segunda-feira, 5 de Fevereiro de 2018

Compartilhe

O mundo parou para acompanhar o Super Bowl LII, que terminou com o primeiro título da história do Philadelphia Eagles, que superou o New England Patriots por 41 a 33. Contudo, nem todos os milhões de espectadores do grande jogo estavam prestando atenção exclusivamente no que acontecia dentro de campo.

Um dos aspectos mais marcantes de qualquer Super Bowl são os seus comerciais, que chegam a custar cerca de US$ 5 milhões por 30 segundos de exposição. O mais caro espaço publicitário disponível na TV é uma grande vitrine para que marcas alcancem um público massivo, o que leva ao desenvolvimento de campanhas exclusivas para o evento. Por isso, o objetivo aqui é separar algumas das melhores.

NFL

A NFL montou um comercial para promover a liga e escalou Eli Manning e Odell Beckham Jr como estrelas para mostrarem como se faz uma comemoração de touchdown. A dupla do New York Giants fez sua versão de uma das danças do filme Dirty Dancing.

Quem também apareceu foi Peyton Manning, mas em uma ação para o parque temático da Universal Studios.

Trailers

Amantes do cinema também tiveram motivos para ficarem ansiosos, com o lançamento de novos trailers de produções muito aguardadas. Entre elas estiveram o filme sobre Han Solo, da saga Star Wars, e o terceiro ato de Vingadores.

No entanto, um comercial que parecia um trailer para uma continuação de Crocodilo Dundee roubou a cena, sendo na realidade uma propaganda para estimular o turismo na Austrália.

O fator emocional

Diversas empresas optaram por não focar tanto em seu produto e contaram mais histórias emocionais. Foi o caso das propagandas da Toyota sobre Lauren Woolstencroft, oito vezes medalhista de ouro nas Paraolimpíadas.

A Verizon decidiu homenagear os socorristas em grandes desastres, com a ligação da família Partida para o engenheiro do departamento de bombeiros, Mike Macalinao, para agradecer pelo resgate durante uma enchente.

Quem também bateu na tecla dos desastres foi a Budweiser, que mostrou sua linha de produção ocupada com o envio de água para áreas atingidas por eventos como terremotos e enchentes.

O lado cômico

Já mostramos alguns dos comerciais que puxaram mais para o lado emocional, mas o normal é que eles busquem um viés mais cômico. Assim, encerraremos com uma série de boas propagandas bem humoradas para complementar outras que já apareceram por aqui.

No primeiro deles, Danny DeVito é um M&M que virou um humano.

Em um comercial conjunto da Doritos com a Mountain Dew (marca de refrigerantes), Peter Dinklage e Morgan Freeman representam as marcas em uma batalha de rap, na qual dublam Busta Rhymes e Missy Elliott, respectivamente.

A marca de sabão em pó Tide brinca com os estilos de comerciais padrão de outras linhas de produto com participação do ator David Harbour. Foram várias ações ao longo do jogo e todas estão compiladas no vídeo abaixo.

Por fim, a propaganda da Amazon trata da situação que a Alexa, assistente pessoal comercializada pela empresa, perde sua voz e é preciso buscar uma nova. Assim, surgem diversas participações especiais, como o chefe de cozinha Gordon Ramsey e o ator Anthony Hopkins.


Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui.

Compartilhe