Lendas da Liga – Bruce Smith

28 de junho de 2017
Tags: a liga e a historia, bills, Bruce Smith, marcos filho, redskins,

bruce-smith bills

A NFL é conhecida por seus grandes jogadores, verdadeiras lendas que são admiradas por todos os fãs do esporte. Aqui em nosso site,, homenageamos esses grandes atletas contando como foi sua vida, desde sua origem até os principais recordes na liga de futebol americano mais importante do planeta. Hoje é a vez de falarmos sobre a lenda Bruce Smith, que brilhou nos anos 1980 e 1990.

LEIA MAIS: Lendas da Liga – Jerry Rice

Bruce Bernard Smith nasceu em 18 de junho de 1963 em Norfolk, Virginia. Foi o mais novo de três filhos de George e Annie Smith. Não era uma família rica em dinheiro, mas sim em valores, de forma que Smith e seus irmãos foram criados com amor, honra e integridade. Na sua infância, jogava beisebol e basquete, e seu primeiro contato com o futebol americano foi apenas no ensino médio, onde já demonstrava um talento incrível. Com várias ofertas de universidades, ele escolheu a bolsa de estudos na Virginia Tech em 1981.

Logo que chegou à faculdade, todos viram que o talento do jogador era excepcional, mas que precisava ser trabalhado para alcançar todo o seu potencial. Então, com muita disciplina nos treinamentos, ele começou a ser chamado de “The Sack Man”, já que em seu primeiro ano conseguiu 22 sacks e bateu o recorde da universidade. Com força, explosão, muita velocidade e agilidade, era praticamente impossível parar o DE, ele era um terror para todos os QBs que enfrentava. Na carreira universitária, Smith conseguiu 46 sacks e 71 tackles para perdas de jardas, entrou para o All-American Team duas vezes e venceu o “Outland Trophy” em 1984, dado ao melhor jogador de linha da faculdade.

LEIA TAMBÉM: Lendas da Liga – Lawrence Taylor

Por conta de sua carreira espetacular na NCAA, Bruce Smith foi o primeiro atleta selecionado no Draft de 1985 pelo Buffalo Bills. O impacto da sua chegada já pôde ser visto logo de cara ao ajudar a reduzir de 454 pontos sofridos em 1984 para 381 em 1985. Apesar do excelente primeiro ano, Smith queria evoluir e começou a fazer uma dieta para ganhar peso e novos treinamentos para se adaptar ao jogo moderno da época. A segunda e terceira temporadas foram excelentes para o atleta – 15 e 12 sacks, respectivamente -, mas o Bills não conseguiu chegar aos playoffs.

bruce smith bills

Com o passar dos anos, ele foi evoluindo ainda mais e a defesa do Bills foi ficando cada vez melhor, mas só em 1988 a equipe teve um ano realmente muito bom. Conseguiram vencer a divisão com uma campanha 12-4 e só perderam na final de conferência para o Bengals. Smith teve outra temporada com mais de 10 sacks na carreira, o que se tornou algo comum para esse extraordinário jogador. Já o ano de 1990 foi uma coisa de outro mundo para ele: 19 sacks na temporada, escolhido o “Defensive Player of the Year” e se consolidando como um dos maiores pass rushers da história. A temporada só não foi perfeita porque a equipe acabou perdendo o Super Bowl para o New York Giants.

Em 1991, Smith teve problemas nos joelhos e só participou de 5 partidas, deixando um clima de frustração nos fãs depois da espetacular temporada anterior. Mesmo sem seu grande jogador de defesa saudável, o Bills chegou novamente ao Super Bowl e foi derrotado. Na temporada seguinte, Bruce estava saudável, teve mais um ano excelente – 14 sacks – e ajudou seus companheiros a chegarem ao Super Bowl pelo terceiro ano consecutivo, porém, uma nova derrota, dessa vez para o Cowboys. No ano de 1993, mais uma vez 14 sacks e grande desempenho na defesa do time de Buffalo, resultando na liderança da divisão e mais uma disputa de Super Bowl (quarta vez seguida), mas com o mesmo desfecho e outra derrota para a equipe de Dallas.

bruce smith redskins

Os anos de 1994 e 1995 foram temporadas com mais de 10 sacks, no entanto sem o mesmo brilho coletivo dos times que chegaram ao Super Bowl quatro vezes seguidas. Em 1996, Bruce Smith teve números incríveis com 90 tackles e 14 sacks, quando foi escolhido de novo como o “Defensive Player of the Year”. Nos anos seguintes, ele continuou mostrando que era um jogador acima da média, mas o Bills precisou dispensá-lo em 1999 por causa do teto salarial e ele assinou com o Washington Redskins. Após a sua saída, o número 78 nunca mais foi usado por nenhum outro em Buffalo.

No primeiro ano com a equipe de Washington, ele manteve sua média de 10 sacks por temporada, mesmo já com 37 anos de idade. Os outros anos não foram tão bons, porém, na semana 14 da temporada de 2003 contra o New York Giants, Bruce Smith conseguiu o sack de número 200, tornando-se o único da história a atingir esse número impactante. Em 2004, ele foi dispensado pelo Redskins e se aposentou da NFL com 40 anos de idade. Smith foi um jogador que aliou todas as qualidades que um pass rusher deve ter: explosão, agilidade, força, técnica e muita velocidade.  Dotado de muito talento e habilidade, trabalhou para evoluir a cada dia e tornou-se a lenda que é. Uma pena que nunca tenha vencido um Super Bowl, mas quem perdeu foi o Super Bowl.

Informações de Bruce Smith (1985-2003):

  • 11 vezes escolhido para o Pro Bowl (1987, 1988, 1989, 1990, 1992, 1993, 1994, 1995, 1996, 1997 e 1998)
  • 9 vezes eleito para All-Pro Team (1987, 1988, 1990, 1992, 1993, 1994, 1995, 1996 e 1997)
  • 2 vezes eleito o “Defensive Player of the Year” (1990 e 1996)
  • Camisa #78 aposentada pelo Buffalo Bills
  • 279 jogos, 1.225 Tackles, 200 Sacks (1º na história da NFL), 43 Fumbles Forçados, 2 INTs e 1 TD
  • Hall da Fama (2009)

Postagens Relacionadas









Marcos Filho é co-criador da Liga dos 32 e acompanha a NFL desde 2006. Escreve uma coluna por semana no site, a “Guia da Rodada”, disponível às sextas para mostrar o que tem de bom e de ruim nas partidas da rodada. Na offseason, aborda temas gerais. Twitter: @marcosfilho_20