Lendas da Liga – Jerry Rice

5 de julho de 2017
Tags: 49ers, a liga e a historia, jerry rice, lendas, rodrigo perrotta,

jerry-rice-liga-dos-32

Assim como em outros esportes, o futebol americano também possui seus jogadores históricos. Quem acompanha o nosso site já teve a oportunidade de ler textos sobre alguns desses ídolos do passado, mas se você ainda não conhece muito bem os nomes que marcaram época na NFL, não se preocupe, a série “Lendas da Liga” foi criada para valorizar e apresentar esses atletas que serviram e ainda servem de inspiração para muito esportistas. Todos os fãs de futebol americano com certeza já devem ter pesquisado ou ouvido falar de um homem chamado Jerry Rice, aquele que é considerado o melhor jogador da história da NFL. Detentor de uma infinidade de recordes, ele tem uma carreira muito interessante para ser contada e, ao ler esse texto, você vai entender porque Rice é o maior de todos os tempos.

Leia Mais: Duelo – 49ers 1989 x 49ers 1994

Jerry Lee Rice nasceu no dia 13 de outubro de 1962 e cresceu na pequena cidade de Crawford, Mississippi, uma área rural dos Estados Unidos, longe de ruas, calçadas, luzes e barulhos. Vivendo na tranquilidade do campo e sem nenhum grande luxo, Rice e seus cinco irmãos se divertiam praticando esportes, mas a atividade favorita deles era correr atrás de cavalos para depois montarem; o jovem garoto chegava a correr quilômetros para alcançar o seu grande objetivo na época, que era apenas se divertir. O pai dele era pedreiro e, além de erguer a casa da família, ajudava nas construções vizinhas; o pequeno Jerry Rice era o fiel companheiro de obra e quando os tijolos eram arremessados em sua direção, nenhum caía no chão, nem mesmo aqueles lançados com menos ou mais força. Quando ainda estava na escola, o diretor flagrou o futuro WR “matando” aula, ele correu para não ser pego e impressionou pela sua velocidade; no dia seguinte, o membro da escola deu duas opções para o garoto: ser punido ou jogar no time de futebol americano. Para a nossa sorte, Rice escolheu a segunda opção. Isso tudo fez com que ele desenvolvesse sua capacidade para fazer recepções e aumentou a sua velocidade, mal sabia ele que essas características seriam o grande diferencial na vida dele no futebol americano profissional.

Leia Também: Duplas históricas – Joe Montana e Jerry Rice

Apenas um treinador de universidade veio até a escola de Jerry Rice para vê-lo, era Archie Cooley, da pequena Mississippi Valley State. Segundo ele, o WR era rápido, ágil, tinha mãos perfeitas e era praticamente imparável; naquele dia, Cooley começou a imaginar todas as formações possíveis que poderiam ser criadas se tivesse Rice em sua equipe e fez o convite oficial. O atleta foi o responsável por colocar a faculdade no “mapa” do futebol americano universitário; seu apelido era “World” (Mundo), pois, segundo os seus companheiros e técnicos, não existia nenhum passe que o WR não era capaz de receber. Em sua carreira universitária iniciada em 1981, ele mostrou ter uma capacidade diferente dos outros jogadores da posição; ele passou das 1000 jardas recebidas em 3 de seus 4 anos pela Mississippi Valley State, estabeleceu o recorde da NCAA de mais recepções em uma única partida (24 contra a Southern University) e seus 27 touchdowns recebidos em seu último ano de faculdade também é um recorde da NCAA que dura até hoje. Ele terminou sua carreira na universidade sendo eleito para o All-American Team (1984), teve 301 recepções para 4.693 jardas e 50 touchdowns; suas atuações chamaram a atenção de Bill Walsh, técnico do San Francisco 49ers na época.

No Draft 1985, Bill Walsh considerou três WRs perfeitos para encaixarem no estilo da “West Coast Offense” do 49ers: Al Toon (Wisconsin), Eddie Brown (Miami) e Jerry Rice (Mississippi Valley State). Com a 28ª escolha geral, ele não acreditava que pelo menos um do trio estaria disponível até a escolha de sua equipe; Walsh precisava subir no Draft. A franquia de San Francisco trocou de posição com o New England Patriots e assumiu a 16ª escolha geral; os dois primeiros jogadores foram escolhidos por Jets (10ª) e Bengals (13ª), respectivamente, e Rice foi selecionado pelo 49ers. Toon e Brown tiveram suas carreiras encurtadas por lesão, já o camisa 80 teve temporadas espetaculares e colecionou títulos.

Jogando ao lado do QB Joe Montana, futuro Hall da Fama e campeão do Super Bowl XVI e XIX, com 23 anos, Jerry Rice teve uma temporada de calouro “discreta” com 49 recepções, 927 jardas recebidas e 3 touchdowns, ainda pouco para o que ele viria a produzir dentro de campo. A partir de 1986, o WR estabeleceu uma marca histórica de ONZE temporadas SEGUIDAS ultrapassando a marca das 1.000 jardas recebidas, além de ter uma média impressionante de quase 14 touchdowns POR TEMPORADA. Podemos destacar alguns desses anos espetaculares:

jerry-rice-49ers-liga-dos-32-lendasA temporada de 1987 foi a melhor da carreira dele em números de touchdowns recebidos, foram 22 ao longo do ano; isso ganha proporções maiores, pois ele tinha apenas três anos de NFL e já era considerado um dos dez melhores WRs da liga. Rice foi escolhido como o “Offensive Player of the Year” e só não levou o prêmio de MVP, porque o QB John Elway (Broncos) estava em seu auge. Eleito para o All-Pro Team e para o Pro Bowl pelo segundo ano seguido, o WR não conseguiu evitar a eliminação do 49ers nos playoffs; derrota de 36 a 24 para o Minnesota Vikings logo no primeiro jogo.

A quarta temporada de Jerry Rice na NFL veio para confirmar em título tudo aquilo que ele vinha mostrando dentro de campo. Com 26 anos de idade, o WR liderou o ataque do 49ers ao lado do seu fiel companheiro e QB Joe Montana; foram 10 vitórias na temporada regular, 64 recepções para 1306 jardas (uma incrível média de 20,4 jardas por recepção) e 9 touchdowns. Nos playoffs, o atleta ajudou a sua franquia com 123 jardas recebidas e 2 touchdowns contra o Bears no “NFC Championship Game”, mas ele conseguiu ter uma atuação ainda melhor no Super Bowl XXIII. Jerry Rice teve 11 recepções para 215 jardas (recordes da decisão NFL) e entrou na end zone uma vez.; com a vitória de 20 a 16 sobre o Cincinnati Bengals, o 49ers foi campeão e Rice, obviamente, foi escolhido o MVP da grande partida.

Em 1989, Jerry Rice foi o líder da NFL em jardas recebidas (1.483) e touchdowns (17) mais uma vez, a equipe de San Francisco teve 14 vitórias na temporada regular e foi para o Super Bowl pelo segundo ano seguido. Em uma partida coletiva perfeita, o camisa 80 ajudou com 7 recepções, 148 jardas, 3 touchdowns – recorde até hoje – e foi apenas “coadjuvante” na vitória de 55 a 10 sobre o Denver Broncos. O MVP do Super Bowl XXIV foi o QB Joe Montana, que chegou ao seu 4º título na NFL e se consolidou como um dos maiores QBs da história.

Em 1991, Jerry Rice tinha um novo companheiro lançando as bolas em sua direção; Steve Young, outro futuro Hall da Fama, assumiu a titularidade e passou a liderar a franquia de San Francisco. Mesmo com a troca de nomes na posição de QB, as atuações do WR principal do 49ers estiveram bem longe de piorarem, mesmo chegando na casa dos 30 anos. Em 1994, a equipe venceu 13 jogos na temporada regular, passou por cima dos adversários nos playoffs e chegou ao Super Bowl XXIX sendo o favorito absoluto. Com mais uma atuação espetacular de Jerry Rice no grande jogo (10 recepções, 149 jardas recebidas e 3 touchdowns), o 49ers venceu o San Diego Chargers por 49 a 26 e o camisa 80 comemorou o seu 3º título da carreira.

Logo no ano seguinte, Jerry Rice se mostrou incansável e teve a grande temporada de sua vida; com 33 anos, o WR conseguiu 122 recepções para 1.848 jardas (recorde que só foi quebrado em 2012 por Calvin “Megatron” Johnson) e 15 touchdowns. Ele foi o MVP da NFL naquele ano, certo? Infelizmente não. Para o “azar” de Rice, o QB Brett Favre (Green Bay Packers) teve um ano incrível para os padrões da época e levou o prêmio individual. Por ironia do destino, o 49ers foi eliminado nos playoffs, justamente, pelo o Packers de Favre.

O ano de 1997 talvez tenha sido o mais doloroso da carreira da nossa lenda de hoje. No primeiro jogo daquela temporada, ele machucou o ligamento cruzado anterior do joelho esquerdo, ficou de fora de praticamente todo o resto daquele ano, teve sua série de 189 jogos consecutivos interrompida e sua sequência de 11 temporadas passando das 1.000 jardas recebidas finalizada. Mesmo voltando com força total no ano seguinte, os dias de Jerry Rice no 49ers estavam contados, já que um WR chamado Terrell Owens estava começando a explodir no ataque da franquia e não havia dinheiro para manter os dois lá.

jerry-rice-raiders-liga-dos-32A saída de Rice do 49ers aconteceu no ano de 2001, quando ele assinou um contrato com o Oakland Raiders. Atuando pela nova franquia, mesmo já com 39 anos, por incrível que pareça, o WR continuou assombrando os adversários. Foram 83 recepções para 1.139 jardas e 9 touchdowns em seu primeiro ano defendendo as novas cores. A temporada seguinte, com 40 anos de idade, foi mais impressionante ainda: 92 recepções, 1.211 jardas recebidas e 7 touchdowns; além dos números individuais, o Raiders chegou ao Super Bowl XXXVII contra o Tampa Bay Buccanners, mas não foi páreo para a fortíssima defesa adversária e Rice acabou derrotado na tentativa de vencer o seu 4º título.

Em sua 20ª temporada da carreira, com 42 anos, foi trocado pelo Oakland Raiders e tentou a sorte jogando pelo Seattle Seahawks em 2004, mas não aguentou ser apenas um WR para compor elenco; a última grande partida do atleta foi em um “Monday Night Football” contra o Dallas Cowboys, quando ele conseguiu 8 recepções para 145 jardas e um touchdown. Após o fim da temporada de 2004, o WR assinou um contrato de um ano com o Denver Broncos, mas antes mesmo da temporada começar, Rice decidiu que era a hora de parar e se aposentou.

“Se Jerry Rice foi tão bom, por que ele nunca foi eleito o MVP da temporada regular da NFL?” Uma pergunta que muitos podem ter feito ao longo da leitura do texto. Infelizmente (ou felizmente), ele teve o “azar” de atuar na mesma época de Joe Montana, Steve Young, John Elway, Brett Favre, Emmitt Smith e Kurt Warner quando estavam no auge, talvez por uma “brincadeira” do destino ele nunca levou a honraria, mas o seu legado dentro de campo é o maior possível para um jogador da NFL.

jerry-rice-49ers-hall-da-fama-liga-dos-32Ele terminou a carreira com 22.895 jardas recebidas (6.961 jardas à frente do segundo colocado), 1.549 recepções (307 à frente do segundo colocado), 197 touchdowns recebidos (41 a mais do que o segundo na lista) e 1.256 pontos anotados – maior número entre “não-Kickers”. Além dos recordes, Jerry Rice era conhecido por sempre aparecer nos momentos importantes, ou seja, além de ser absolutamente perfeito dentro de campo, ele não fugia das responsabilidades nos momentos de decisão. O WR também foi um exemplo de determinação ao esporte; em sua carreira de 20 temporadas, ele ficou de fora de pouquíssimos jogos de temporada regular e sempre se preocupou em manter a melhor forma física possível para render em alto nível dentro de campo, esse foi um dos segredos para do atleta para atuar até seus 42 anos de idade. O número 80 nunca mais foi usado no San Francisco 49ers, o estádio da Mississippi Valley State foi rebatizado com o seu nome, em 2006 Jerry Rice entrou para o “College Hall of Fame” e, em 2010,  para o “NFL Hall of Fame”, as honrarias máximas para um jogador de futebol americano.

“Eu sempre tive bons hábitos de trabalho, acho que é de família eu ter orgulho em tudo e tentar ser o melhor no que eu estou fazendo. Toda vez que pisei no campo de futebol, não era como um trabalho para mim, eu realmente apreciava o momento. Trabalhar com o meu pai me ensinou a necessidade de trabalho duro, mas do lado da minha mãe eu sou uma pessoa carinhosa. Eu acho que é por isso que eu fui bem sucedido.”, afirmou Rice em entrevista. Mesmo tendo conquistado tudo que conquistou, ele nunca deixou a fama subir a cabeça; sua família e experiências na infância foram determinantes para isso.

Tente se perguntar sobre quem é o melhor QB de todos os tempos; as opiniões vão variar entre Joe Montana, Peyton Manning, Dan Marino ou Tom Brady. Na posição de RB também é difícil chegar a um consenso; muitos irão dizer que o melhor foi Walter Payton, Emmitt Smith ou Jim Brown. Se perguntarmos sobre o melhor jogador de defesa também existem divergências entre Lawrence Taylor e Bruce Smith, por exemplo. A única posição do futebol americano que existe uma unanimidade sobre o melhor de todos os tempos é na de WR com Jerry Rice sendo o escolhido quase 100% das vezes. Por toda a sua carreira, conquistas, recordes e legado para o esporte, devemos considerá-lo como o melhor atleta da história da NFL, a maior Lenda da Liga merece homenagens e reverências de todos os fãs de futebol americano, não importa time, cidade ou rivalidade.

jerry-rice-liga-dos-32-lendas

Informações de Jerry Rice na NFL (1985-2004):

  • 13 vezes escolhido para o Pro Bowl (1986, 1987, 1988, 1989, 1990, 1991, 1992, 1993, 1994, 1995, 1996, 1998 e 2002)
  • 10 vezes eleito para o All-Pro Team (1986, 1987, 1988, 1989, 1990, 1992, 1993, 1994, 1995 e 1996)
  • 3 vezes campeão do Super Bowl (XXIII, XXIV, XXIX)
  • MVP do Super Bowl XXIII
  • 2 vezes eleito o “Offensive Player of the Year” (1987 e 1993)
  • 303 jogos, 1.549 recepções (1º na história), 22.895 jardas recebidas (1º na história) e 197 TDs recebidos (1º na história)
  • 14 temporadas de 1.000 jardas recebidas
  • 6 vezes líder da NFL em jardas recebidas (1986, 1989, 1990, 1993, 1994, 1995)
  • 7 vezes líder da NFL em TDs recebidos (1986, 1987, 1989, 1990, 1991, 1993, 1994)
  • Camisa #80 aposentada pelo San Francisco 49ers
  • Hall da Fama (2010)

Postagens Relacionadas









Rodrigo Perrotta teve seu primeiro contato com a NFL em 2006, mas só em 2010 começou a se interessar por tudo ao redor da liga. A cada ano fica mais fascinado pelo esporte. Responsável pela edição e revisão dos textos publicados no site e por uma matéria semanal. No Twitter: @roddperrotta