DRAFT 2017 – TEMPO REAL: 2ª RODADA

28 de abril de 2017
Tags: draft, nfl, tempo real,

Dois analistas vão comentar cada uma das escolhas da segunda rodada. A cada nova seleção, atualize a página para acompanhar as reações dos nossos especialistas em tempo real. Iniciativa inédita no Brasil e que é a cara do site que faz isso desde que foi fundado.

Favorite e atualize (F5) essa página a cada escolha para acompanhar as análises em tempo real.


33.logo packers Green Bay Packers – CB Kevin King (Washington)

Eduardo Araújo – Isso era esperado para abrir a noite. O Packers foi no melhor CB disponível. Kevin King é um conjunto espetacular de tamanho, força e leitura. Podendo atuar também como Safety, o jogador chegará para ser o principal Cornerback do Packers que em 2016 sofreu demais com o setor, principalmente quando enfrentou WRs dominantes.

André Oliveira – Com a primeira escolha da noite, Green Bay reforça sua limitada secundária com um dos jogadores com maior potencial na posição. Do ponto de vista físico, Kevin King tem medidas fantásticas para um jogador da posição. É rápido, físico e bastante produtivo em sua carreira pelo Huskies. A versatilidade de King, que já atuou nas 4 posições da secundária, também deve ser bastante valorizada.


34.logo jaguars Jacksonville Jaguars (via Seahawks) – OT Cam Robinson (Alabama)

Eduardo Araújo – Primeira troca do dia e o Jaguars acerta em cheio. Com a chegada de Leonard Fournette, o time agora precisa melhorar a linha ofensiva que não foi nada bem em 2016. O OT Cam Robinson é talento puro, porém muito pouco desenvolvido em jogadas de proteção para o passe. Já bloqueando para o jogo terrestre é um fenômeno que ajudará e muito o novo RB da equipe.

André Oliveira – Após selecionar Fournette com a primeira escolha, o Jaguars reforça sua trincheira ofensiva para a próxima temporada. Robinson é o mais experiente dos três primeiros OTs a saírem nesse draft, mas mesmo assim ainda é o mais inconsistente. Possui um porte ideal para jogar na posição na NFL, além de uma musculatura muito bem definida.


35.logo seahawks Seattle Seahawks – DT Malik McDowell (Michigan State)

Eduardo Araújo – Wow, que surpresa. Seattle precisa sim de um jogador de linha defensiva e foram no melhor jogador disponível para o momento. McDowell é um talento bruto que sendo bem lapidado pode se transformar em um dos melhor jogadores de linha defensiva da NFL, com capacidade de parar jogo terrestre e incomodar demais o quarterback adversário. Porém, acho que a equipe errou na escolha. Selecionar um jogador de linha ofensiva seria um melhor proveito para equipe, talvez possa não sobrar um talento que Seattle precisa.

André Oliveira – Com sua primeira escolha no Draft, o Seahawks selecionou umas das maiores apostas da classe. McDowell tem um potencial gigantesco, mas também apresenta um risco igualmente grande. Se não fosse tão “cru” tecnicamente e sua personalidade não fosse tão criticada, poderia tranquilamente ser uma escolha Top 20 desse Draft. Apesar de acreditar que a aposta pode valer muito a pena para Seattle, eu teria escolhido um jogador para proteção de Russell Wilson, como Forrest Lamp.


36.logo cardinals Arizona Cardinals (via Chicago Bears) – FS Budda Baker (Washington)

Eduardo Araújo –  O Cardinals trocou para subir no Draft e escolher um jogador que eu particularmente gosto muito. Budda Baker, assim como Haason Reddick, tem a cara da defesa do Cardinals. Com a saída de Tony Jefferson, abriu-se uma lacuna na equipe, principalmente porque Tyrann Mathieu se manterá de Nickel Cornerback. O Jogador é um safety muito agressivo que não tem medo de dar tackles e que cobre muito bem o meio do campo.

André Oliveira – Será divertido assistir Tyrann Mathieu e Budda Baker jogando na mesma secundária em 2017. Assim como o Honey Badger, o ex-Huskies é absurdamente agressivo e explosivo, duas características que acabam compensando seu porte físico abaixo do ideal. Naturalmente um S mas que pode atuar como CB caso seja necessário, Baker também tem um espírito competitivo bastante elogiado.


37.logo bills Buffalo Bills (via Rams) – WR Zay Jones (East Carolina)

Eduardo Araújo – Enfim alguém para fazer dupla com Sammy Watkins, muito embora escolher Zay Jones logo cedo no segundo dia e depois de uma troca acho que saiu caro para o Bills. Zay é um WR alto, com um bom porte físico e que quase sempre vai levar vantagem no mano a mano, mas sofre com pouca velocidade e uma incapacidade de conseguir separação dos CBs mais físicos. É um jogador bastante útil que saiu caro.

André Oliveira – Após perder alguns nomes do seu grupo de recebedores durante a Free Agency, o Bills consegue uma opção mais  jovem e talentosa do que os veteranos que deixaram a franquia. O jogador com mais recepções na história da FBS, Jones é um recebedor físico, com boa envergadura e com boas mãos. O jogador não é um dos recebedores mais ágeis e rápidos da classe, mas pode ser muito útil ao Bills jogando ao lado de Sammy Watkins.


38. Los Angeles Chargers – OG Forrest Lamp (Western Kentucky)

Eduardo Araújo – Depois de uma escolha questionável, o Chargers crava um dos melhores e mais completos jogadores de linha ofensiva do Draft. Forrest Lamp chegará em Los Angeles para ser titular desde o primeiro dia e entregara versatilidade, poder físico bloqueando e um bom desempenho protegendo o quarterback. É o melhor Guard de todo o Draft.

André Oliveira – Fiquei bastante surpreso de ver o Lamp estar disponível até essa escolha. O jogador é o meu offensive lineman preferido da classe e também o mais “limpo”. Após quatro anos como OT, Lamp deve atuar como OG na NFL e ter muito sucesso em sua nova posição graças ao seu atleticismo e ótimo jogo de pés.


39.logo jets New York Jets  – S Marcus Maye (Florida)

Eduardo Araújo – Depois de pegar um dos melhores safeties do Draft, o Jets volta a apostar na posição, completando assim sua secundária. Marcus Maye é um free safety à moda antiga, capaz de cobrir o fundo do campo aliando sua velocidade com sua capacidade de ler as jogadas. O Jets tem um front seven bom, agora pode ter uma secundária top novamente.

André Oliveira – Com a escolha de Marcus Maye, o Jets consegue dois dos melhores Safeties da classe. Assim como Adams, Maye é bastante agressivo, mas joga mais como um Free Safety. Possui boa estatura, instintos e velocidade para ser utilizado como safety em profundidade ou proteger o box caso seja necessário.


40.logo panthers Carolina Panthers – WR Curtis Samuel (Ohio State)

Eduardo Araújo – Se tem um WR no draft com habilidade de ganhar muitas jardas após a recepção, esse é Curtis Samuel, o faz tudo de Ohio State. Com a saída de Ted Ginn, a equipe de Carolina completa o seu ataque com o rápido jogador, no entanto não é uma escolha que me faz sentido, já que Christian McCaffrey faz exatamente aquilo que Samuel faz com melhor aproveitamento. Samuel poderá contribuir muito retornando kick offs também.

André Oliveira – Gosto bastante do Curtis Samuel, mas não muito de onde ele foi parar. Assim como McCaffrey, Samuel é um dinâmico wide receiver/half back que consegue correr com a bola e receber passes saindo do backfield ou alinhado na linha de scrimmage. O Panthers parece estar muito comprometido em fornecer armas para Cam Newton, só não tenho certeza se essa escolha seria mesmo a melhor opção.


41. Minnesota Vikings (Via Bengals) – RB Dalvin Cook (Florida State)

Eduardo Araújo – Fumaça roxa em Minnesota. O Vikings já tem um substituto para o lendário Adrian Peterson. Dalvin Cook é um playmaker escolhido na segunda rodada do draft, o que significa uma vitória para o Vikings que necessita de um RB com tudo aquilo que Cook pode adicionar. É muito perigoso correndo, com uma ótima capacidade de passar pelos tackles e também pode ser uma arma fatal recebendo passes.

André Oliveira – O encarregado de cumprir a difícil tarefa de substituir Adrian Peterson será Dalvin Cook. Um dos melhores running backs da classe, o ex-Seminoles acabou despencando no draft pelos pobres números no NFL Combine e algumas dúvidas com relação ao seu perfil fora dos campos. Contudo, a tape não mente. Cook é um fantástico jogador capaz de jogar todas as três descidas ofensivas.


42.logo saints New Orleans Saints – S Marcus Williams (Utah)

Eduardo Araújo – Dono de 10 interceptações nos últimos dois anos, Williams tem características e talento de um bom Free safety. É veloz, com ótimos instintos e uma boa leitura de jogada. Todavia, sua capacidade física, principalmente em execuções de tackles, ainda é muito abaixo da média, o que fez o jovem talento despencar nas listas das equipes. Algo que hoje é até comum para os jogadores recém-saídos do draft.

André Oliveira – Mais um reforço para a secundária do Saints. Marcus Williams é uma verdadeira máquina de turnovers com uma rara habilidade de saber em qual direção o quarterback adversário vai lançar a bola e entrar no meio da trajetória para fazer a jogada. Diferente de outros jogadores da posição, Williams não é tão agressivo, mas caso seja utilizando em sua posição mais natural como Safety em profundidade, deve ajudar bastante a secundária de New Orleans.


43.logo eagles Philadelphia Eagles – CB Sidney Jones (Washington)

Eduardo Araújo – Quando se tem um talento de primeira rodada disponível na terceira rodada, não pode abrir mão. Embora Sidney Jones tenha sofrido uma grave lesão no tendão de aquiles, isso não foi o suficiente para o Eagles passar o jogador. O CB é talentoso, de ótima altura, atletismo, inteligência e instinto. Foi titular absoluto pelo Huskies em seus 3 anos de college e compilou números fantásticos, terminando sua carreira universitária com 8 Interceptações, 21 passes desviados e incríveis 6 fumbles forçados.

André Oliveira – Escolha bastante arriscada de Philly, mas que pode render uma grande recompensa pro time. Sidney Jones é um dos melhores cornerbacks da classe e teria saído na primeira rodada se não fosse uma seríssima lesão no tendão de Aquiles durante o seu Pro Day. Caso ainda consiga contribuir esse ano, Jones será crucial para a defesa do Eagles enfrentar os fortes recebedores da NFC East.


44. Los Angeles Rams – TE Gerald Everett (South Alabama)

Eduardo Araújo – Enfim o Rams dando armas de verdade para Jared Goff. Everett é um TE no corpo de um WR. O veloz TE tem um ótimo conjunto de velocidade, explosão física e capacidade de receber passes. Só não espere que ele seja utilizado para ajudar a proteger o quarterback ou para abrir espaço para o jogo terrestre. É um bom talento, que quando não está com “preguiça” pode fazer grandes estragos em qualquer defesa.

André Oliveira – Fazendo sua primeira escolha no Draft, o Rams dá uma nova arma para Jared Goff. Everrett é mais um nome dessa recente safra de WRs em corpo de TEs. Possui um conjunto de velocidade, agressividade e habilidade de ganhar jardas após a recepção que acaba tornando ele um bom alvo apesar de não ser um dos mais altos da classe e ter mãos extremamente pequenas. O ex-jogador de South Alabama também é um bloqueador razoável.


45.logo bears Chicago Bears – TE Adam Shaheen (Ashland)

Eduardo Araújo – Grande, rápido e muito atlético, ele é uma verdadeira arma para a red zone. Depois de escolher Trubisky, o Bears dá uma bela arma para o QB. Shaheen junta praticamente todos atributos de um bom TE, com uma capacidade muito grande para melhorar seu bloqueio. Recebendo passes será um verdadeiro poste na red zone de fácil alcance para qualquer QB.

André Oliveira – Após a questionável escolha do Trubisky, Bears faz outra aposta selecionando o Adam Shaheen. Vindo da D-II do College Football, o jogador subiu bastante nos boards durante o processo de avaliação graças ao seu talento físico e tape. Shaheen possui um porte físico gigantesco para a posição, possui uma velocidade anormal para alguém do seu tamanho e é muito forte. Por vir de uma divisão bastante inferior, ainda é extremamente cru para a posição, mas tem o talento para também ser um jogador bastante produtivo na liga.


46.logo colts Indianapolis Colts – CB Quincy Wilson (Florida)

Eduardo Araújo – Se o Colts estava disposto a dar um jeito em sua secundária, eles conseguiram. Quincy Wilson é um ótimo cornerback com uma grande capacidade de desenvolvimento. Um verdadeiro carrapato que é muito forte na marcação homem a homem, permitindo menos de 40% de recepções para os WRs na última temporada. Ótima escolha novamente do Colts.

André Oliveira – O Colts vem aproveitando bastante a forte classe de DBs dessa classe. Após pegar o melhor FS, seleciona um cornerback muito bom e que deve reforçar bastante a secundária da equipe. Wilson não um dos mais rápidos ou atléticos da classe, mas compensa com bastante agressividade, característica a qual também permite que o mesmo seja alinha de Safety caso necessário. O jogador também possui um porte físico muito bom e é bastante ativo na defesa contra o jogo corrido.


47.logo ravens Baltimore Ravens – LB Tyus Bowser (Houston)

Eduardo Araújo – Bowser é outro jogador que se encaixa no quesito aberração física. Com uma ótima produção em Houston, o pass rusher a cada ano melhora em muito suas habilidades, tendo um teto muito alto para melhorar ainda mais na NFL. Não é ainda um primor de técnica, todavia foi uma escolha muito acertada no Ravens, que precisa melhorar seu pass rush.

André Oliveira – Um dos melhores atletas da classe, Bowser possui muito talentoso mas ainda bastante “cru”. Apesar de não possuir um porte físico ideal para jogar como EDGE na NFL, tem um grande potencial como pass rusher além de também possuir experiência em ficar na cobertura do passe. Segunda adição de qualidade para a defesa do Ravens.


48.logo bengals Cincinnati Bengals – RB Joe Mixon (Oklahoma)

Eduardo Araújo – Joe Mixon é um talentoso running back – isso não tem o que discutir com ninguém – chegando a ser comparado até com Le’Veon Bell. Ao agredir uma mulher, ele poderia ter jogado todo seu talento fora e com minha sincera opinião acho que nem escolhido deveria ter sido. O Bengals melhora e muito seu ataque, mesmo depois do Reach de ontem e com o Mixon hoje.

André Oliveira – Essa é uma escolha que eu já vinha esperando a algum tempo. O Bengals veio demonstrando bastante interesse em Mixon desde o início do processo pré-draft. O talento do ex-Sooners é inquestionável, já que o mesmo poderia ter saído na primeira rodada. Contudo, o episódio de violência doméstica de alguns anos atrás fez com que ele fosse excluído de vários boards. Felizmente para o talentoso e dinamico jogador, Cincinnati decidiu dá-lo uma segunda chance.


49.logo redskins Washington Redskins – OLB Ryan Anderson (Alabama)

Eduardo Araújo – Fruto de Nick Saban de Alabama, Anderson é um Outside Linebacker que encaixaria muito bem no sistema de muitas equipes, muito pelo seu auto QI de futebol e sua consistência técnica e tática em campo. É um jogador que raramente perdeu um tackle no College e foi muito bem em situações de blitz. No 49ers poderá ser o SAM quando a defesa se portar em 4-3, utilizando toda sua velocidade e força.

André Oliveira – Apesar de não ser um dos melhores atletas da posição, Ryan Anderson compensa com disciplina, inteligência e alto nível de esforço durante as jogadas. O OLB vindo de Alabama não possui um porte físico ideal, mas é bastante técnico no uso das mãos, além de possuir uma bastante elogiada personalidade.


50.logo buccaneers Tampa Bay Buccaneers – S Justin Evans (Texas A&M)

Eduardo Araújo – Evans é um safety bastante versátil, podendo atuar tanto no box como no fundo do campo. Embora tenha problemas com sua altura, ele compensa totalmente com uma velocidade incrível junto com uma energia ímpar nos tackles. Pode ajudar muito a secundária do Bucs, como também pode ser muito útil retornando punts e trabalhando nos times de especialistas.

André Oliveira – Evans é aquele clássico safety que compensa a estatura abaixo do ideal com bastante agressividade, o que em algumas oportunidades acaba fazendo com que o mesmo perca alguns tackles. É rápido, atlético e versátil para jogar como Safety em profundidade caso necessário, apesar de que deve ser um jogador mais eficiente atuando no box.


51.logo broncos Denver Broncos – DE DeMarcus Walker (Florida State)

Eduardo Araújo – Com a aposentadoria de DeMacus Ware, o Broncos já tem em DeMarcus Walker seu substituto imediato. O Defensive End poderá ser um encaixe perfeito para o Broncos, já que faz o estilo de pass rusher que a equipe gosta. É um jogador “pesado” demais para atuar como um 9 Tech (jogador mais aberto da DL) e como LB. Isso o fez despencar nos boards das equipes.

André Oliveira – Walker é um dos jogadores mais frustrantes dessa classe. É notável o talento do jogador como bem refletido em sua produtividade na temporada do ano passado no College. Contudo, o jogador é muito inconsistente, chegando a muita vezes “sumir” durante as partidas. Ele não é um dos mais rápidos da classe, mas é bastante forte e pode se tornar uma adição muito bem vinda ao front seven do Broncos.


52.logo browns Cleveland Browns – QB DeShone Kizer (Notre Dame)

Eduardo Araújo – Deshone Kizer é um dos melhores braços de toda a classe de QBs. Também é o jogador mais físico de toda ela. Depois de uma ótima primeira rodada, o Browns tinha muito espaço para apostar em um QB, e fizeram no jogador certo. Com Hue Jackson, Kizer poderá enfim se desenvolver e melhorar sua leitura de jogo e principalmente sua precisão de passe.

André Oliveira – DeShone Kizer foi o único dos quatro melhores prospectos da posição a não ser escolhido na primeira rodada. O jogador é o meu preferido da classe, apesar de não considerá-lo como melhor prospecto. Kizer possui um bom braço, boa mobilidade e um porte físico ótimo para um quarterback. O jogador ainda precisa melhorar bastante sua visão de campo e tomada de decisões, mas consegue fazer passes espetaculares como ninguém da classe.


53.logo lions Detroit Lions – CB Teez Tabor (Florida)

Eduardo Araújo – Está aí um CB que de repente virou uma incógnita total depois de seu pro day. Antes dos testes de velocidade, Tabor era visto como um jogador claramente de primeira rodada, mas depois dele e seus números patéticos, despencou na lista de muitos times. Em campo é muito difícil notar essa falta de velocidade do jogador, muito por conseguir pressionar seus oponentes na linha de scrimmage. Uma escolha interessante para o Lions e que poderá ajudar demais.

André Oliveira – Finalmente um parceiro de qualidade para o ótimo Darius Slay. Teez Tabor foi um dos grandes perdedores do processo de avaliação após um terrível desempenho no Combine e no Pro Day do Gators. Contudo, a tape do jogador é excelente. Tabor possui uma boa estatura e agilidade, além de ter sido um grande playmaker em sua carreira pelo Gators.


54.logo dolphins Miami Dolphins – LB Raekwon McMillan (Ohio State)

Eduardo Araújo – O agora ex-jogador de Ohio State é um dos melhores LBs do Draft na marcação em Zona, principalmente contra RBs e TEs em situação de passe. Com grande velocidade e uma ótima capacidade de fazer leituras, o jogador poderia ser uma peça fundamental em qualquer defesa 4-3 jogando de SLB, principalmente em um time que contenha um ótimo atleta parando corridas. Adição precisa do Dolphins

André Oliveira – Um jogador como McMillan vem fazendo falta na defesa do Dolphins há algum tempo. O jogador não é um dos melhores da classe contra o jogo corrido, mas é bastante útil quando joga na cobertura, principalmente em zona. Com Kiko Alonso jogando de ILB, o ex-Buckeyes deve atuar como OLB e ajudar bastante a proteger o miolo da defesa de Miami contra TEs e RBs na próxima temporada.


55.logo giants New York Giants – DL Dalvin Tomlinson (Alabama)

Eduardo Araújo – O Giants perdeu Johnathan Hankins? No Problem. Dalvin Tomlinson é um defensive tackle com uma capacidade muito grande de conter o jogo terrestre. Uma aquisição pontual para jogar no esquema 4-3 de Spagnuolo ao lado de Damon Harrison. É um cara grande que fará muita diferença na rotação defensiva do Giants.

André Oliveira – A saída de Hankins deixou um ponto de interrogação sobre quem seria a quarta peça na ótima linha defensiva do Giants. Com a chegada de Tomlinson, a dúvida acabou. Mais uma cria de Nick Saban, o defensive tackle é muito bom contra o jogo corrido, além de ter conseguido penetrar no pocket com frequência na última temporada. Vai ser difícil correr contra o Giants novamente esse ano.


56.logo raiders Oakland Raiders – S Obi Melifonwu (UConn)

Eduardo Araújo – Aqui está um dos meus jogadores favoritos. Obi é um strong safety que vai precisar de bastante tempo para se desenvolver por ser bastante cru, mas quando colocado dentro do box e perto da linha de scrimmage pode fazer jogadas como um autentico playmaker. Não tem ainda instintos apurados, é bastante falho na cobertura de passes e pode ser colocado no fogo nessa secundária ruim do Raiders, mas se derem tempo para o jovem, ele poderá ser uma estrela.

André Oliveira – O Raiders vai investindo pesado na secundária nesse draft. Melifonwu é um dos melhores atletas da classe e foi uma das estrelas do Combine. A tape do jogador não é igualmente impressionante devido a ausência de alguns instintos para a posição, mas o potencial do jogador é notável. Possui um fantástico porte físico e atleticismo para ser um eficiente safety jogando no box.


57.logo texans Houston Texans – LB Zach Cunningham (Vanderbilt)

Eduardo Araújo – Os vários e vários tackles perdidos de Cunningham foram cruéis com o jogador que era cotado para sair na primeira rodada. No Texans, ele terá uma linha defensiva de respeito na sua frente e poderá contribuir muito com todo seu instinto para estar sempre perto da jogada, principalmente em jogadas terrestre e em passes em screen. É muito inteligente, uma escolha muito boa do Texans.

André Oliveira – Ótima escolha para o Texans. Cunningham foi um dos jogadores mais produtivos da SEC na última temporada, mas acabou caindo no Draft por conta da falta de força e excessivo número de tackles perdidos. Entretanto, o ex-jogador de Vanderbilt é bastante atlético, veloz e pode contribuir na defesa de Houston nas três descidas defensivas, além de também possuir valor no time de especialistas.


58.logo seahawks Seattle Seahawks – C/OG Ethan Pocic (LSU)

Eduardo Araújo – Pocic demonstrou ser o bom atleta que é desde seu primeiro ano universitário. Em uma classe de Centers não muito agradável, é o melhor prospecto. O atleta é um ótimo bloqueador e tem uma boa capacidade para melhorar a proteção ao QB, além de ser muito inteligente e conseguir quase sempre detectar blitz. Todavia, é irritante a maneira como ele é “molenga” (soft). Eu não tenho coragem de colocar Pocic de frente com bons DTs, não em seu primeiro ano.

André Oliveira – Finalmente um reforço para a linha ofensiva do Seahawks, apesar de acreditar que Pocic não seria a melhor opção. Mesmo sendo mais natural como um Center, posição que o Seahawks já tem um bom jogador, também pode atuar como offensive guard. Mesmo não sendo um cara tão agressivo como muitos técnicos gostariam, o ex-Tigers possui um tamanho muito bom para jogadores da posição, é inteligente e atlético.


59.logo chiefs Kansas City Chiefs – DE Tanoh Kpassagnon (Villanova)

Eduardo Araújo – Tanoh é um gigante que se tivesse 75%  do controle de seu corpo seria uma dos melhores defensive ends do Draft podendo estar até entre o top 20. O jogador possui muito talento e chega em um Chiefs que pode começar a reconstruir sua linha defensiva. No esquema 3-4 da defesa, jogará de DE e, com um bom desenvolvimento, poderá ser muito produtivo.

André Oliveira – Já esperava que o Chiefs fosse selecionar um jogador para o seu front seven nas suas duas primeiras escolhas. Kpassagnon é extremamente “cru” tecnicamente, mas tem bastante talento físico. Não é um dos mais explosivos da classe, mas possui uma ótima envergadura e porte físico para formação defensiva do Chiefs. Assim como Mahomes, o jogador levará um tempo para se desenvolver, mas pode se  tornar um sólido contribuidor no futuro.


60.logo cowboys Dallas Cowboys – CB Chidobe Awuzie (Colorado)

Eduardo Araújo – O Cowboys necessitava de um bom CB em marcação homem a homem e Awuzie entra com isso para o time. É um jogador que vai entregar um atleticismo muito forte, podendo marcar um WR em todo o campo. É um CB alto e físico, o único porém é sua leitura para fazer tackles que é bastante fraca ainda, fazendo com que ele perca alguns deles e seja não muito efetivo em jogadas terrestres.

André Oliveira – Finalmente uma ajuda para a secundária do Cowboys. Awuzie foi um dos grande jogadores do Buffaloes na última temporada e tem a qualidade para ser um sólido cornerback na NFL. Possui bom tamanho e velocidade, além de instintos bastante interessantes para a posição.


61.logo packers Green Bay Packers – S Josh Jones (NC State)

Eduardo Araújo – Ted Thompson realmente veio para o draft com a mentalidade de dar jeito definitivamente na secundária do Packers. Com Josh Jones a equipe adiciona um Free Safety com muita velocidade e uma capacidade de recuperação em jogada muito grande,  o que será muito útil em jogadas verticais. Não é um jogador que vai animar vendo os tapes, até por possuir algumas falhas em sua cobertura e não ser tão bom tackleador.

André Oliveira – Mais um bom reforço para a secundária do Packers. Assim como King, Jones é um versátil defensive back mas que, ao contrário do ex-Huskies, tem como safety sua posição natural. Possui uma boa combinação de porte físico, altura e velocidade. A sua agressividade excessiva pode colocá-lo em apuros em algumas oportunidades, mas o jogador tem potencial para ser um sólido contribuidor para Green Bay.


62.logo steelers Pittsburgh Steelers – WR JuJu Smith-Schuster (USC)

Eduardo Araújo – Se o Steelers estava procurando um WR com uma capacidade grande de contestar um CB e fazer a recepção, acertou em cheio ao pegar Juju. Não é um jogador veloz e sofre bastante para criar separação, mas na red zone poderá ser uma arma fatal para Big Ben, até porque o jogador alia uma força física muito grande para um WR e ótimas mãos para fazer jogadas magistrais.

André Oliveira – Na mesma semana em que tem o Martavis Bryant de volta, Big Ben também recebeu mais uma arma em JuJu Smith-Schuster. O jogador pode ter bastante dificuldade em ganhar separação na NFL, mas é um dos melhores da classe em castigar os defensores com sua fisicalidade, característica que será bastante útil ao ataque do Steelers em situações na redzone.


63.logo bills Buffalo Bills – OL Dion Dawkins (Temple)

Eduardo Araújo – Dawkins é um guard que pode ser considerado um achado para o Bills na segunda rodada, principalmente se melhorar sua proteção ao quarterback. É um jogador que possui um bom arranque junto com um alto equilíbrio, o que ajuda demais em bloqueios para o jogo terrestre funcionar. Uma escolha de qualidade para melhorar ainda mais a linha ofensiva do Bills.

André Oliveira – Bills sobe no Draft para reforçar a proteção de Tyrod Taylor. Dawkins é um versátil offensive lineman que possui bom porte físico, é experiente e bastante técnico. O jogador não é muito ágil para enfrentar defensores mais rápidos, mas tem força mais do que suficiente para enfrentar pass rushers que utilizam mais a força do que velocidade.


64.logo panthers Carolina Panthers – OL Taylor Moton (Western Michigan)

Eduardo Araújo – Taylon Moton é um jogador semelhante a Dion Dawkins, só que um pouco mais cru que o escolhido do Bills. Até que enfim o Panthers pensa em sua linha ofensiva e proteção a Cam Newton. Moton pode não conseguir contribuir com todo seu potencial de imediato, mas pode se desenvolver em um ótimo guard na NFL.

André Oliveira – Assim como Dion Dawkins, Moton é um experiente e versátil jogador que linha, que pode atuar como offensive tackle ou offensiva guard, sendo essa última sua posição mais natural na minha opinião. Possui bom tamanho e força, mas seu fraco jogo de pés é o que o impediu de ser escolhido mais cedo.

 

Postagens Relacionadas









Eduardo Araujo é apaixonado por esportes americanos desde 2000. Um dos fundadores e Manager Geral do Site, responsável pelo Power Ranking, Ranking L32 e Seleção da Rodada. No twitter: @EduNFL