sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

Compartilhe

Talvez mais importante que jardas, sacks, TDs e interceptações, o que marca a história e a trajetória dos jogadores dentro da NFL é o legado que estes deixam para a futura geração em sua respectiva comunidade. É fato que a maioria dos atletas vem de origem humilde, tendo muitas vezes que conviver com a violência enquanto crescem e precisam fazer uma escolha: se dedicar ao esporte ou se entregar aos rumos da vida, muitas vezes um caminho sem volta. Enquanto muitos jogadores ostentam a vida milionária e ganham as notícias por confusões durante todo o ano, muitos deles se preocupam em retribuir um pouco à comunidade em que cresceram, para que vários jovens tenham ao menos a chance de fazer este tipo de escolha. A grande maioria pode até não virar jogador de futebol profissional como eles, mas apenas a certeza que se tornarão cidadãos de bem já é algo satisfatório para quem se dedica as mais variadas fundações que existem pelos EUA.

A NFL passou, a premiar o jogador que mais se dedica às causas da comunidade com um prêmio anual, o Walter Payton Man of the Year Award, batizado em homenagem ao lendário RB que fez história no Chicago Bears após seu falecimento em 1999. Considerado um dos prêmios mais nobres de toda a liga, ele reconhece um atleta da liga pelo seu espetacular serviço prestado à comunidade bem como a excelência dentro de campo na temporada regular.

Anualmente, as próprias equipes indicam um jogador que se destaca neste tipo de serviço, ou seja, há 32 “semi finalistas”, após isso, a própria NFL escolhe três finalistas e anunciam o vencedor na semana do Super Bowl. Neste ano, o vencedor será anunciado dia 03 de Fevereiro, na tarde anterior ao Super Bowl LII, no auditório da Universidade de Minnesota, onde será realizado o principal jogo da temporada naquela noite. Todas as outras premiações individuais pelo desempenho em campo (MVP, jogador ofensivo, defensivo, etc) também serão anunciados nesta cerimônia, uma espécie de Óscar deste esporte.

Além do troféu in memoriam do lendário RB, o vencedor receberá U$500 mil da NFL Foundation, sendo metade deste valor destinado a uma instituição de caridade da escolha do atleta e a outra metade doada em seu nome ao Character Playbook, um programa bem legal financiado pela NFL que busca educar estudantes de escolas públicas em zonas de baixa renda a se tornarem bons cidadãos no presente e futuro próximo. Os outros dois finalistas receberão U$200 mil cada para dividirem da mesma maneira, e os outros 29 receberão U$100 mil, também nesta divisão citada acima.

Além do prêmio e da doação em dinheiro para as instituições, há duas novidades para esta temporada: um novo programa que distribuirá mais de 500 ingressos do Super Bowl LII que serão divididos não apenas para pessoas carentes, mas também para outras pessoas que reconhecidamente ajudam sua comunidade e serão recompensados com a oportunidade de presenciar o maior espetáculo anual da Terra. Cada um dos 32 indicados poderá doar dois ingressos e retornar um pouco do que recebeu à sua comunidade.

A outra novidade é que, começando do último jogo entre Saints e Falcons, os cinco jogadores em atividade que já venceram o prêmio (QBs Drew Brees e Eli Manning, LB Thomas Davis, WR Larry Fitzgerald e TE Jason Witten) receberão um patch personalizado com a silhueta do troféu em seus uniformes, perpetuando seus esforços para com a comunidade em que nasceram e/ou cresceram. A silhueta do troféu aparecerá também em diversos itens dos uniformes além de que cada indicado da equipe receberá um certificado que comprovará seus esforços ao longo do ano. Confira a lista completa dos 32 atletas selecionados e veja se seu jogador favorito está entre eles:

Arizona Cardinals: CB Patrick Peterson
Atlanta Falcons: OG Ben Garland
Baltimore Ravens: TE Benjamin Watson
Buffalo Bills: LB Lorenzo Alexander
Carolina Panthers: TE Greg Olsen
Chicago Bears: LB Sam Acho
Cincinnati Bengals: DE Michael Johnson
Cleveland Browns: TE Randall Telfer
Dallas Cowboys: C Travis Frederick
Denver Broncos: CB Chris Harris Jr.
Detroit Lions: DT Haloti Ngata
Green Bay Packers: LB Clay Matthews
Houston Texans: DE J.J. Watt
Indianapolis Colts: S Darius Butler
Jacksonville Jaguars: DT Malik Jackson
Kansas City Chiefs: QB Alex Smith
Los Angeles Chargers: CB Casey Hayward
Los Angeles Rams: OG Rodger Saffold
Miami Dolphins: WR Kenny Stills
Minnesota Vikings: TE Kyle Rudolph
New England Patriots: OT Nate Solder
New Orleans Saints: DE Cameron Jordan
New York Giants: LB Mark Herzlich
New York Jets: WR Quincy Enunwa
Oakland Raiders: LB Bruce Irvin
Philadelphia Eagles: S Malcolm Jenkins
Pittsburgh Steelers: DE Cameron Heyward
San Francisco 49ers: P Bradley Pinion
Seattle Seahawks: DE Michael Bennett
Tampa Bay Buccaneers: DT Clinton McDonald
Tennessee Titans: LB Wesley Woodyard
Washington Redskins: OG Nick Sundberg

Em meio a várias polêmicas que vão desde o desrespeito ao hino nacional passando pelas prisões durante a intertemporada pelos mais variados tipos e chegando às suspensões por violência desnecessária dentro da partida, você pode observar os projetos dos atletas e acompanhar através do seguinte link: NFL.com/manoftheyear. É legal o esforço da NFL em premiar e divulgar os atletas com um desempenho exemplar fora de campo. Claro que há um motivo comercial dentro disso, isto é, limpar um pouco a imagem de uma liga muitas vezes marcada pelos variados tipos de confusões, mas em uma organização com um rendimento bilionário e exposição em todo o globo, é quase que uma obrigação moral eles retornarem à comunidade um pouco daquilo que receberam, mesmo sendo um financiamento em dinheiro.


Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui.

Compartilhe

Comments are closed.