E se o Browns trouxesse Jimmy Garoppolo para ser o QB titular?

24 de julho de 2017
Tags: browns, fernando mossmann, Notícias do Dia,

O Cleveland Browns está tendo uma offseason calma. Nenhum jogador importante tem se envolvido com problemas extra-campo, como os que Ezekiel Elliott tem passado e que estão dando dor de cabeça para o Dallas Cowboys. Não há nenhum atleta também com problemas de situação contratual, tal qual Le’Veon Bell no rival de divisão Pittsburgh Steelers. O que mais tem movimentado a monótona offseason do Browns até aqui tem sido a bagunça que o time passa quanto a seu quarterback titular.

LEIA MAIS: O Browns pode confiar em Cody Kessler?

Depois de um ano em que quatro jogadores começaram partidas como titular para a equipe de Cleveland, o time dispensou Josh McCown, que agora está com o New York Jets, e contratou Brock Osweiler, talvez a maior decepção da temporada passada, quando teve um ano terrível após ser contratado por um valor consideravelmente alto. Além disso, também selecionaram DeShone Kizer na segunda rodada do Draft, e estão preparando o garoto para quem sabe começar algumas partidas já em 2017. A briga entre Cody Kessler, o QB mais sólido do Browns em 2016, antes de sofrer duas concussões, Brock Osweiler, que quer mostrar que tem qualidade para comandar uma equipe profissional, e DeShone Kizer, que tem sido o melhor dos três nos treinamentos até aqui, é boa, mas o que poderia acontecer caso Cleveland conseguisse tirar Jimmy Garoppolo do Patriots?

Essa reflexão pode ser feita apenas imaginando o desempenho de Garoppolo em campo, o que não vimos com tanta frequência desde que chegou a NFL. Ser reserva de Tom Brady é uma missão difícil. Brady dificilmente sofre alguma lesão que lhe tire de ação, logo, as oportunidades em campo em uma partida de temporada regular são mínimas. Em 2016, quando Brady ficou de fora por quatro partidas devido a uma suspensão, Garoppolo entrou e substituiu a lenda a altura. Teve 68.3% de aproveitamento nos passes tentados, atingindo 502 jardas aéreas e 4 TDs lançados.

LEIA MAIS: DeShone Kizer impressiona e pode disputar a titularidade com Cody Kessler

Aprender com um dos melhores jogadores de todos os tempos, sobretudo em sua posição, é algo que qualquer jovem QB saindo do College gostaria. Bill Belichick e a diretoria do Patriots devem ter em mente fazer algo que já deu certo previamente, nas décadas de 80 e 90, com o San Francisco 49ers, quando Steve Young passou seus primeiros anos na liga na sombra de Joe Montana, aprendendo e aperfeiçoando ainda mais o seu talento. Por isso, quando o Browns consultou o Patriots sobre uma possível troca na semana do Draft, o preço pedido pela equipe de New England foi alto, e os times não chegaram a um acordo.

Alguns “olheiros” da AFC deram entrevistas recentemente falando sobre Jimmy Garoppolo quando ele estava saindo do College, em 2014. Segundo eles, Garoppolo é um líder, tem presença dentro do vestiário e sabe comandar uma equipe. É também um jogador com mecânicas de lançamento e posicionamento muito bem aperfeiçoadas, e que sob a “tutela” de Brady, cresceu ainda mais. Boa visão de jogo, lançamento rápido e certeiro, físico atlético, braço forte o suficiente para lançar passes longos sem problemas, são todas qualidades de Garoppolo segundo os especialistas.

Mas será que valeria a pena ter Garoppolo neste ano? Tudo depende do preço que foi pedido pelo Patriots, que, como já disse, não foi nada baixo. Imaginando uma situação em que o Browns tivesse que ceder a 12ª escolha geral que possuía, mais a 33ª escolha geral (primeira do segundo round) e ainda alguma outra escolha do quarto ou quinto round, a equipe de Cleveland certamente deixaria de draftar o SS Jabril Peppers e o TE David Njoku, jogadores que serão muito importantes para o time já no seu primeiro ano na liga. Njoku além de otimo bloqueador, pode ser uma opção a mais para o QB titular. Pensando no futuro da equipe, a decisão me parece acertada.

Kizer foi selecionado em uma boa posição, a equipe juntou ótimas peças pra defesa e ataque nas três primeiras escolhas, e deve, aos poucos, formar um time competitivo para os próximos anos. Se Kizer ser certo, este pode ser um dos melhores Drafts dos últimos tempos para uma equipe da NFL. Se não der, o próximo Draft estará recheado de boas opções para a posição, e o Browns não terá perdido muito. Jimmy Garoppolo poderia chegar e ser o QB que a equipe precisa, mas outros setores do campo seriam comprometidos pela troca de escolhas pelo jogador do Patriots. Sou apoiador da ideia de construir uma equipe e depois colocar um QB pronto dentro do time, para apenas fazer a máquina funcionar por completo, e acredito que esta tenha sido a decisão (acertada) do Browns.


Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui.

Postagens Relacionadas









Fernando Mossmann é o setorista da AFC NORTE. Analisa Steelers, Ravens, Bengals e Browns às segundas aqui no site. No projeto setoristas, falamos dos 32 times a cada duas semanas! Siga-o no Twitter para acompanhar mais da cobertura dessa divisão e debater sobre as matérias: @Fernando_insL32