Notas e Análises das equipes na Free Agency – AFC

17 de março de 2016
Tags: bengals, bills, broncos, browns, chargers, chiefs, colts, dolphins, free agency, jaguars, jets, patriots, raiders, raul kazanowski, ravens, rodrigo perrotta, steelers, texans, titans,

osweiler

Hoje faz exatamente uma semana que o mercado de transferências da NFL está oficialmente aberto. Durante esse período vimos várias negociações sendo fechadas, especulações levantadas e laços desfeitos por jogadores e equipes. Restando poucos atletas com potencial para impactar logo de cara suas novas franquias, é hora das notas e análises sobre o que cada equipe fez nesses sete dias. Vamos levar em consideração as novas contratações, as renovações e as saídas de atletas em cada elenco. Hoje é a vez na AFC  e nos próximos dias vamos trazer as avaliações na NFC:

AFC LESTE

logo patriots NEW ENGLAND PATRIOTS

Chegaram: WR Chris Hogan (Bills), DE Chris Long (Rams), LB Ramon Humber (Saints), RB Donald Brown (Chargers), TE Martellus Bennett (Bears), LB Shea McClellin (Bears), WR Nate Washington (Texans), DT Terrance Knighton (Redskins) e OG Jonathan Cooper (Cardinals)

Renovaram: RB LeGarrette Blount e FS Patrick Chung

Saíram: LB Jerod Mayo (Aposentado), DE Chandler Jones (Cardinals), DE Akiem Hicks (Bears), DT Sealver Siliga (Seahawks), SS Tavon Wilson (Lions), TE Scott Chandler (Free Agent) e WR Brandon LaFell (Bengals)

Em 2015 o Patriots teve mais um ano de domínio na AFC Leste e chegou pela quinta vez consecutiva na final de conferência. Contudo, uma linha ofensiva deteriorada pelas lesões e um jogo terrestre nulo, são preocupantes. A Free Agency começou com alguns objetivos claros para o Patriots: um WR para rotas fora dos números, um TE e um RB. Sem grandes opções para essas posições, Bill Belichick não gastou demais e trouxe os atletas necessários: WRs Nate Washington e Chris Hogan, que em 2015 fez 50% das rotas pelas laterais do campo, e Chris Long para a rotação na linha defensiva. A principal movimentação no mercado foi a que envolveu o DE Chandler Jones para o Cardinals, em troca de uma escolha de segunda rodada e o OG Jonathan Cooper. A franquia de New England foi inteligente, visto que Jones teria apenas mais um ano de contrato e não seira prioridade de renovação. Não sendo suficiente, Belichick conseguiu uma troca com o Bears por Martellus Bennett em troca de uma escolha de quarta rodada e contratou também o LB Shea McClellin, importante adição para a rotação na posição. Mesmo sem escolhas na primeira rodada do Draft, o Patriots conseguiu trazer quatro jogadores que foram selecionados em primeira rodada de anos anteriores (Long, McClellin, Cooper e Brown).

NOTA: 7,5

logo jets NEW YORK JETS

Chegaram: DT Steve McLendon (Steelers), RB Matt Forte (Bears), DE Jarvis Jenkins (Bears), RB Khiry Robinson (Saints), LB Bruce Carter (Buccaneers) e OT Ryan Clady (Broncos)

Renovaram: DE Muhammad Wilkerson, TE Kellen Davis e RB Bilal Powell

Saíram: RB Chris Ivory (Jaguars), DT Damon Harrison (Giants), QB Ryan Fitzpatrick (Free Agent), WR Jeremy Kerley (Lions), CB Antonio Cromartie (Free Agent), DE Demario Davis (Browns), RB Stevan Ridley (Lions) e OT D’Brickshaw Fergunson (aposentado)

O New York Jets mostrou considerável evolução no ano passado e chegou muito perto de uma vaga na pós-temporada. A equipe começou essa Offseason dando a Franchise Tag para Muhammad Wilkerson, uma boa movimentação para garantir a solidez da sua principal unidade. O time acabou perdendo Chris Ivory, contudo trouxe Matt Forte, que embora não tenha as mesmas características é um jogador mais talentoso e pode dar outra dimensão ao ataque. A perda de Damon Harrison na linha defensiva é considerável, assim como o impasse em torno da posição mais importante do ataque. Embora Ryan Fitzpatrick tenha tido a melhor temporada de sua carreira, a franquia está demorando para acertar um novo contrato, talvez pela alta pedida do atleta. Rumores em torno do nome de Colin Kaepernick rondaram a Free Agency do Jets, mas também não se confirmaram.

NOTA: 6,0

logo bills BUFFALO BILLS

Chegaram: LB Zach Brown (Titans)

Renovaram: OT Cordy Glenn e OG Richie Icognito 

Saíram: DE Mario Williams (Dolphins), WR Chris Hogan (Patriots), CB Leodis McKelvin (Eagles), CB Ron Brooks (Eagles), LB Nigel Bradham (Eagles) e WR Percy Harvin (aposentado)

Com a chegada do técnico Rex Ryan no ano passado, era esperado um salto de qualidade, principalmente defensivamente, mas isso não ocorreu. Alguns jogadores ficaram insatisfeitos com o sistema, como Mario Williams que até foi cortado pelo time e assinou com o rival de divisão. A principal preocupação da equipe nesta Offseason foi garantir a permanência da sua consistente linha ofensiva, assim sendo foi utilizada a Franchise Tag em Cordy Gleen e o contrato de Richie Incognito foi renovado por mais três anos. Claramente a aposta é não fazer grandes movimentações no mercado, aguardar o Draft para preencher posições pontuais e desenvolver os jogadores que já estão em Buffalo desde a temporada passada, quando a equipe conseguiu oito vitórias.

NOTA: 5,0

logo dolphins MIAMI DOLPHINS

Chegaram: DE Mario Williams (Bills), LB Kiko Alonso (Eagles), CB Byron Maxwell (Eagles), FS Isa Abdul-Quddus (Lions), DE Andre Branch (Jaguars) e OT Jermon Bushrod (Bears)

Renovaram: QB Matt Moore

Saíram: WR Rishard Matthews (Titans), WR Greg Jennings (Free Agent), FS Louis Delmas (Free Agent), RB Lamar Miller (Texans), CB Brent Grimes (Buccaneers), DE Quinton Coples (Rams), DE Derrick Shelby (Falcons) e DE Olivier Vernon (Giants)

Ano passado, todos sabemos que o Miami Dolphins foi uma verdadeira bagunça. A troca de técnico mostrou que um novo rumo era necessário e agora na Free Agency, mesmo sem um grande espaço salarial, a franquia movimentou o mercado. Em uma troca com o Eagles, o time preencheu posições carentes do elenco com Byron Maxwell e Kiko Alonso. Além disso, trouxe Mario Williams e Andre Branch para atuarem ao lado de Cameron Wake e aterrorizarem os QBs adversários. A perda de Olivier Vernon é questionável, pois ele é mais jovem que Williams e vinha demonstrando evolução. A partida de Lamar Miller para o Texans também é significativa, até porque Ryan Tannehill é jovem e ainda não mostrou confiança para levar o ataque sozinho. O time não conseguiu solucionar o problema do jogo terrestre, embora tenha tentado C.J. Anderson, e ficamos na espera de uma tentativa no Draft ou no apagar das luzes do mercado. Rishard Matthews também deixou o elenco, mas o Dolphins tem um Devante Parker pronto para assumir o posto.

NOTA: 6,0

AFC NORTE

logo bengals CINCINNATI BENGALS

Chegaram: WR Brandon LaFell (Patriots) e LB Karlos Dansby (Browns)

Renovaram: SS George Iloka, CB Adam Jones, LB Vincent Rey e OT Eric Winston

Saíram: WR Marvin Jones (Lions), WR Mohamed Sanu (Falcons), CB Leon Hall (Free Agent), FS Reggie Nelson (Raiders), LB A.J. Hawk (Free Agent), OT Andre Smith (Vikings) e WR Brandon Tate (Free Agent)

O Cincinnati Bengals não vem fazendo muito barulho durante o período em que o mercado de transferências está aberto. Até aqui a equipe não trouxe nenhuma cara nova – uma filosofia de gestão que não é certa nem errada -, mas renovou o contrato de jogadores importantes para o elenco. Iloka vem jogando em um ótimo nível nos últimos anos e perdê-lo seria uma tragédia para a franquia neste momento, até porque seu companheiro Reggie Nelson chegou ao final do contrato e até agora não sabe onde vai estar na próxima temporada. Mesmo não sendo um dos atletas mais corretos da NFL, Adam Jones tem sua parcela de importância na secundária e sua volta para a próxima temporada será de grande ajuda ao setor. Porém, o que parecia ser uma das forças do time se transformou em necessidade após uma semana. O grupo de recebedores, liderado por A.J. Green e Tyler Eifert, agora está sem três peças que eram a 3ª, 4ª e 5ª opção de passe para Andy Dalton nas partidas.

NOTA: 6,5

logo steelers PITTSBURGH STEELERS

Chegaram: TE Ladarius Green (Chargers) e OT Ryan Harris (Broncos)

Renovaram: OG Ramon Foster, CB William Gay, SS Robert Golden e WR Darrius Heyward-Bey

Saíram: TE Heath Miller (Aposentado), OT Kelvin Beachum (Jaguars), SS Will Allen (Free Agent), CB Antwon Blake (Titans), DT Steve McLeadon (Jets), CB Cortez Allen (Free Agent) e RB Jordan Todman (Colts)

Assim como seu rival de Cincinnati, o Pittsburgh Steelers está tímido no mercado de transferências deste ano. Até agora foram poucas movimentações de fato relevantes, mas as que já aconteceram merecem destaque. Não deu nem tempo dos torcedores lamentarem a aposentadoria de Heath Miller, pois a diretoria se movimentou rapidamente para garantir um dos melhores TEs que estava disponível no mercado e agora Ladarius Green terá um espaço maior do que tinha na sombra de Antonio Gates no Chargers. Na linha ofensiva, Ryan Harris é um bom reforço e tem tudo para assumir a titularidade após a saída de Kelvin Beachum. A única questão que ainda paira no Steelers é o velho problema na secundária. Com tantos bons nomes disponíveis durante os primeiros dias no mercado, a equipe poderia ter contratado ao menos um para tentar elevar o nível do setor que muitos considerando o grande ponto fraco do time.

NOTA: 6,0

logo ravens BALTIMORE RAVENS

Chegaram: FS Eric Weddle (Chargers), WR Mike Wallace (Vikings) e TE Benjamin Watson (Saints)

Renovaram: K Justin Tucker e CB Shareece Wright

Saíram: OG Kelechi Osemele (Raiders), LB Daryl Smith (Buccaneers), FS Will Hill (Free Agent), QB Matt Schaub (Falcons), LB Courtney Upshaw (Falcons), OT Eugene Monroe (Free Agent), WR Chris Givens (Egles) e QB Jimmy Clausen (Free Agent)

A temporada abaixo do esperado do Baltimore Ravens no ano passado pode ser justificada pelas várias lesões de jogadores importantes no decorrer do campeonato. Terrell Suggs, Justin Forsett, Joe Flacco e Steve Smith perderam parte da temporada por se machucarem em determinada parte do ano e comprometeram o ano da franquia. Com a volta desses nomes em 2016, o futuro pode ser diferente e o Ravens pode voltar a brigar pelo título da AFC Norte. As contratações feitas pela diretoria me deixam com a pulga atrás da orelha, até porque os três recém-chegados são atletas que estão na casa dos 30 anos de idade. Mesmo assim, isso não é motivo para criticar as novas aquisições para o elenco, pelo contrário. Eric Weddle ainda tem muito a oferecer na NFL e o Ravens, na minha visão, fez um ótimo negócio ao contratá-lo. Benjamin Watson teve um ano excelente com Drew Brees no Saints e deve assumir a titularidade na posição pelas faltas de opções. O único porém aqui é Mike Wallace e sua carreira que parece já estar na decrescente; desde que saiu do Steelers, ele já passou por Dolphins e Vikings sem conseguir ser importante para o ataque e as equipes com certeza não devem sentir a falta dele. Com a 6ª escolha geral, o Ravens deve buscar um Pass Rusher no Draft, até porque Terrell Suggs e Elvis Dumervil não são mais garotos.

NOTA: 7,0

logo browns CLEVELAND BROWNS

Chegaram: OT Alvin Bailey (Seahawks), FS Rahim Moore (Texans), QB Robett Griffin III (Redskins) e LB Demario Davis (Jets)

Renovaram: LB Tank Carder

Saíram: FS Tashaun Gipson (Jaguars), C Alex Mack (Falcons), WR Travis Benjamin (Chargers), OT Mitchell Schwartz (Chiefs), LB Karlos Dansby (Bengals), CB/ST Joe Bademosi (Lions), WR Dwayne Bowe (Free Agent), QB Johnny Manziel (Free Agent) e SS Donte Whitner (Free Agent)

Nada é tão ruim que não possa piorar. Se ano passado vimos um êxodo no San Francisco 49ers, esse ano é a vez do time de Cleveland perder praticamente todas as suas principais peças. A diferença é que, na época, o 49ers tinha peças para repor as saídas em algumas posições, enquanto no Browns a situação parece desesperadora. A secundária perdeu Tashaun Gipson, o segundo atleta mais importante do setor, a linha ofensiva agora está sem dois dos principais atletas do time nos últimos anos, o grupo de recebedores virá desfalcado do WR que mais se destacou na temporada passada, Karlos Dansby, o melhor LB da equipe, foi cortado do elenco e, como cereja do bolo, a dispensa do Johnny Manziel sacramenta a incompetência da diretoria recrutando atletas no Draft. Para amenizar um pouco as críticas, não podemos falar que o Browns não fez nada na Free Agency; Demario Davis foi titular absoluto do Jets por três temporadas e vai tentar ajudar a bagunça que é a defesa de Cleveland, enquanto Rahim Moore chega para assumir a vaga de Tashaun Gipson e provar que ainda pode jogar em alto nível. Para brigar pela posição de QB, Robert Griffin III chega ao time com a missão de se reinventar e tentar levar a franquia consigo.

NOTA: 4,0 

AFC SUL

logo texans HOUSTON TEXANS

Chegaram: QB Brock Osweiler (Broncos), RB Lamar Miller (Dolhpins), OG Jeff Allen (Chiefs) e OG/C Tony Bergstrom (Raiders)

Renovaram: K Nick Novak, P Shane Lechler, QB Brandon Weeden e OT Chris Clark

Saíram: RB Arian Foster (Free Agent), FS Rahim Moore (Browns), WR Nate Washington (Patriots), C Ben Jones (Titans), OG Brandon Books (Eagles), TE Garrett Graham (Broncos), DE Jared Crick (Broncos) e Brian Hoyer (Bears)

Atual campeão da AFC Sul, o Houston Texans trabalhou forte para contratar peças para o elenco que vem com tudo para buscar novamente o título de divisão. Com a defesa muito bem servida em praticamente todos os setores, o foco da franquia no mercado de transferências foi o ataque – e também deverá ser no Draft. Como todos lembram, a equipe ficou pelo caminho nos playoffs graças a uma péssima atuação do QB Brian Hoyer, que alternou bons e maus momentos ao longo da temporada regular. Em busca de um QB confiável desde a saída de Matt Schaub, agora o escolhido da vez é Brock Osweiler com seus incríveis sete jogos como titular na carreira. Mesmo não sendo o melhor contrato do mundo (U$ 72M em 4 anos), os torcedores não podem reclamar de falta de esforços da diretoria. Para repor a saída de Arian Foster, o Texans trouxe Lamar Miller, um atleta que já mostrou potencial, mas nunca conseguiu colocar tudo o que sabe dentro de campo. A proteção ao novo QB também foi lembrada e a franquia trouxe dois nomes para entrarem na rotação titular do setor. O único grupo do ataque que permanece carente é o dos recebedores. Por enquanto, DeAndre Hopkins é a estrela solitária entre os WRs, já que perdeu Nate Washington e Garrett Graham.

NOTA: 7,5

logo colts INDIANAPOLIS COLTS

Chegaram: QB Scott Tolzien (Packers), RB Jordan Todman (Steelers), CB Patrick Robinson (Chargers) e RB Robert Turbin (Cowboys)

Renovaram: TE Dwayne Allen e K Adam Vinatieri

Saíram: LB Jerrell Freeman (Bears), WR Andre Johnson (Free Agent), QB Matt Hasselbeck (Aposentado), TE Coby Fleener (Saints), LB Jonathan Newsome (Free Agent), C Khaled Holmes (Free Agent), RB Dan Herron (Free Agent), LB Bjorn Werner (Jaguars), FS Dwight Lowery (Chargers) e CB Greg Toler (Redskins)

Em 2015, o Colts precisou usar CINCO QBs diferentes ao longo do ano. Para a próxima temporada, com Andrew Luck novamente saudável, a equipe achou melhor não renovar o contrato de nenhum dos reservas e foi buscar Scott Tolzien no Packers para qualquer emergência. Talvez por um “trauma” do ano passado – quando contrataram vários jogadores nesse período -, a franquia de Indianapolis adotou uma nova filosofia e está preferindo ficar mais quieta nesta Offseason. O time renovou o contrato de Dwayne Allen e Adam Vinatieri, dois atletas importantes para o elenco, trouxe Robert Turbin e Jordan Todman para brigarem pelo posto de reserva de Frank Gore e contrataram o veterano Patrick Robinson para ser titular logo de cara na secundária graças a falta de opções. O Colts não poderia ficar de braços cruzados esperando o Draft. Muitos atletas chegaram ao final do contrato e a equipe não trouxe nenhum atleta para reparar as falhas defensivas que assombram o time nos últimos anos. Com Eric Weddle, Prince Amukamara, Tashaun Gipson e Sean Smith livres no mercado nos primeiros dias, a franquia poderia ter buscado algum desses para fortalecer a secundária e assim usaria o Draft para buscar um Pass Rusher, que parece ser a maior necessidade no elenco.

NOTA: 5,0

logo jaguars JACKSONVILLE JAGUARS

Chegaram: DT Malik Jackson (Broncos), RB Chris Ivory (Jets), LB Bjorn Werner (Colts) CB Prince Amukamara (Giants), FS Tashaun Gipson (Browns), P Brad Nortman (Panthers) e OT Kelvin Beachum (Steelers)

Renovaram: TE Marcedes Lewis

Saíram: OG Zane Beadles (49ers), DE Chris Clemons (Seahawks), P Bryan Anger (Buccaneers) DE Andre Branch (Dolphins), FS Sergio Brown (Free Agent) e C Stefen Wisniewski (Eagles) 

Parece que o Jacksonville Jaguars finalmente aprendeu a lição e nos últimos dois anos vem tomando ótimas decisões que vão colocando, aos poucos, o time no caminho das vitórias. Há muito tempo não vejo contratações fazerendo tanto sentido quanto as do Jaguars nesta temporada: Malik Jackson chega para tentar aumentar o número de pressões ao QB e ser “o cara” da defesa, Chris Ivory é o complemento perfeito para o jovem T.J. Yeldon e traz uma opção diferente para o ótimo ataque do time, enquanto Prince Amukamara e Tashaun Gipson – um dos melhores de sua posição na NFL – vão tentar resolver de uma vez por todas os problemas na secundária da equipe. A contratação de Kelvin Beachum para a linha ofensiva proporciona um pouco mais de experiência para um setor extremamente importante. Como se já não bastasse, até a renovação do TE reserva Marcedes Lewis tem um grande valor. Com 31 anos, o atleta é um dos capitães do time e tem o toque necessário para guiar Blake Bortles, Allen Robinson e Allen Hurns, as jovens estrelas do ataque, nos próximos anos. Além dos ótimos negócios fechados, o Jaguars não perdeu tantas peças importantes e vai trabalhar na próxima temporada praticamente com a mesma base de jogadores.

NOTA: 10,0

logo titans TENNESSEE TITANS

Chegaram: DeMarco Murray (Eagles), QB Matt Cassel (Cowboys), WR Rishard Matthews (Dolphins), C Ben Jones (Texans), FS Rashad Johnson (Cardinals), CB Antwon Blake (Steelers) e CB Brice McCain (Dolphins) 

Renovaram: DT Al Woods, OT Byron Bell e RB Antonio Andrews

Saíram: FS Michael Griffin (Vikings), CB Coty Sensabaugh (Rams) e LB Zach Brown (Bills)

Assim como o Jacksonville Jaguars, parecem que os tempos de glórias estão voltando no Tennessee Titans. Depois de selecionar Marcus Mariota no Draft do ano passado, agora a franquia pode construir um time ao redor dele, e é exatamente isso que ela está começando a fazer. Os números do jogo terrestre no Titans foram um dos piores da NFL, mas para corrigir isso a equipe agora conta com DeMarco Murray, o “Offensive Player of the Year” de 2014, que precisa tanto da equipe quanto a equipe precisa dele. Após um ano para apagar do currículo, o RB quer voltar com tudo na próxima temporada e, ao lado de Mariota, pode fazer muitos estragos. A contratação do explosivo Rishard Matthews ajuda, e muito, o grupo de recebedores que já conta com Delanie Walker, Kendall Wright e um Dorial Green-Beckham pronto para explodir na NFL. A renovação de contrato de Al Woods era uma das prioridades da franquia e as contratações de Rashad Johnson, Brice McCain e Antwon Blake vão ajudar na rotação da secundária, que precisava de reforços. Com a primeira escolha geral do Draft, o Tennessee Titans precisa pensar muito bem em quem escolher para melhorar ainda mais a equipe que foi a pior da liga no ano passado.

NOTA: 8,0

AFC OESTE

logo broncos DENVER BRONCOS

Chegaram: OT Donald Stephenson (Chiefs), OT Russell Okung (Seahawks), TE Garrett Graham (Texans), QB Mark Sanchez (Eagles) e DE Jared Crick (Texans)

Renovaram: RB C.J. Anderson, LB Von Miller e RB Ronnie Hillman

Saíram: QB Brock Osweiler (Texans), LB Danny Trevathan (Bears), DT Malik Jackson (Jaguars), SS David Bruton (Redskins), OT Ryan Harris (Steelers), TE Owen Daniels (Free Agent), QB Peyton Manning (Aposentado), OG Evan Mathis (Cardinals), DE Antonio Smith (Free Agent), OG Louis Vasquez (Free Agent), TE Vernon Davis (Redskins) e OT Ryan Clady (Jets) 

Vai sobrar alguém para contar história no Denver Broncos para a próxima temporada? Tudo bem que após um título de Super Bowl os atletas do time ficam valorizados, mas precisavam sair todos? A equipe só não teve perdas significativas no grupo de WRs, que segue firme como um dos melhores da liga. Logo de cara, a aposentadoria de Peyton Manning já seria um grande baque para a franquia, mas a situação ficou ainda pior quando Brock Osweiler trocou o atual campeão pelo Houston Texans, obrigando o Broncos a contratar Mark Sanchez – e ainda estar na busca de outro QB. Entre os RBs, Ronnie Hillman chegou ao fim de seu contrato e procura uma nova equipe, enquanto C.J. Anderson por pouco não foi contratado pelo Miami Dolphins, mas continua com o time. Na linha ofensiva, Evan Mathis está à caminho de Arizona e deixará saudades na linha ofensiva, assim como Louis Vasquez e Ryan Harris, mas a diretoria se mexeu rápido para trazer Russell Okung – um dos melhores atletas ainda disponível – para assumir a titularidade. Na poderosa defesa da equipe, Malik Jackson e Danny Trevathan são as perdas mais significativas, mas a saída de Sylvester Williams e David Bruton será sentida na rotação principal. Resumindo, os atletas deixaram muitos espaços que dificilmente serão ocupados apenas com jogadores selecionados no Draft. Fica o destaque para a reestruturação de contrato de DeMarcus Ware e a Franchise Tag usada em Von Miller. O reinado do Denver Broncos dentro da AFC Oeste pode estar ameaçado.

NOTA: 4,5

logo chiefs KANSAS CITY CHIEFS

Chegaram: OT Mitchell Schwartz (Browns) e WR Rod Streater (Raiders)

Renovaram: LB Tamba Hali, LB Derrick Johnson, LB Frank Zombo, FS Eric Berry, DE Jaye Howard, RB Spencer Ware, RB Charcandrick West

Saíram: OG Jeff Allen (Texans), SS Tyvon Branch (Cardinals), QB Chase Daniel (Eagles), CB Sean Smith (Raiders), OT Donald Stephenson (Broncos), DE Mike DeVito (Free Agent), WR Jason Avant (Free Agent) e FS Husain Abdullah (aposentado)

O Kansas City Chiefs foi um time que trabalhou muito bem durante essa primeira semana do mercado de transferências: sem grandes contratações, mas com movimentações pontuais. As renovações de contrato de Derrick Johnson e Tamba Hali foram excelentes para o time e para os jogadores de 33 e 32 anos, respectivamente, os dois são peças principais de uma das grandes defesas da liga. Jaye Howard é um nome essencial na rotação dos defensores, assim como Frank Zombo entre os LBs. Sem falar na decisão mais do que óbvia de usar a Franchise Tag em Eric Berry, sem dúvidas um dos melhores da NFL em sua posição e que voou baixo no ano passado. A contratação de Mitchell Schwartz, que jogou em alto nível por anos com o Cleveland Browns, vai ajudar a dar uma melhora imediata na linha ofensiva da franquia, que é considerada apenas mediana. Ainda falta outro WR de confiança para dividir o campo com Jeremy Maclin e fica aqui o registro que a saída de Sean Smith deixou um buraco na secundária que precisa ser preenchida urgentemente.

NOTA: 7,5

logo raiders OAKLAND RAIDERS

Chegaram: OG Kelechi Osemele (Ravens), LB Bruce Irvin (Seahawks), CB Sean Smith (Chiefs) e SS Reggie Nelson (Bengals)

Renovaram: WR Andre Holmes, P Marquette King, OT Donald Penn e LB Aldon Smith

Saíram: WR Rod Streater (Chiefs), C Tony Bergstrom (Texans), OG J’Marcus Webb (Seahawks), DE Justin Tuck (Aposentado), FS Charles Woodson (Aposentado) e LB Curtis Lofton (Free Agent)

Os negócios aqui não foram em quantidade, mas sim em qualidade. O Oakland Raiders fez contratações pontuais que vão dar resultado logo de cara na próxima temporada. Contando com muito talento e juventude no ataque, a proteção ao QB Derek Carr era uma prioridade que agora se transformou em pilar do time. A renovação de contrato de Donald Penn – um dos melhores da liga na posição – e a contratação do excelente Kelechi Osemele por U$ 60M em 5 anos – um pouco caro demais, é verdade – somados com o talento de Gabe Jackson levam a linha ofensiva do Raiders a outro patamar e, dependendo do rendimento quando a bola oval voar, podemos colocá-la entre as melhores da NFL. Sean Smith chega para ser titular desde a primeira semana de treinamentos, assim como Bruce Irvin que, com Malcolm Smith, vai reeditar a dupla do Seattle Seahawks. Entre as perdas da franquia para a próxima temporada, nenhuma é um jogador insubstituível e a mais sentida deve ser a aposentadoria do lendário Charles Woodson.

NOTA: 10,0

logo chargers SAN DIEGO CHARGERS

Chegaram: WR Travis Benjamin (Browns), CB Casey Hayward (Packers), FS Dwight Lowery (Colts) e DT Brandon Mebane (Seahawks)

Renovaram: TE Antonio Gates, OT Joe Barksdale, QB Kellen Clemens e WR Dontrelle Inman

Saíram: TE Ladarius Green (Steelers), FS Eric Weddle (Ravens), RB Donald Brown (Patriots), DE Kendall Reyes (Redskins), LB Donald Butler (Free Agent), WR Malcom Floyd (Aposentado) e CB Patrick Robinson (Colts) 

Assim como o Baltimore Ravens, o problema do San Diego Chargers na temporada passada, infelizmente, foram as lesões. Keenan Allen vinha em um grande ano até machucar as costelas, Malcom Floyd sofreu com a idade, a linha ofensiva trocou de formação inúmeras vezes e quem sofreu com isso tudo foi o QB Philip Rivers, que não conseguiu levar o time a lugar nenhum. Porém, se saudável, o Chargers pode incomodar na AFC Oeste. Travis Benjamin traz uma nova possibilidade para o ataque da franquia e a renovação de contrato da jovem surpresa Dontrelle Inman o coloca com moral para brigar pela titularidade. Casey Hayward e Dwight Lowery são contratações medianas, mas que podem se tornar importantes para dar um toque de experiência na rotação principal da secundária. Sem Eric Weddle, a equipe ainda busca um verdadeiro “playmaker” para a posição e adoraria que Jalen Ramsey ainda estivesse como opção na 3ª escolha geral do próximo Draft, mas também não iria reclamar se Laremy Tunsil fosse o novo reforço para a linha ofensiva – que precisa de reparos.

NOTA: 7,0

Por Rodrigo Perrotta e Raul Kazanowski

Postagens Relacionadas









Redação Liga dos 32 Este texto foi produzido em conjunto por dois ou mais membros da equipe Liga dos 32. Twitter: @LigaDos32 // Facebook: fb.com/ligados32 // Instagram.com/ligados32