlanta. Observando o desempenho da equipe na vitória apertada contra o Bears, podemos notar que alguns setores foram muito bem, porém outros precisam de uma evolução para o confronto contra a forte equipe de Green Bay.   

LEIA MAIS: Deion Jones, o líder da promissora defesa do Falcons

Sem sombra de dúvidas, um setor que evoluiu consideravelmente foi o pass rush. Apesar de Vic Beasley ter liderado a NFL em sacks, com exceção do jovem Pass rusher, a pressão ao QB era praticamente inexistente na defesa do Falcons. Não por coincidência, a primeira escolha da equipe no último draft foi exatamente um atleta especialista em caçar QBs, Takk McKinley. Nesta primeira partida, a equipe de Atlanta conseguiu 4 sacks e inúmeras pressões no QB Mike Glennon. A título de comparação, o Falcons demorou 4 semanas em 2016 para conseguir os mesmos 4 sacks que conquistou neste primeiro jogo da temporada.  

Ainda sobre o pass rush, outro ponto que merece ser destacado foi a versatilidade do mesmo. Em 2016, como citado anteriormente, a pressão era basicamente unidimensional, entretanto, nesta partida, Glennon foi pressionado de diversas formas diferentes. Além dos pass rushers externos como Beasley, Takk McKinley e Brooks Reed, o Falcons conseguiu um sack com Brian Poole – que é um Defensive Back – e diversas pressões pelo meio da linha, com destaque para Dontari Poe que conseguiu um Hit, e ainda apressou o QB do Bears 3 vezes. Sobre o DT, neste texto, fizemos uma análise de como ele poderia ser importante nesta unidade. As atuações de Poe muitas vezes não aparecem nas estatísticas, porém sua função é importantíssima desestabilizando o pocket e abrindo espaços para outros jogadores. Pelo menos neste primeiro jogo, Dontari confirmou muito do que esperávamos dele na nova equipe. O pass rush é um setor que será fundamental para o sucesso na partida contra o Packers. Como sabemos, se a defesa permite que um QB como Aaron Rodgers fique confortável no pocket, o resultado é avassalador. 

Quer ter acesso a longas análises táticas em vídeos exclusivos e dezenas de outros benefícios? Se torne um assinante Liga dos 32.

Continuando na defesa, a atuação do LB De’Vondre Campbell merece um destaque especial. Em seu segundo ano na liga, Campbell demonstrou que é um jogador completo dentro de sua posição. Na partida contra o Bears foram 6 tackles, sendo que em 5 deles o jogador adversário não conseguiu mais nenhum avanço após o contato, uma pressão ao QB (mais um jogador diferente no pass rush) e um passe desviado. A ótima atuação foi coroada com uma jogada decisiva quando Campbell, nos segundos finais, parou o RB Tarik Cohen que faria um TD para possivelmente virar o jogo. Na partida do próximo domingo, o LB terá ainda mais trabalho e, possivelmente, uma responsabilidade extra; parar o TE Martellus Bennett. O SS Keanu Neal deve ser o responsável na maior parte das jogadas pela marcação do veterano TE que foi alvo de 6 passes de Rodgers na semana 1. Contudo, Campbell também terá responsabilidades neste confronto, principalmente, se o Packers utilizar Bennett em posicionamentos diferentes como ocorreu na partida de estreia. 

Por outro lado, diferente da pressão ao QB, a defesa contra o jogo corrido não foi tão eficiente. Os Bons RBs do Bears tiveram 125 jardas em 19 corridas. Mesmo desconsiderando uma corrida de 46 jardas de Cohen, os corredores de Chicago ainda ficariam com a média alta de jardas por carregada (4,38). Comparando com o próprio Falcons, foram apenas 64 jardas em 23 tentativas, média de 2,78 por corrida. Pensando no confronto contra o Packers, este é mais um ponto chave para a partida. Será fundamental ser mais efetivo contra o jogo terrestre, visto que, se Rodgers tiver o “play action” a seu favor, as dificuldades aumentarão consideravelmente. 

No ataque, tivemos uma boa atuação de Matt Ryan. Os números dão a sensação de uma atuação até superior, porém é importante ressaltar que, o TD de Austin Hooper, em que o TE recebeu o passe antes do meio do campo, inflam as estatísticas positivamente. De toda forma, foi uma atuação segura. Na unidade ofensiva, além do próprio Hooper, Alex Mack também teve uma atuação excelente, sendo considerado, pelo Pro Football Focus, o melhor Center da semana 1 com avaliação de 86,5.  

LEIA MAIS: Por que o Falcons vai vencer a NFC Sul?

Em relação aos pontos negativos do ataque, o principal deles certamente foi o desempenho do OL Wes Schweitzer. O Jovem, que venceu a disputa com Ben Garland pela posição que era do aposentado Chris Chester, não esteve bem em sua partida de estreia com titular da posição. Além de não conseguir desempenhar seu papel no jogo corrido, o que prejudicou o desempenho dos RBs, o OG permitiu um sack e muitas pressões a Matt Ryan. Este é mais um ponto que precisa evoluir para o confronto contra o Packers. Da mesma forma que destacamos a importância da Defesa do Falcons pressionar o QB adversário de maneiras diferentes, se Ryan for muito pressionado pelo interior da OL, o Falcons terá muitas dificuldades no domingo à noite. 

Após a final da NFC, Packers e Falcons se encontram novamente em confronto que é uma revanche, e que tem tudo para ser um jogo espetacular. Em relação ao Falcons, alguns pontos precisam melhorar, mas setores fundamentais, como o pass rush, já demonstraram uma evolução muito importante. Sem menosprezar o Bears – que se mostrou uma equipe bem mais qualificada do que muitos esperavam – a batalha contra o Packers será o primeiro grande teste para o Falcons e suas pretensões de retornar ao Super Bowl nesta temporada.   


Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui.

Postagens Relacionadas









Diego Alex é o setorista da NFC SUL. Analisa Falcons, Panthers, Saints e Buccaneers às terças e sextas aqui no site. No projeto setoristas, falamos dos 32 times a cada duas semanas! Siga-o no Twitter para acompanhar mais da cobertura dessa divisão e debater sobre as matérias: @Diego_Alex84