Kaepernick recebe enxurrada de críticas após protesto durante hino nacional

30 de agosto de 2016
Tags: 49ers, david telles, Notícias do Dia,

la-sp-sn-49ers-colin-kaepernick-20151103-001

A vida de Colin Kaepernick está conturbada. Contestado e brigando para o ser o QB titular do San Francisco 49ers, “Kaep” agora vem recebendo fortes críticas sobre a forma como protestou contra o hino americano em partida contra o Green Bay Packers, realizada na última sexta-feira e válida pela pré-temporada. Na ocasião, Colin se recusou a ficar de pé durante a execução da canção e justificou-se dizendo: “Não vou me levantar e mostrar orgulho à bandeira de um país que oprime os negros.” Após a partida, a NFL afirmou em nota oficial que os jogadores são apenas encorajados a se levantar, não sendo esta uma prática obrigatória. O 49ers se manifestou no mesmo sentido, reconhecendo que o hino nacional norte-americano é uma parte especial do pré-jogo, mas que fica a cargo de cada um a forma de participar do momento.

Esta, porém, não é a opinião compartilhada por boa parte do público. A conduta do QB foi fortemente contestada, com as críticas mais notáveis vindo por parte de seus colegas de profissão. Em uma entrevista, Drew Brees afirmou que “existem várias formas de se protestar e discutir problemas dessa magnitude, mas desrespeitar a bandeira americana definitivamente não é a melhor delas.” Já o ex-WR e membro do Hall da Fama Jerry Rice disse que “todas as vidas são importantes e devemos nos unir. Colin, eu respeito a sua postura, mas não desrespeite a bandeira”, conforme publicado em sua conta no Twitter.

Como não poderia deixar de fazer, Donald Trump também deu seu pitaco sobre a questão. Ao ser indagado, o candidato republicano à presidência dos EUA afirmou: “Eu acompanhei o caso e acho que não foi correto. Foi horrível e acho que Kaepernick deveria procurar um país que funcione melhor para ele. Deixem ele tentar, porque não vai conseguir.” As críticas continuam a surgir dos mais diversos setores da sociedade americana, notadamente uma das nações que mais respeita os valores representados em seu hino e bandeira.

Além de não contar com o prestígio que teve em anos anteriores, Colin Kaepernick certamente escolheu uma maneira bastante controversa de exprimir sua posição sobre os problemas raciais dos EUA. Em coletiva concedida no vestiário do 49ers no último domingo, o QB confirmou que continuará a permanecer sentado nas execuções do hino nacional, o que certamente ainda vai repercutir de forma estrondosa na mídia americana.

Postagens Relacionadas









David Telles teve contato com a NFL em 2006, cativado pelo talento e capacidade de alguns dos grandes jogadores daquele ano. Hoje é redator e escreve as notícias, resumo dos jogos e o NFL na TV para o site.