Destaques e Decepções: O jogo da temporada

9 de outubro de 2017
Tags: bengals, buccaneers, chargers, chiefs, colts, cowboys, eagles, giants, jaguars, jets, João Gabriel Gelli, Matéria, packers, panthers, rams, ravens, seahawks, texans,

Este espaço nas segundas-feiras durante a temporada traz o que de melhor ou pior aconteceu em cada rodada, apontando seus maiores destaques e decepções, antes do Monday Night Football, que nessa semana 5 será disputado por Chicago Bears e Minnesota Vikings.

A temporada finalmente entrou em um ritmo excelente e todas as rodadas agora apresentam momentos espetaculares, com alguns jogos excelentes para coroar a semana 5, incluindo o que dá o título para a coluna. Então, sem maiores enrolações, vamos aos destaques e decepções:

Jogão em Dallas

Em uma reedição do memorável jogo do Divisional Round da temporada passada, Cowboys e Packers fizeram mais um confronto para ficar marcado. Após um começo forte de Dak Prescott, que anotou três passes para TD no primeiro tempo, Aaron Rodgers foi buscar a virada no segundo tempo, operando mais um milagre no fim do jogo. Com diversas trocas de liderança no placar, Rodgers viu seu time com 1:13 no relógio, perdendo por 31 a 28 e com apenas um tempo para pedir. No entanto, isto não foi problema para ele, que conduziu uma ótima campanha, terminada com um passe de 12 jardas para TD de Davante Adams, que terminou por decepcionar os fãs do Cowboys mais uma vez e sagrando este como o jogo da temporada até o momento.

Neste jogo também vale destacar a excelente estreia do calouro Aaron Jones como RB titular do Packers, com 125 jardas e um touchdown em 19 carregadas, um desempenho superior ao do muito falado adversário Ezekiel Elliott. Zeke não encontrou espaços no primeiro tempo, mas voltou a ser o monstro de sempre na segunda parcial e ajudou a deixar o time em posição de vencer.

A vitória coloca o Packers em primeiro lugar na NFC Norte e marca um começo muito melhor para o time do que o visto no ano passado. Enquanto isso, o Cowboys já se vê com o mesmo número de derrotas da última temporada e está dois jogos atrás do Eagles, que lidera a NFC Leste.

Eagles doutrina

Falando nos Eagles, o time alcançou sua quarta vitória ao dominar completamente o Cardinals. Em apenas 9 passes no primeiro quarto, Carson Wentz conectou para três TDs, além de um outro magnífico para Nelson Agholor no segundo tempo, e abriu uma vantagem insuperável. Em uma partida muito boa, o segundanista completou 70% de seus passes, com média de mais de 10 jardas por tentativa, quatro touchdowns e uma interceptação.

A apresentação do time não contou apenas com um desempenho fantástico do ataque, mas também da defesa, que permitiu apenas 7 pontos, com 31 jardas terrestres, 2 sacks e 1 fumble forçado. Com um sistema ofensivo eficiente e por vezes explosivo e uma defesa com um ótimo front seven, o Eagles se coloca como uma das boas surpresas da temporada até aqui, com boa demonstração de consistência.

Seahawks freia ataque do Rams

Ao contrário do que se esperava, o duelo entre Seahawks e Rams terminou com poucos pontos, com uma exibição muito oportunista da defesa da equipe de Seattle. Graças aos 5 turnovers forçados, o time conseguiu boas posições de campo e evitou que os adversários pontuassem. Foram duas interceptações de Jared Goff, menos de metade de passes completos e um fumble perdido, de longe a pior partida do QB até agora.

No entanto, o que vale ser ressaltado é o péssimo jogo de Todd Gurley, que não conseguiu jardas terrestres, sofreu um fumble ao tentar esticar a bola para end zone, que resultou em um touchback após magnífica jogada de Earl Thomas e não segurou um passe fácil de Goff, deixando a bola pendurada, o que resultou na primeira interceptação. Mesmo assim, o ataque do Rams conseguiu caminhar, mas falhava na hora de concluir suas campanhas, com quatro campanhas atingindo a red zone, apenas três pontos foram anotados, com um fumble, uma interceptação e um field goal errado acompanhando a situação.

Melhor para o Seahawks, que forçou os erros do adversário e conquistou uma importante vitória fora de casa contra um rival de divisão. Agora, o time lidera a NFC Oeste, mesmo sem convencer ainda na temporada.

Cansei de tentar entender o Jaguars

Em uma semana, um massacre aplicado, em outra, um resultado decepcionante. Para a sorte do Jaguars, esta era a vez da surra, então o time foi até Pittsburgh e desbancou os donos da casa por 30 a 9. Com mais uma partida exemplar de sua defesa, o time de Jacksonville conseguiu retornar duas interceptações para touchdown e ainda contou com uma bela atuação do calouro Leonard Fournette, que correu para 181 jardas e dois TDs em um ataque que escondeu Blake Bortles com sucesso, limitando o QB a apenas 14 passes tentados.

Enquanto a defesa conseguir tomar conta de jogos como aconteceu nas três vitórias até agora, o Jaguars tem uma chance de vencer qualquer time. No entanto, quando Bortles for mais exigido, a situação se complica. Dessa forma, o time deve seguir irregular, com triunfos inesperados e reveses sem muito sentido, mas com a certeza de que está em um caminho positivo e de que os investimentos no sistema defensivo têm mostrado resultados.

Já do lado do Steelers, é importante ressaltar que Big Ben não está jogando bem e esta foi uma das piores partidas de sua carreira, com 5 interceptações e sem dar uma chance para que o time saísse vitorioso. Com tantas armas de elite, Roethlisberger deveria estar se apresentando muito acima do que tem feito por enquanto e parece cada vez mais próximo do término de sua carreira, o que seria um grande baque para as expectativas da franquia para a temporada.

Panthers parece ter se encontrado

Depois de seu melhor jogo na temporada, Cam Newton voltou a se apresentar bem, com 26 de 33 passes completos, para 3 TDs e mais de 10 jardas por tentativa em um plano tático recheado de play action e jogadas em movimento, com o TE Ed Dickson aparecendo completamente livre em diversas jogadas e somando 175 jardas em apenas 5 recepções, uma média de surreais 35 jardas por passe recebido. Além disso, a defesa perturbou a vida de Matthew Stafford, com 6 sacks e diversas outras pressões.

Mesmo com toda a dificuldade do time para mover a bola durante o jogo, Stafford botou o ataque nas costas e conduziu duas campanhas de touchdown no último quarto, reduzindo a desvantagem para apenas 3 pontos, mas a defesa não conseguiu parar o Panthers na posse seguinte e a partida terminou em vitória por 27 a 24 para a franquia de Carolina, a quarta na temporada. Assim, parece que o sistema ofensivo liderado por Newton parece finalmente ter se encontrado e está pronto para se equiparar ao forte nível defensivo apresentado por enquanto, o que pode produzir um bom candidato na NFC.

Desastre para o Giants

Em um jogo com trocas constantes de liderança no marcador, o confronto entre os invictos às avessas Giants e Chargers acabou com vitória do segundo, que teve partidas impressionantes de Melvin Gordon (163 jardas de scrimmage e 2 TDs de recepção) e Melvin Ingram. Ingram tem colocado seu nome com força na corrida pelo prêmio de defensor do ano, com mais dois sacks, incluindo um no qual forçou e recuperou um fumble e posicionou o time para marcar o touchdown da vitória.

Com a quinta derrota seguida, o Giants de fato não tem mais chances de recuperação na temporada. Se isto já não fosse ruim, o time perdeu todos os seus principais recebedores ao longo da partida. No entanto, o pior aconteceu no final da partida, quando Odell Beckham Jr fraturou a fíbula, o que deve encerrar sua temporada. Dessa forma, uma defesa que não consegue mais parar a corrida e um ataque sem suas melhores armas devem tornar ainda mais complicada a missão do time de vencer pela primeira vez e torna a briga por uma das primeiras escolhas no Draft de 2018 mais interessante.

Interessante duelo de QBs movimenta o Sunday Night Football

Poucos esperariam que o embate entre Alex Smith e Deshaun Watson fosse lembrado pelo desempenho da dupla de QBs. Todavia, ambos mostraram porque estão entre os melhores da liga ao longo dessas cinco primeiras semanas e combinaram para 8 TDs e nenhuma interceptação na vitória do Chiefs por 42 a 34 sobre o Texans em Houston.

Smith segue em um ano espetacular, no qual já se colocou como principal candidato para o prêmio de MVP. Ele tem mostrado uma maior disposição para passar em profundidade e se aproveita dos confrontos favoráveis que o esquema de Andy Reid lhe proporciona. Além disso, corre muito bem quando necessário. Com este conjunto de características, comandou com maestria o único invicto restante em uma noite contida de Kareem Hunt.

Do outro lado, o calouro Watson lançou para 5 touchdowns, com uma série de jogadas espetaculares em profundidade para manter o Texans vivo na partida e perseguindo o placar, incluindo um longo passe para TD de Will Fuller, em uma das jogadas mais espetaculares da temporada. Seus esforços não foram suficientes, mas é impossível não sair impressionado com o jovem após seu desempenho magnífico nas últimas três semanas, que transformou um ataque apático em uma máquina explosiva. O grande problema para a equipe é que JJ Watt foi perdido para a temporada com uma lesão na perna e a defesa tem cedido muitos ganhos para os adversários. Caso consiga balancear melhor sua abordagem, o time de Houston tem tudo para incomodar no restante do ano.

Outros destaques e decepções:

  • Pela primeira vez na temporada é possível dizer que Joe Flacco teve uma partida realmente boa. Apesar de não ter lançado nenhum passe para touchdown, ele distribuiu bons passes para todas as faixas do campo, incluindo os longos, que não tinha conectado ainda no ano. Seu forte desempenho ajudou o Ravens a vencer o Raiders fora de casa e voltar para a briga na AFC Norte.

  • O embate entre dois dos times com as piores campanhas da temporada até o momento rendeu um final emocionante, quando o Colts triunfou sobre o 49ers com um field goal de 51 jardas de Adam Vinatieri na prorrogação. Assim, o time de Indianapolis vai se mantendo vivo na AFC Sul enquanto espera o retorno de Andrew Luck.

  • A troca de coordenador ofensivo fez bem para o Bengals, que passou a produzir muito mais nas últimas três semanas com Bill Lazor no comando. Na semana 5, vitória sobre o Bills com uma explosão de AJ Green, que teve 189 jardas e um touchdown, mas também foi responsável por uma das interceptações de Andy Dalton e sofreu um fumble em uma partida estranha.

  • Antes da temporada começar, era um palpite popular que o Jets sofreria para vencer um jogo. Eis que chegamos na semana 5 e a equipe se encontra com três triunfos e duas derrotas, empatada na liderança da surpreendentemente competitiva AFC Leste. Ponto positivo para o técnico Todd Bowles, que montou um time esforçado com seu talento jovem, e para o GM Mike Maccagnan, que cortou todas as peças mais caras e velhas da franquia e investiu em transformar o plantel e tem encontrado sucesso até agora.

  • E não é apenas de destaques positivos que vive esta coluna. Também criticaremos quem merece. Neste caso, se trata de Jameis Winston, que não tem feito bom proveito do excelente arsenal que tem a disposição e está liderando um ataque decepcionante no Buccaneers.


Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui.

Postagens Relacionadas









João Gabriel Gelli ⁠⁠⁠Apaixonado por todo tipo de esporte, conheceu o futebol americano com o retorno para a história de Tracy Porter no Super Bowl XLIV. Torcedor do Baltimore Ravens, é responsável por uma matéria semanal e pela edição de textos. Além de futebol americano, também escreve sobre lutas para o MMA Brasil. No twitter: @jggelli