quarta-feira, 11 de abril de 2018

Compartilhe

O Draft de 2018 se aproxima cada vez mais e ninguém tem mais opções do que o Cleveland Browns. Com cinco escolhas nas duas primeiras rodadas, a franquia tem as seleções de número 1, 4, 33, 35 e 64, o que lhe dá uma oportunidade incrível de adicionar uma grande quantidade de talento de elite em um elenco que muito necessita disso após acumular um retrospecto ridículo de 1-31 ao longo das duas últimas temporadas. Dessa forma, tentaremos analisar qual o estágio atual do time, qual as suas maiores necessidades e vislumbrar opções que podem ajudar a equipe a crescer de produção.

LEIA MAIS O Cleveland Browns continua o mesmo?

O elenco atual

Ao observar o elenco atual da franquia, é possível perceber que a maior parte dele está recheado de jogadores jovens e que este é muito melhor do que o esperado para um time que terminou sem vencer no ano anterior. A defesa tem muitos talentos, principalmente no front seven, que está acima da média da liga. A linha defensiva tem baixa média de idade e jogadores promissores, como é o caso de Larry Ogunjobi, Caleb Brantley e, obviamente, Myles Garrett. Além deles, Emmanuel Ogbah é um subestimado DE, com boas habilidades contra a corrida e um pass rusher sólido. Com mais algumas peças interessantes para a rotação, esse grupo se mescla bem com o ótimo trio de LBs formado por Christian Kirksey, Jamie Collins e Joe Schobert, todos extremamente produtivos e versáteis. Pesa contra a unidade o fato de Kirksey e Schobert terem jogado todos os snaps em 2017, o que gera grande estresse físico e pode levar a futuras lesões. Assim, o Browns pode pensar em selecionar um linebacker para compor seu roster e pensar em um pass rusher de bom potencial se a oportunidade surgir, uma vez que essa se trata de uma posição premium.

A secundária já não acompanha o nível do grupo anterior, mas ainda tem peças interessantes. Damarious Randall foi adquirido junto ao Packers para ser testado como FS, o que possibilitaria a Jabrill Peppers jogar em uma posição mais confortável mais próxima da linha de scrimmage em 2018 após ser pessimamente utilizado na última temporada. Além deles, Derrick Kindred é uma opção útil entre os safeties. Nos cornerbacks, Briean Boddy-Calhoun faz papel sólido no slot, enquanto EJ Gaines, Jamar Taylor, TJ Carrie e Terrance Mitchell devem compor a rotação marcando WRs pelos lados do campo, em uma unidade que precisa de algum investimento para alcançar um patamar mais alto de potencial.

Passando para o ataque, a linha ofensiva recebeu grandes investimentos em 2017 e tem um dos miolos mais caros da NFL, composto por Kevin Zeitler, JC Tretter e Joel Bitonio. Com este trio, o Browns não deve se preocupar pelos próximos anos. Entre os tackles, o time parece gostar de Shon Coleman como um projeto e recentemente adquiriu Chris Hubbard em um contrato grande. Os dois provavelmente estariam na discussão para a posição de RT se Joe Thomas não tivesse decidido se aposentar nessa offseason, o que tirou da franquia o seu maior símbolo e ainda abriu um buraco difícil de tapar, que pode tornar a posição um alvo cedo no Draft.

Nas skill positions, tudo parece bem definido. O grupo de WRs é diverso e tem bastante potencial, com Josh Gordon, Corey Coleman e o recém-adquirido Jarvis Landry. Entre os TEs, David Njoku foi selecionado na primeira rodada do último Draft com seu teto em mente e teve grandes momentos, mas ainda precisa de mais consistência. Ao combiná-lo com o sólido Seth DeValve, a posição não parece necessitar de um investimento imediato. Já nos RBs, Isaiah Crowell foi embora e terminou substituído por Carlos Hyde, que é um jogador melhor, apesar dos problemas para ficar saudável. Além disso, o Browns conta com a presença de Duke Johnson, que é um corredor decente e um alvo muito bom saindo do backfield ou alinhando no slot em jogadas de passe.

Damarious Randall, Tyrod Taylor e Jarvis Landry sendo apresentados no Browns.

Por fim, na posição mais importante de todas, o Browns sofre há anos. Sem conseguir encontrar o QB da franquia, o time já passou por diversos treinadores e jogadores e poucos encontraram sucesso em solucionar o problema. Para a temporada de 2018, a equipe utilizou sua escolha de terceira rodada para adquirir Tyrod Taylor do Buffalo Bills, em uma troca que traz um titular sólido e capaz de guiar um elenco jovem e ajudá-lo a ganhar alguns jogos. No entanto, seu contrato é de apenas um ano e o Browns precisa pensar no futuro, o que deve levar à seleção de um quarterback cedo no Draft.

As opções no Draft

Com a primeira escolha geral, o Browns não pode inventar. O melhor quarterback disponível tem que ser a seleção nesse ponto. Sam Darnold (USC) parece ser o favorito no momento e traria muitas qualidades para a equipe. Um outro nome com força na corrida é o de Josh Allen (Wyoming), que é o protótipo físico ideal para a posição, mas tem um longo caminho para percorrer ainda. Correm por fora Josh Rosen (UCLA), que tem as melhores mecânicas e é o mais preparado dos QBs da classe para jogar desde o primeiro dia, e Baker Mayfield (Oklahoma), muito preciso, mas com questionamentos sobre sua atitude fora do campo e de seu tamanho que podem derrubá-lo.

Já na escolha de número quatro, a história fica ainda mais interessante. Apesar de na seleção anterior o time ter diversas opções, todas eram da mesma posição. Agora, a variedade é muito maior. A secundária pode ser o alvo, com Derwin James (Florida State) ou Minkah Fitzpatrick (Alabama). Outra possibilidade é escolher o Saquon Barkley (Penn State). Tido por muitos como o melhor jogador da classe, ele teria muito a oferecer para qualquer ataque da liga, mas o Browns parece já ter uma boa dupla na posição para investir uma escolha tão alta em um RB.

Uma opção que surge por baixo do radar é Bradley Chubb (NC State). Tido como o melhor EDGE da classe, tem ótima combinação de habilidades para defender a corrida e pressionar quarterbacks. Assim, imagine a preocupação das linhas ofensivas adversárias ao verem ele alinhado do lado oposto de Myles Garrett. No entanto, por essa se tratar de uma posição já profunda no elenco, tem menor probabilidade de ser a decisão da direção da equipe, por mais que nunca seja errado acumular pass rushers. Por fim, na ideia que parece a mais interessante no momento, o Browns pode se aproveitar de uma eventual corrida por QBs e trocar esta escolha por mais capital no Draft, com o intuito de atacar a necessidade da OL e de CB em faixas mais condizentes com o talento disponível, mirando em nomes como os OTs Connor Williams (Texas) e Mike McGlinchey (Notre Dame) ou os DBs Denzel Ward (Ohio State), Josh Jackson (Iowa) e Jaire Alexander (Louisville).

As escolhas de começo de segunda rodada devem ser utilizadas para trazer um pouco de profundidade para o elenco. Selecionar um WR ou secundária são opções. Caso não seja realizada a troca para baixo com a quarta geral, um OT pode estar nos planos. Além disso, não é prudente descartar a possibilidade do Browns usar todo o seu arsenal de picks para subir de volta para o final da primeira rodada se estiver interessado em algum jogador caindo.

Nomes que o time pode mirar com as escolhas de segunda rodada são os OTs Jamarco Jones (Ohio State), Tyrell Crosby (Oregon) e Chukwuma Okorafor (Western Michigan), os WRs Anthony Miller (Memphis), Dante Pettis (Washington) e Christian Kirk (Texas A&M), os CBs Mike Hughes (UCF) e Isaiah Oliver (Colorado) ou os Ss Justin Reid (Stanford), Ronnie Harrison (Alabama) e Jessie Bates (Wake Forest).

Com toda essa oferta em posições que já foram determinadas como aquelas que o Browns mais necessita, o GM John Dorsey tem um caminho interessante para trilhar durante esse Draft, com a oportunidade de trazer ainda mais talento de elite para um elenco que já tem potencial, mas que precisa aprender a vencer. Dessa forma, o processo de reconstrução da franquia terá mais um momento muito importante entre os dias 26 e 28 de abril e o resultado ajudará a moldar o futuro de uma série de jogadores e treinadores, que precisam mostrar evolução ao longo da próxima temporada. Uma das narrativas mais intrigantes do ano e que, após a Free Agency, terá seu passo seguinte no fim do mês. Que venha o Draft!


Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui.

Compartilhe

Leave A Reply