Guia de Fantasy Football

9 de agosto de 2016
Tags: a liga explica, fantasy, guia, rodrigo perrotta, tiago araruna,

fantasy-football-liga-dos-32

Vocês pediram e aqui está ele! A NFL está chegando e isso quer dizer que a temporada de Fantasy também está próxima. Muitos ainda não têm conhecimento sobre o jogo, mas não se preocupe, pois a Liga dos 32 preparou um Guia que vai te ensinar e explicar todos os detalhes de um dos passatempos mais divertidos que existem. Salve isso em seus favoritos, mande para os seus amigos, inimigos, desconhecidos e recomende para aqueles que querem aprender a jogar. Se curtir o Guia, divulgue esse link nos grupos do Whats App, redes sociais e vamos ajudar a formar uma geração de “fantasistas” no Brasil.

Leia Mais: Ranking Top 150 jogadores para o Fantasy 2016

NOÇÕES BÁSICAS

O Fantasy Football é um jogo virtual que reproduz o que os jogadores conquistam nos jogos da vida real na NFL, onde você é o General Manager de seu próprio time e é o responsável por escolher quais são os atletas que você quer na sua equipe. Para ter um time e jogar em uma liga de Fantasy existem algumas opções:

– Criar sua própria liga com seus amigos e conhecidos;

– Jogar em uma liga pública em algum dos sites caso não conheça pessoas que joguem Fantasy;

Participar do Campeonato Brasileiro de Fantasy Football, que é a opção mais legal de todas. Sério! 

Existem diversos sites onde é possível jogar Fantasy Football, sendo os principais: ESPN (site que usaremos no nosso campeonato), Yahoo e NFL. As diferenças entre eles não são tão relevantes, o jogo é o mesmo e cada um tem detalhes favoráveis e desfavoráveis. É claro que todos estão em inglês, mas de fácil entendimento e as expressões mais complicadas vamos explicar ao longo do texto. O jogo evoluiu com o passar dos anos e muitos tipos de Fantasy Football foram criados, são esses os principais:

Standard – É a liga comum mais utilizada. Todo ano acontece um novo Draft com os times começando do zero os seus elencos. O Draft acontece pela ordem de sorteio.

Auction – Da mesma forma que a Liga Standard, mas aqui muda a forma de selecionar um jogador. O Draft acontece na forma de leilão, com lances em dinheiro virtual.

Dynasty – De um ano para outro, os participantes mantêm todo o elenco de seus times e o Draft é feito apenas para a escolha de Rookies.

Keeper – É uma mistura de Dynasty com Standard. O participante mantém apenas um pequeno número de jogadores de um ano para o outro e não todo o elenco. Com o Draft, é possível selecionar os rookies e também os veteranos que não permaneceram em nenhum time.

OBS: São vários tipos de Fantasy Football – como vimos acima – e inúmeras variações dentro de cada, desde tipo de Draft a formas de pontuação, então nesse guia abordaremos o tipo mais utilizado para atender à grande maioria dos leitores. As dicas aqui contidas servem para quase todos os formatos.

OBS2: Apenas um Draft é realizado por temporada.

OBJETIVO

Existem dois tipos de tabela: Times divididos em grupos ou todos contra todos. Com todos enfrentando todos, no fim da primeira fase os quatro melhores times avançam para as semifinais. Na fase de grupos é comum que os dois primeiros colocados de cada grupo avancem aos playoffs. Nessa primeira etapa, o grande objetivo é ter um recorde de vitórias bom o suficiente para classificar seu time aos playoffs e a partir daí, por óbvio, é mata-mata – quem vence segue até a final.

fantasy-liga-dos-32-objetivo

PONTUAÇÃO

A cada semana, soma-se a pontuação de todos os seus jogadores titulares (QB, RB, RB, WR, WR, TE, Flex – RB ou WR -, K, DEF. A opção Flex pode incluir o TE em algumas ligas), bem como os de seu adversário na rodada. Aquele time que somou mais pontos vence a partida e adiciona uma vitória na sua campanha e na classificação. Você contará com 9 titulares e 7 reservas no seu time e para cada posição o tipo de pontuação é diferente (A pontuação varia, usamos uma muito comum nesse guia):

Obs: Flex é quando você pode usar naquela vaga tanto um jogador de uma posição quanto um de outra. Normalmente WR ou RB.

Ataque
Jardas de passe: A cada 25 jardas = 1 ponto
Touchdown aéreo: 4 pontos
Interceptação: -2 pontos
Jardas terrestres: A cada 10 jardas = 1 ponto
Jardas recebidas: A cada 10 jardas = 1 ponto
Touchdown terrestre/recebido: 6 pontos

Defesa
Sack: 1 ponto
Interceptação: 2 pontos
Fumble recuperado: 2 pontos
Safety: 2 pontos
Touchdown: 6 pontos
0 pontos cedidos: 10 pontos
1-6 pontos cedidos: 7 pontos
7-13 pontos cedidos: 4 pontos
14-20 pontos cedidos: 1 ponto
21-27 pontos cedidos: 0 pontos
28-34 pontos cedidos: -1 ponto
35+ pontos cedidos: – 4 pontos

Kicker
Extra Point: 1 ponto
Field Goal de 0-49 jardas: 3 pontos
Field Goal de 50+ jardas: 5 pontos

fantasy-liga-dos-32-pontuação

DRAFT

Uma das partes mais legais do jogo. Assim como na liga profissional, você precisa de um Draft para selecionar os jogadores para o seu time. A diferença é que no Fantasy é possível escolher qualquer atleta que esteja disponível, então já pensou em uma dupla de WRs com Calvin Johnson e Dez Bryant? Isso pode acontecer. O Draft do Fantasy acontece de forma parecida com o da vida real; são 16 rodadas onde cada equipe tem, geralmente, 2 minutos para fazer a escolha (Deixe o som ligado, a música do Draft toca na sua vez trazendo momentos de tensão). A posição de cada time no Draft é automaticamente sorteada pelo site, mas quem tiver a primeira escolha na primeira rodada, será o último a escolher na segunda, dessa forma todos podem ter a mesma oportunidade de montar os seus times com jogadores de alto nível (o nome desse tipo de Draft que inverte as posições é Snake Draft). Cada jogador só pode ser escolhido uma vez – essa é para os novatos.

fantasy-liga-dos-32-draft

PREPARAÇÃO PARA O DRAFT

Uma boa forma de se preparar para o Draft de sua liga é fazendo Mock Drafts para treinar e ver como montar seu time – já treine nos Mock Drafts da ESPN para se acostumar com o que o campeonato da Liga dos 32 vai usar. Esse tipo de ferramenta serve para você perceber o valor de vários jogadores no jogo, em que rodada costumam sair, além de se habituar com o site. Os principais portais que promovem as disputas de Fantasy Football disponibilizam milhares de Mock Drafts por dia e basta você clicar para entrar em algum deles, pois quando fechar os 10, 12, 14 ou 16 participantes, o treino se inicia. Faça quantos achar que deva, é divertido!

Lembrando que no Campeonato de Fantasy da liga dos 32 serão 10 times por liga, então para efeito de adaptação, é interessante que você pratique em Mock Drafts de 10 times – todas as informações ficam disponíveis na tela principal dos sites (Mock Draft > Standard > 10 times > Snake Draft. Esse é o modelo que você deve se preparar para o campeonato da Liga dos 32).

Após ter treinado e virado um expert em Mock Drafts, você deve reunir essas informações que foram coletadas. Aqui você irá anotar sua lista com o top 200 jogadores em ordem – é essencial que você possua o seu próprio board de jogadores – com base no que você viu em cada Mock que fez e naqueles jogadores que você acha que pode surpreender. Os portais de Fantasy (ESPN, Yahoo, NFL) disponibilizam um board próprio, do primeiro ao último jogador conforme o entendimento da equipe daquele site, mas lembramos que não se deve seguir 100% aquilo ou seria melhor que um robô escolhesse os jogadores no seu lugar. Faça Mock Drafts, escreva seu top 200 jogadores, pesquise na internet por “Fantasy Football Cheat Sheets” e leia vários rankings (aqui no site postamos rankings de fantasy todo ano – veja nosso top 150 de 2016) até encaixar a sua ordem de acordo com sua preferência e aquilo que você acredita e aposta. É prudente que você se informe e leia também sobre alguns calouros selecionados esse ano e em que rodada você deveria apostar neles porque é sempre legal em alguma das últimas rodadas do Draft apostar em um novato e ver ele se destacar na NFL e somar pontos para o seu time – você vai se sentir um verdadeiro scout.

AÇÃO NO DRAFT

É chegada a hora do Draft da sua liga, hora da verdade! Se você fez tudo o que recomendamos, nada mais é do que o momento de colher os frutos da pesquisa e do treino. A grande questão no Draft é: Como pesar as diferentes posições? Em que ordem escolho os jogadores? Melhor pegar um RB ou um WR?

Com o seu top 200 em mãos você tem uma base do valor de cada jogador, ou seja, em que rodada ele merece ser escolhido. O que você não tem é o peso que certas posições possuem sobre outras. O grande segredo para pesar as posições se chama diferença de valor. Todos os times da NFL têm dois WRs titulares e que jogam boa parte dos snaps, isso é fato. Quantos deles têm um Running Back titular absoluto, que corre várias vezes na partida e é parte central do plano de jogo do time? Pouquíssimos. Cada vez mais os times vêm dividindo snaps entre dois ou até mais RBs e isso, claro, não ajuda na pontuação deles. Percebe que é muito mais difícil conseguir dois bons RBs no Draft que dois bons WRs? Por isso, caso você tenha pesquisado sobre Fantasy Football alguma vez na vida, certamente já ouviu falar que é quase um mandamento focar nos corredores nas primeiras rodadas. Vamos a um exemplo prático realizado em 2015, onde escolhemos jogadores na sequência RB – RB – WR – RB – WR e depois na sequência WR – WR – RB – WR – RB. A primeira foca nos RBs, enquanto a segunda tem como estratégia montar um time baseado em grandes recebedores.

Em uma liga com 10 times, nos considerando sempre como o quinto time a escolher nos dois exemplos, a primeira sequência poderia certamente resultar em: RB Marshawn Lynch (Seahawks), RB DeMarco Murray (Eagles), WR Odell Beckham Jr. (Giants), RB Justin Forsett (Ravens) e WR Julian Edelman (Patriots).

Observe agora como poderia ser a segunda sequência que tem como preferência os Wide Receivers: WR Antonio Brown (Steelers), WR Jordy Nelson (Packers), RB Mark Ingram (Saints), WR Kelvin Benjamin (Panthers) e RB Joique Bell (Lions).

O que é interessante comparar aqui é o ponto fraco de cada sequência com o ponto fraco da outra para avaliar quem está mais equilibrado. Na primeira sequência, ter alguns dos grandes corredores da NFL e ainda possuir os WRs Odell Beckham Jr e Julian Edelman é bem interessante. Na segunda sequência, o time teria vários WRs estrelas, mas o nível cairia muito na posição de RB – Ingram e Joique Bell ou Beckham Jr. e Edelman? Qual ponto fraco dessas sequências está mais forte? Tire suas conclusões. Focar em Running Backs normalmente vai trazer uma diferença de valor mais favorável ao seu time.

Uma sequência base interessante na nossa visão seria: 1) “RB ou WR” – 2) “RB ou WR” – 3) “RB ou WR” – 4) “RB ou WR” – 5) “RB ou WR” – 6) “RB ou WR” – 7) “RB ou WR” – 8) QB – 9) “RB ou WR” – 10) “RB ou WR” – 11) “RB ou WR” – 12) TE – 13) QB reserva – 14) DEFESA – 15) Kicker. Não é uma nova lei de Newton essa sequência, apenas uma base para trabalhar. Tudo vai depender da sua posição no Draft, que jogadores sobraram disponíveis para seu time, dentre outros fatores. A única lei é: Tenha RBs relevantes em seu elenco. Caso você prefira apostar em QB na primeira rodada, vá em frente, mas depois escolha um grande RB – isso deu certo para muita gente em 2014 quando Andrew Luck carregou os times e teve uma diferença de valor absurda sobre qualquer posição.

Há também a opção de focar em bons recebedores e é uma estratégia válida, desde que o participante intercale escolhas com RBs úteis. Um WR top do Fantasy hoje (2016) é Antonio Brown, do Steelers, mas não acreditamos que vale escolhê-lo em alguma das 2 primeiras escolhas da primeira rodada, por exemplo. Da terceira em diante vale selecionar o astro do Steelers. Porém, se você está com alguma das duas primeiras escolhas gerais, faça um favor a si mesmo e ao seu time e pegue um grande Running Back. Ainda sobre a sequência base acima em negrito, sempre que tiver RB ou WR lá entre aspas, você deve observar a necessidade do seu time e, novamente, diferença de valor. Se eu escolher RB agora, quem estaria disponível? Na rodada seguinte sobraria um WR digno para o banco de reservas? Se eu fizer o contrário e escolher WR agora e na seguinte um RB, cairia muito o nível do RB que posso pegar agora do que provavelmente pegarei uma rodada depois? Assim você observará a diferença de valor e conseguirá pesar bem os jogadores. No entanto, repito, o time é seu e aqui estão apenas dicas e noções para que você monte a estratégia que achar melhor.

Sempre que pegar um RB, foque em WR na seguinte. Pelo menos em boa parte do Draft será essa a filosofia. Mas nada que deva te deixar engessado. Se em duas rodadas seguidas sobrar dois excelentes WRs para você, aposte se achar que é o melhor a fazer. Uma outra dica interessante para saber se é hora de escolher RB ou WR é olhar para o ranking que você montou antes do Draft. Preste atenção nos 5 mais bem avaliados wide receivers disponíveis de acordo com sua lista. Agora veja os 5 melhores running backs que ainda não foram selecionados. Quais desses grupos ocupam posições mais altas no seu ranking? Vá na posição que tiver menos caras bem colocados, pois é sinal que os maiores talentos nela estão se esvaindo mais rápido. Exemplo: Quinta rodada do Draft. Pelo seu ranking, os RBs listados nas posições #16, #19, #23, #27 e #30 são os melhores que sobraram. Já os WRs #12, #15, #18, #22 e #24 ainda estão lá para serem selecionados. Há mais talento entre os wide receivers nessa rodada do Draft, então vale ir de RB porque certamente algum desses recebedores vai sobrar na sexta rodada, nesse caso hipotético. Se houver equilíbrio entre WRs e RBs na sua escolha (sempre de acordo com seu ranking), dê preferência ao RB. É mais fácil achar WR que contribua do que um corredor de confiança.

NÃO SE ENGANE: Muita gente se ilude e acaba seguindo exatamente a ordem dos sites Yahoo, ESPN ou NFL.com, atentando apenas para a previsão de pontos no ano e mais nada. O participante observa que estão disponíveis o RB Shane Vereen (Giants) e o WR Davante Adams (Packers) nesse exemplo hipotético. De acordo com o Yahoo, Shane Vereen fará 200 pontos no ano, enquanto Adams acumulará 280 pontos no período. Fácil! Vou seguir o site e escolher Davante Adams para pontuar mais, certo? Errado.

Primeiro porque não se deve basear cegamente na previsão desses sites (confie no seu próprio top 200), mas a grande falha reside no fato de que você esquece a rodada seguinte e nela Vereen não deverá estar disponível. Vamos supor que você escolheu o Adams e um de seus oponentes selecionou o Shane Vereen. Na rodada seguinte, teve que se contentar com o RB Fred Jackson (Bills) – previsão de 120 pontos – enquanto ele escolheu o WR Terrance Williams (Cowboys) – previsão de 250 pontos. Observe a queda de nível, mesmo que em tese, entre um Running Back e o outro. Agora veja a queda de um WR de rodada anterior para o da rodada seguinte. Muito menor! Por que? Como disse no começo do texto, existem muito mais opções de WRs capazes de boa pontuação que de RBs na NFL. Somando os pontos da previsão, com Adams e Jackson você teria 400 pontos no ano. Seu adversário faria, potencialmente, 450 com Vereen e Williams no elenco. Por isso a comparação nunca deve ser feita dessa forma imediatista, pense na diferença de valor. De nada adianta achar que é melhor escolher um WR agora porque dizem que ele vai fazer mais pontos que o RB e, na rodada seguinte, seus oponentes escolherem WRs quase tão bons quanto o seu e você ser forçado a selecionar um RB bem abaixo daquele que estava disponível momentos antes. O grande peso de qualquer jogo de Fantasy Football é esse: observar a diferença de valor e conseguir um time equilibrado em todas as posições.

fantasy-liga-dos-32-time-draft

O Fantasy ainda disponibiliza informações sobre as condições físicas dos jogadores. Se ele estiver 100% confirmado para o jogo não terá nenhuma letra ao lado do nome, a letra P (Probable) quer dizer que ele tem 75% de chances de atuar, a letra Q (Questionable) significa 50% de chances, a letra D (Doubtful) 25%, a letra O (Out) quer dizer que o atleta está fora da partida. Ainda existem as letras IR (Injured Reserve) para quando o jogador está fora da temporada, S (Suspended) quando o atleta está supenso. Fique sempre atento a essas letras quando for escalar o seu time da rodada para não correr o risco de escolher um nome que não entrará em campo.

ESTRATÉGIA NERD POWER

Para quem gosta de números e de ter trabalho com Fantasy, há uma outra estratégia possível que é válida em alguns vários aspectos. Ela auxilia a comparar jogadores de diferentes posições e seus valores para o time que você quer montar (caso não queira a estratégia mais simples de olhar os 5 mais bem ranqueados no seu board explicada mais acima).

Buscando e colhendo os totais de pontos dos jogadores no Fantasy 2015, deve-se comparar a diferença da pontuação dele para o pior titular daquele mesmo ano. É simples, em uma liga de 10 times existem 10 QBs titulares, certo? Vamos supor que o pior titular no ano passado foi Matthew Stafford, décimo maior pontuador dentre os quarterbacks com 300 pontos. Já o grande nome da posição foi Aaron Rodgers com 380 pontos. Sendo assim, o valor de fantasy de Rodgers são 380-300 = 80 pontos. O valor de Stafford é zero, 300-300. Usa-se a pontuação do pior titular como base para a posição.

Agora com os running backs. São 20 titulares em uma liga de 10 times, então vamos pegar a pontuação do 20º melhor pontuador dentre os corredores como base para calcular a diferença. Nesse exemplo não real, o vigésimo RB colocado em termos de pontos no último ano de Fantasy foi DeMarco Murray com 150 pontos totais na temporada. Já o maior pontuador da posição foi Adrian Peterson com 320 pontos. O valor de fantasy do RB do Vikings são 320-150 = 170 pontos. Entende agora como o buraco entre o melhor RB titular e o pior é muito maior que entre o melhor e o pior QB titular? Por isso, RB é bem mais valorizado que quarterback no fantasy como regra geral.

Nesse tipo de estratégia você pode pegar os números e conseguir valores para quantos jogadores e posições quiser. O ideal é um ranking que tenha pelo menos 65 RBs e 65 WRs ordenados pelo valor de fantasy caso ache legal montar por esse modelo. O ponto falho é que os jogadores lesionados ou que não atuaram em toda a temporada precisam ser manualmente posicionados no seu ranking a seu critério, bem como você deve subir os que você aposta que vão ter um desempenho bem superior nesse ano.

POSIÇÕES DE QB, QB RESERVA E TE

Após escolher os seus RBs e WRs titulares você deve focar na escolha de um QB para liderar o seu time virtual. Como mostramos na ordem de escolha dos jogadores, isso deve acontecer por volta da 8ª rodada do Draft, mas por que devo escolher os RBs e WRs antes do meu QB? Você só tem um QB no time e, por mais que no fim da temporada ele seja o seu maior pontuador, ao todo são 5 WRs ou RBs no time titular. Como foi mostrado no tópico “estratégia nerd power”, o valor de fantasy diz tudo.

A menos que o QB titular que você selecionar sofra uma lesão ou suspensão, você só precisará substituí-lo na rodada em que a equipe dele estiver de folga na NFL, portanto, não se preocupe em correr atrás de um QB2 no Draft e use as rodadas finais para isso ou até mesmo não selecione um QB reserva e busque no “mercado” um jogador da posição quando você precisar. Quarterbacks como como Joe Flacco e Ryan Tannehill podem acabar não sendo selecionados, ficam disponíveis e são boas opções para um único jogo. Uma “filosofia” que seguimos é observar em qual semana o time do seu QB titular está de folga e analisar os adversários dos possíveis QBs reservas nessa semana. A partir disso, você pode ver qual atleta terá uma tarefa menos complicada e consegue definir o seu escolhido.

Sobre os TEs, podemos usar o seguinte pensamento: eles não fazem tantos pontos quanto os RBs, WRs e QBs, assim, não vale à pena usar uma escolha muito alta para selecionar um atleta da posição – a ordem que sugerimos no texto é perfeita para conseguir um jogador que tenha um rendimento satisfatório para os padrões. O único caso em que vale usar uma escolha alta para um TE é se você selecionar Rob Gronkowski (Patriots), já que ele é uma exceção à regra. Porém, leve em consideração que se escolher Gronk no início do Draft, você estará perdendo a chance de selecionar um WR ou RB de grande valor e um adversário seu terá esse jogador. Pese sempre a diferença entre os atletas e escolha a melhor estratégia para o seu Draft.

Outro detalhe é que só vale usar uma escolha mais alta que a da 12ª rodada para selecionar um TE – como colocamos na nossa ordem sugerida de Draft – se algum dos 2 top tight ends (exceto Gronk) estiver disponível na 9ª. Caso não estejam, só pegue um atleta da posição na 12ª, pois a diferença entre os restantes é mínima em termos de valor de fantasy.

Não escolha tight end reserva via de regra.

POSIÇÕES DE DEFESA E KICKER

Já falamos sobre quase todas as posições, mas ainda faltam duas não menos importantes. Eles fazem tanta diferença assim? No geral não tanto, mas eles podem decidir jogos para a sua equipe. Diferentemente dos jogadores de ataque, você não escolhe um atleta de cada posição, pois ao selecionar a Defesa de um time você vai pontuar por tudo que o setor fizer durante o jogo e conforme os padrões já explicados no texto. Por exemplo, se escolher a defesa do Texans, o participante irá pontuar por cada sack, interceptação ou touchdown – defensivo, óbvio – que o time conseguir ao longo da partida. E quando é a melhor hora para escolher a minha defesa? Não existem tantos setores defensivos confiáveis na NFL hoje em dia, então existe uma diferença de valor ao escolher a defesa do Seahakws, por exemplo, em relação à defesa do Raiders. Geralmente, indicamos usar a 14ª escolha para selecionar uma defesa forte ou a 15ª, onde você irá se contentar com uma defesa mediana. É bem difícil prever o rendimento de uma Defesa no Fantasy e, no ano passado, a defesa do Eagles foi a que mais pontuou e na realidade não foram nem tão dominantes assim. Com isso em mente, prefira as defesas que forçam mais turnovers e anotem touchdowns e fique atento nas primeiras semanas, pois se alguma defesa estiver mantendo um alto nível de pontuação e estiver disponível, não perca tempo e corra atrás dela no mercado (explicamos no tópico Waivers e Trocas mais à frente).

A diferença entre os Kickers não é tão gritantes assim, por isso, deixamos a última rodada do Draft para selecionar um jogador da posição. Existem bem mais de 10 ou 12 Kickers úteis do que 10 ou 12 Defesas capazes de pontuar bem, então recomendamos deixar para escolher os chutadores no final. Se estiver na dúvida de qual você quer para o seu time, observe as estatísticas da última temporada, qual time anotou mais touchdowns (obviamente teve o Extra Point chutado), qual Kicker acertou mais Field Goals, qual Kicker foi mais preciso em chutes de 50 ou mais jardas. Isso tudo pode fazer a diferença no Fantasy para você vencer ou perder por poucos pontos de um adversário. Em um Fantasy com participantes brasileiros é pecado não selecionar Cairo Santos e Tebow castiga.

A TEMPORADA

Vai depender do tipo de Fantasy, mas normalmente se formam grupos que se enfrentam e os melhores colocados em cada avança para os playoffs. Das semanas 1 a 14 da temporada regular da NFL acontece essa disputa dos grupos, já nas semanas 15 e 16, por exemplo, costumam acontecer os playoffs do Fantasy. Em qual semana começa e termina essa fase de mata-mata do game virtual vai variar de acordo com as regras da liga que você participe, mas o que não muda é que os playoffs são realizados nas últimas semanas da temporada regular da NFL. Não há Fantasy em janeiro, pois nessa fase da temporada muitos times e jogadores já foram eliminados por não estarem nos playoffs e seria inviável seguir uma competição virtual sem tantos nomes, sendo assim a temporada de Fantasy acaba junto ou até antes da temporada regular.

Durante a temporada, você deve estar ligado nos sites, acompanhando as notícias dos seus jogadores – se treinou ou se foi poupado, se está lesionado ou se deve jogar – para que você possa escalar o melhor time possível para a próxima partida. Na Liga dos 32, temos uma coluna com dicas toda semana durante a temporada chamada Dicas de Fantasy. É muito importante que você observe a previsão de pontos para cada jogador, mas que tenha o entendimento do jogo a ponto de bancar um jogador com uma previsão menor como titular por saber, por exemplo, que ele enfrenta um adversário mais fraco que a sua outra opção na posição. A graça do Fantasy é você controlar seu time e não apenas escalar aqueles que o Yahoo ou a ESPN atribuem uma previsão maior de pontos – não siga isso sempre, tenha suas opiniões e instintos próprios. Outro ponto legal é esse de ter que acompanhar as informações sobre seus jogadores, conhecendo melhor alguns nomes que você mal sabia quem eram.

WAIVERS E TROCAS

Nem sempre temos sucesso no Draft, então uma dica muito útil para quem foi mal selecionando jogadores é ficar bem atento ao mercado – também conhecido como Waivers -, onde estão presentes os atletas não selecionados por nenhum time e, após o primeiro jogo do ano, os jogadores dispensados pelas equipes. Usando um exemplo prático, em 2014, Odell Beckham Jr. foi escolhido em apenas 20% das ligas de Fantasy no Draft e as boas atuações ao longo da temporada fizeram com que ele estivesse presente em algum time em 100% das ligas no fim do ano. Olhar para os jogadores disponíveis é sempre bom para você ir atrás daquele atleta que será a grande surpresa do ano e vai te ajudar bastante. Fique sempre atento em quem os seus adversários dispensam também, o “mercadão” do Fantasy é um ótimo jeito de você se recuperar de um Draft não tão bom assim. Existe uma ordem Waivers que muda a cada semana e caso dois times tentem adicionar o mesmo jogador ao seu elenco, a preferência é daquele que vem antes nessa ordem, normalmente quem tem a pior campanha.

Sobre as trocas, pese a sua necessidade e não faça nada absurdo que vá deixar seu time sem peças de reposição. Quer trocar pelo Aaron Rodgers e vai oferecer quatro jogadores? Não é o ideal. Evite trocas e só aceite aquelas que sejam muito boas para sua equipe, além disso, se quer propor uma troca, analise bem as últimas semanas dos jogadores no Fantasy porque não adianta pedir muito e querer dar pouco em troca – ninguém vai aceitar!

OFF – para quem curte séries, recomendamos a comédia The League, sobre um grupo de amigos que tem uma liga de Fantasy Football e vivem em torno disso.

fantasy-liga-dos-32-waivers

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Fantasy Football é diversão e entretenimento. Essa é a mais valiosa dica desse texto! Não vale a pena brigar, perder amizades ou se revoltar por conta de um jogo que existe tão somente para ampliar sua relação com a NFL, conhecimento sobre diversos jogadores e estender um momento de lazer para além do jogo que rola em campo. Você tem em mãos o mais completo Guia de Fantasy em português para te ajudar e, além disso, teremos dicas para o game semanalmente durante a temporada. Não deixe de participar do nosso Campeonato Brasileiro de Fantasy Football – que é anual – e aproveite ainda mais a temporada da NFL!

Por Tiago Araruna e Rodrigo Perrotta

Postagens Relacionadas









Redação Liga dos 32 Este texto foi produzido em conjunto por dois ou mais membros da equipe Liga dos 32. Twitter: @LigaDos32 // Facebook: fb.com/ligados32 // Instagram.com/ligados32