Le’Veon Bell quer um novo e belo contrato

24 de julho de 2017
Tags: fernando mossmann, Notícias do Dia, steelers,

Le’Veon Bell é uma das, senão a peça mais importante do sistema ofensivo do Pittsburgh Steelers. Sim, o QB Big Ben Roethlisberger é importante, o ataque não existiria sem a linha ofensiva, e Antonio Brown é um dos melhores recebedores da liga. No entanto, o que Bell produz para o Steelers carregando a bola em jogadas de corrida, e até mesmo recebendo passes algumas vezes por jogo, é impressionante. Ele consegue ser letal não somente em sua posição como também em outra.

LEIA MAIS: JuJu Smith-Schuster é um ótimo reforço para o Steelers, e tem provado isso

Sem Bell, o Steelers não é o mesmo, e isso já foi provado varias vezes recentemente quando a equipe não pode contar com o atleta devido a lesões ou problemas extracampo. E isso é claro para todos que acompanham a NFL, inclusive para o próprio jogador. Portanto, faz todo sentido o jogador ser um dos mais bem pagos do elenco. Contudo, o Steelers ainda não quis apostar suas fichas, ou melhor, seus dólares, em Bell. Os problemas pelos quais passou recentemente fora do campo quanto a desrespeito a política de uso de drogas da liga e também suas recentes lesões, parecem afastar a equipe de lhe propor um contrato como deseja.

Segundo o próprio jogador, ele deveria ser pago mais do que apenas um Running Back. Por ter sido um dos melhores jogadores da sua posição no último ano, passando das 1200 jardas terrestres em apenas 12 partidas, e ter contribuído com mais de 600 jardas recebidas nesse período de tempo, Bell diz que deveria ser pago como RB n°1 e WR n°2 da equipe de Pittsburgh.

LEIA MAIS: Joshua Dobbs vem surpreendendo em sua transição para a NFL

As jogadas de passe em que Bell teve participação foram inúmeras, tanto bloqueando defensores adversários quanto se desmarcando para fazer a recepção. As 1268 jardas terrestres e 616 jardas recebidas nos 12 jogos em que participou, lhe fizeram o primeiro Running Back da história da liga a atingir média de 100 jardas terrestres e 50 jardas recebidas por partida. É claro que deve ser feita uma análise que leva em conta fatores como a volta do WR Martavis Bryant e a seleção de outro WR, JuJu Smith-Schuster, na segunda rodada do Draft deste ano, o que provavelmente irá tirar de Bell algumas jogadas de passe.

Todavia, Bryant é conhecido por seus problemas com o uso de drogas, e frequentemente tem sido suspenso de algumas partidas pela NFL por conta disso. No mais, JuJu Smith-Schuster é um novato, que terá de se acostumar com o ritmo do ataque e aprender as jogadas do playbook, o que pode levar um certo tempo. Tendo isso em vista, não seria de se espantar caso Bell voltasse a ter outra ótima temporada como um recebedor e não somente um excelente corredor. Segundo informações apuradas por jornalistas próximos a equipe, o Steelers teria oferecido um contrato com média de $12.1M por ano, sendo $30M nos dois primeiros anos, a Bell, que teria recusado o mesmo.

Em 2017, o RB jogará sob a franchise tag, contrato de um ano aplicado sobre um jogador específico da equipe, e que o valor é a média dos cinco maiores salários da sua posição, ou 120% do salário anterior do atleta. Sob a franchise tag, Bell receberá $12.1M em 2017, e voltará a ser free agent em 2018, podendo assinar contrato com outra equipe e renegociar seu contrato de longa duração com o Steelers.


Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui

Postagens Relacionadas









Fernando Mossmann é o setorista da AFC NORTE. Analisa Steelers, Ravens, Bengals e Browns às segundas aqui no site. No projeto setoristas, falamos dos 32 times a cada duas semanas! Siga-o no Twitter para acompanhar mais da cobertura dessa divisão e debater sobre as matérias: @Fernando_insL32