Os melhores da primeira metade da temporada da NFL

3 de novembro de 2016
Tags: dentro do huddle, felipe laurence,

dentro do huddle

Com a primeira metade da temporada da NFL terminada (ou quase terminada, faltam oito jogos para chegarmos na metade exata) é chegada a hora da tradicional coluna apresentando quais foram os destaques dessas oito rodadas de jogos que já se passaram. Foi uma primeira metade de temporada bem animada na liga: começamos com aquela “controvérsia” do Colin Kaepernick se ajoelhando na hora do hino nacional norte-americano, tivemos dois jogos terminando empatados (primeira vez que isso acontece desde 1997), várias partidas com a pútrida arbitragem da NFL fazendo valer sua interferência e uma crise de audiência na televisão americana que já deixa os executivos da liga um pouco preocupados.

Apesar de muitos jogos ruins (principalmente no horário nobre), também tivemos momentos bem legais dentro de campo, como o Oakland Raiders e o Dallas Cowboys sendo as grandes surpresas dessa primeira metade da temporada e algumas jogadas espetaculares como a interceptação retornada para touchdown do Landon Collins e a recepção para touchdown do A.J. Green em passe de Hail Mary do Andy Dalton! Enfim, chega de ficar enrolando vocês e aqui estão os meus destaques da primeira metade da temporada da NFL!

4-matt-ryan-atlanta-falcons-20-750-000_pg_600

MVP: QB Matt Ryan (Atlanta Falcons)

Acho que há pouca controvérsia nessa minha escolha. Matt Ryan vem sendo o quarterback mais surpreendente nesse início de temporada e está seguindo à risca a cartilha de jogadores que acabam por ganhar o prêmio de MVP. Ele tem ampla vantagem na maioria das estatísticas da posição (lidera a liga em jardas de passe, touchdowns, só tem quatro interceptações e por enquanto está com a terceira melhor média de jardas de passe por jogo na história da NFL). O fato dele ser o principal jogador do Falcons, o time estar com um recorde positivo e não ter muitos outros quarterbacks jogando no mesmo nível do Ryan também o ajudam nessa busca pelo prêmio.

Também podem ser considerados: QB Tom Brady (NE), QB Derek Carr (OAK) e RB Ezekiel Elliott (DAL).

david-johnson

Offensive Player: RB David Johnson (Arizona Cardinals)

O Arizona Cardinals é uma das decepções nesse início de temporada com um recorde de 3-4-1 e um time que está rendendo bem menos do que se esperava. No entanto, o mesmo não pode ser dito do David Johnson. O segundo-anista entrou nessa segunda temporada com uma expectativa enorme após o que fez no ano passado e não está decepcionando: ele é responsável por 40% das jardas do Cardinals nesses primeiros oito jogos e está com uma insana média de um touchdown a cada 19,5 corridas. Se continuar nesse ritmo, Johnson vai terminar a temporada com 2.224 jardas totais, o que seria a 20ª melhor marca na NFL desde 1970.

Também foram considerados: WR Julio Jones (ATL), WR A.J. Green (CIN) e QB Matthew Stafford (DET).

von miller

Defensive Player: LB Von Miller (Denver Broncos)

Se o Broncos ainda pode ser considerado um dos times favoritos a chegar aos playoffs, muito disso é por conta da atuação do Von Miller nessa primeira metade da temporada. O atual MVP do Super Bowl tá mantendo a mesma pegada da final da temporada passada e vem sendo uma força na defesa de Denver com 8,5 sacks (só meio sack atrás da melhor marca da temporada) e 24 tackles (se continuar nesse ritmo vai ter a melhor marca da sua carreira ao final da temporada). Sua presença também ajuda a defesa como um todo, o time tem 75 hits em cima de quarterbacks adversários até o momento.

Também foram considerados: DT Aaron Donald (LA), CB Marcus Peters (KC) e DE Joey Bosa (SD).

elliott-rast

Offensive Rookie: RB Ezekiel Elliott (Dallas Cowboys)

Bem, essa é fácil. Pego pelo Dallas Cowboys na 4ª escolha do Draft, o jogador vindo de Ohio State tomou a NFL de assalto e é um dos motivos do seu time ter liderado a NFC East com folga nessa primeira metade da temporada. Ele lidera a NFL com 799 jardas corridas, média de 114,1 jardas corridas por jogo e está projetado para alcançar 1.826 jardas corridas (o que seria um novo recorde da NFL para jogador novato) ao final da temporada. Além disso, também lidera a NFL em jardas após o contato (89 das 96 jardas contra o Eagles nessa Semana 8 vieram após um tackle).

Também foram considerados: QB Carson Wentz (PHI), QB Dak Prescott (DAL) e RB Jordan Howard (CHI).

Defensive Rookie: DE Joey Bosa (San Diego Chargers)

Vocês se lembram de quando Joey Bosa era um mercenário maldito após perder o Training Camp inteiro por disputa contratual com o Chargers? Pois é. Mesmo após ficar de fora setembro inteiro para readquirir forma física, Bosa chega ao meio dessa temporada já como um dos mais perigosos jogadores defensivos da liga e só em quatro jogos na carreira. Ele já angaria quatro sacks e 26 pressões em cima de quarterbacks adversários, o que é iguala a melhor marca na história da NFL em um período de quatro jogos. Não é coincidência que o Chargers reviveu na temporada após Bosa começar a jogar.

Também foram considerados: LB Deion Jones (ATL), CB Jalen Ramsey (JAX) e DE Yannick Ngakoue (JAX).

c22331053575def4235e85637b9b1664

Comeback Player: RB DeMarco Murray (Tennessee Titans)

Após um ano perdido no Philadelphia Eagles graças a um esquema ofensivo que não evidenciava suas características, DeMarco Murray voltou a ser aquele jogador explosivo que surgiu para a NFL em 2014. Ele tem a segunda melhor marca de jardas totais na temporada até agora (953), é o segundo com mais jardas corridas (756) e é o responsável por ter marcado 8 dos 22 touchdowns do Titans no ano. É sempre complicado de saber quem vai levar o prêmio de Comeback Player porque não há um critério claro, mas pra mim Murray leva vantagem nesse por ser parte integral do bom desempenho do Titans na temporada.

Também foram considerados: QB Andrew Luck (IND), TE Jimmy Graham (SEA) e RB Melvin Gordon (SD).

Coach: Mike Zimmer (Minnesota Vikings)

O trabalho que Mike Zimmer vem fazendo no Minnesota Vikings nesse início de temporada é notório. Mesmo sem o talentoso Teddy Bridgewater e o futuro membro do Pro Football Hall of Fame, Adrian Peterson, Zimmer conseguiu montar seu time a ponto de não depender do ataque. A consistência da defesa armada por ele é algo impressionante, no momento é a 5ª melhor unidade em DVOA e não surgiu da noite pro dia, vem do desenvolvimento contínuo de jogadores nesse esquema defensivo. Apesar de alguns tropeços nas últimas semanas, Zimmer continua sendo o melhor técnico dessa primeira metade da temporada.

Também foram considerados: Jack Del Rio (OAK), Bill Belichick (NE) e Jason Garrett (DAL).

Assistant Coach: Josh McDaniels (Coordenador Ofensivo, New England Patriots)

Ganhar jogos com um QB reserva que nunca havia sido titular na NFL é impressionante. Fazer a mesma coisa com um QB novato que era o segundo reserva é mais impressionante ainda. Josh McDaniels conseguiu ambos os feitos enquanto Tom Brady estava suspenso por quatro jogos por conta do Deflategate. Além disso, quando Brady voltou o ataque do Patriots começou a jogar em um nível maior ainda e com um jogo corrido pujante graças a LeGarrette Blount (que está projetado para alcançar mais de 1.200 jardas corridas e 18 TDs se continuar nesse ritmo). Todo esse trabalho fará com que McDaniels seja um dos principais candidatos a assumir como técnico de algum time em 2017.

Também foram considerados: Kyle Shanahan (Coordenador Ofensivo, ATL), Rod Marinelli (Coordenador Defensivo, DAL) e Joe DeCamillis (Coordenador de Special Teams, DEN).

O que você achou da coluna dessa semana? Teve algum momento ou jogador nessa primeira metade da temporada que te impressionou? Deixe um comentário aqui ou venha falar comigo no Twitter lá no @oQuarterback! Também fique por dentro por tudo o que rola na NFL e na NCAA lendo aqui o Liga dos 32 e acompanhando o site no Twitter e no Facebook!

Postagens Relacionadas









Felipe Laurence é administrador do oQuarterback desde 2011 e colunista da Liga dos 32. Advogado de profissão, assiste NFL desde 2000 e tem como maior hobby a difusão do futebol americano pelo Brasil. No Twitter: @oQuarterback.