segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

Compartilhe

Este espaço nas segundas-feiras durante a temporada traz o que de melhor ou pior aconteceu em cada rodada, apontando seus maiores destaques e decepções, antes do Monday Night Football, que nessa semana 15 será disputado por Atlanta Falcons e Tampa Bay Buccaneers. Então, sem maiores enrolações, vamos aos destaques e decepções:

O grande jogo da AFC

A AFC tem decepcionado muitos fãs com um futebol americano abaixo desenvolvido por boa parte das equipes. No entanto, a semana 15 reservou um duelo entre os dois times que tinham a melhor campanha da conferência e brigavam diretamente pela primeira posição nos playoffs, para garantir o mando de campo. Nesse contexto, Patriots e Steelers fizeram um duelo de titãs.

O embate foi muito disputado em todos os momentos, com nenhuma das equipes abrindo vantagem considerável no placar e algumas mudanças na liderança. Cinco pontos atrás no marcador a 2:06 do fim da partida, Tom Brady e Rob Gronkowski conduziram uma grande campanha de 77 jardas finalizada em uma corrida curta de Dion Lewis em pouco mais de um minuto para virar o jogo, incluindo uma conversão de dois pontos de Gronk para deixar a diferença em 3. Ben Roethlisberger teve então a bola para virar o jogo e chegou a avançar bastante com uma grande recepção de JuJu Smith-Schuster. Contudo, um questionável TD de Jesse James foi anulado em mais uma aplicação da péssima regra de recepção e em sequência Big Ben acabou interceptado na end zone quando tentava um fake spike, consolidando a vitória do Patriots.

Com o triunfo, os comandados de Bill Belichick confirmaram mais um título da AFC Leste, mas ainda precisam bater o Bills e o Jets nas duas últimas semanas para garantir o mando de campo nos playoffs. Já do lado do Steelers, será preciso que o Patriots perca um de seus jogos e o time vença Texans e Browns para inverter a situação e ainda deve tomar cuidado, já que uma derrota pode tirar a folga do time na primeira rodada caso o Jaguars triunfe em seus dois compromissos restantes.

Em uma nota desagradável, Antonio Brown saiu com uma lesão na panturrilha ainda no primeiro tempo e está fora pelo menos até os playoffs, encerrando uma temporada regular que ainda deve tê-lo como o líder em jardas aéreas e na qual brigava pelo prêmio de MVP. Com isso, Tom Brady, que se recuperou de péssima atuação contra o Dolphins, parece cada vez com menos adversários pelo prêmio.

Chiefs se coloca no comando da AFC Oeste

Uma péssima sequência do Chiefs deixou a AFC Oeste aberta para as semanas finais. Entretanto, as duas últimas duas rodadas parecem ter colocado o time no lugar e praticamente garantido o título da divisão. Na noite de sábado, Kansas City superou o Chargers em duelo direto e varreu o rival, se colocando em posição para precisar de apenas mais uma vitória para conquistar sua vaga nos playoffs.

Após uma boa apresentação na semana passada, Kareem Hunt confirmou que estava de volta ao nível do primeiro mês da temporada e teve desempenho formidável. Foram 31 toques na bola, que resultaram em 206 jardas e dois touchdowns. Além disso, Tyreek Hill e Alex Smith tiveram boas atuações para completar a boa partida do ataque do Chiefs, que voltou a produzir depois que o coordenador ofensivo Matt Nagy tomou as rédeas das chamadas das jogadas.

Já do lado do Chargers, a boa sequência de vitórias caiu e a situação do time para se classificar aos playoffs ficou mais complicada (mais sobre isso daqui a pouco). O time não contou com uma boa atuação de Philip Rivers, que estava em ótima fase, mas acabou lançando três interceptações e a defesa não conseguiu gerar muita pressão. Enquanto isso, a defesa do Chiefs colapsou o pocket de Rivers e teve partida magnífica de Marcus Peters, que retornou de suspensão imposta pelo time para anotar roubar dois passes do QB adversário, forçar um fumble e ainda realizar tackles importantes.

Alguém anotou a placa?

Uma das partidas mais interessantes da rodada era o encontro entre o Rams e o Seahawks com a NFC Oeste em jogo em Seattle. Contudo, o que se viu foi um domínio tão espetacular do time de Los Angeles que é até difícil de acreditar.

O espancamento aplicado pelo Rams veio por cortesia principalmente de Todd Gurley e Aaron Donald. O RB seguiu sua temporada espetacular ao somar 180 jardas de scrimmage e incríveis 4 touchdowns para liderar um ataque que teve um partida de pouco destaque para Jared Goff, que não precisou fazer muito. Já do outro lado da bola, Donald seguiu mostrando porque é forte candidato ao prêmio de melhor defensor da temporada ao destruir o pocket de Russell Wilson diversas vezes, com três sacks e inúmeras outras pressões.

Já o Seahawks viu suas esperanças de playoffs ficarem magras com um duelo extremamente importante na semana que vem contra o Cowboys. Assim, Wilson deve botar o time nas costas mais uma vez para tentar realizar mais um feito improvável.

Panthers frustra o retorno de Aaron Rodgers

O Packers ganhou um sopro de esperança nas últimas semanas com as vitórias comandadas por Brett Hundley que deixaram o time em condições de brigar por uma vaga de Wildcard na NFC. Tudo isso era visto com ainda mais otimismo por considerar que Aaron Rodgers voltaria a campo. Todavia, o Panthers não queria fazer parte de um conto de fadas e tratou de basicamente encerrar a temporada de Green Bay.

Rodgers foi pressionado com frequência e até teve um jogo bom, mas a lesão em seu ombro claramente o impactou. Ele lançou três interceptações pela primeira vez desde 2009 e em todas elas a impressão que ficou foi de que faltou força para encaixar o passe em uma janela mais apertada e que ele normalmente atingiria se estivesse saudável. Ele ainda teve a chance de comandar uma improvável virada quando anotou um passe para TD de Richard Rodgers e o time recuperou um onside kick em sequência, mas a campanha que poderia empatar a partida foi freada por um fumble de Geronimo Allison recuperado pelo S Mike Adams, que selou a vitória do Panthers. Assim, um triunfo do Falcons no Monday Night Football eliminará o Packers matematicamente da briga pela pós-temporada.

Enquanto isso, o Panthers fez um bom trabalho defensivo e teve um dia muito inspirado do trio formado por Cam Newton, Christian McCaffrey e Greg Olsen, além de dois touchdowns de Damiere Byrd. Dessa forma, a vaga nos playoffs está praticamente assegurada e a briga pela NFC Sul segue forte, com um importante duelo contra o Falcons na próxima semana.

A briga pelas vagas no Wildcard segue acirrada

Faltam apenas duas semanas para a temporada regular acabar e, por isso, diversas corridas por vagas na pós-temporada estão sendo disputadas de forma muito acirrada. Assim, separei este espaço para debater um pouco do panorama da disputa pelo Wildcard das duas conferências.

Na AFC, a derrota do Titans para o 49ers deixou as duas vagas em aberto, uma vez que o time tem confrontos complicados contra Rams e Jaguars pela frente. Caso perca os dois, estará em sério risco de ser eliminado. Isto abriu a porta para que o Chargers, mesmo com o revés para o Chiefs, ainda consiga se classificar. Para isso, terá que vencer Jets e Raiders e torcer para que Tennessee não ganhe nenhum de seus jogos.

A porta também está aberta para o Bills, que venceu o Dolphins nessa rodada e agora viajará para enfrentar o Patriots e o mesmo Miami fora de casa para fechar a temporada. No momento, o time ocupa a sexta vaga, mas isto pode mudar caso o Ravens supere o Colts na próxima semana e passe a ter vantagem nos critérios de desempate sobre Buffalo. Falando em Baltimore, a equipe precisa apenas vencer Colts e Bengals que estará classificada. Assim, está desenhado um final de temporada muito movimentado na AFC.

Passando para a NFC, conforme dito anteriormente, uma vitória do Falcons na noite desta segunda elimina o Packers e leva Atlanta a nove vitórias. O time tem vantagem nos critérios de desempate contra Lions, Seahawks e Cowboys, uma vez que venceu todos eles. Isto pode ajudar, já que além do duelo do MNF contra o Buccaneers, ainda encara Panthers e Saints e sairá com o título da NFC Sul se vencer as duas. Já o Carolina e Saints precisam de uma vitória contra Falcons ou Bucs para assegurar sua vaga.

Entre os times que estão do lado de fora, mas ainda esperançosos, o Lions precisa vencer Bengals e Packers e torcer para que o Falcons seja derrotado duas vezes em seus três compromissos. O mesmo cenário é necessário para Seahawks e Cowboys que se enfrentam em confronto chave na próxima semana e depois duelam com Cardinals e Eagles, respectivamente. Já o Packers precisa ganhar de Vikings e Lions, esperar três derrotas do Falcons e que o vencedor de Seattle-Dallas perca na última rodada, uma missão praticamente impossível.

Outros destaques e decepções:

  • O Jaguars atropelou o Texans com ótima partida de Blake Bortles e do WR calouro Keelan Cole e garantiu sua primeira viagem aos playoffs desde 2007. O time ainda pode brigar por uma folga se vencer 49ers e Titans e contar com um tropeço de Patriots ou Steelers. Uma vitória na semana que vem ou derrota de Tennessee será o suficiente para consolidar o título da AFC Sul.

  • Marcus Mariota até teve um bom esforço no segundo tempo para comandar uma virada do Titans sobre o 49ers, mas Jimmy Garoppolo posicionou San Francisco para chutar o field goal da vitória, que piora a posição da equipe no Draft, mas dá confiança de que encontrou seu QB para o futuro, enquanto complica a vida de Tennessee na corrida pela pós-temporada.

  • Em seu primeiro jogo sem Carson Wentz, o Eagles teve dificuldades, mas superou o Giants com um bom trabalho de Nick Foles, que lançou quatro touchdowns e não cometeu turnovers, o que garantiu uma folga na primeira rodada dos playoffs para Philadelphia. Já New York teve uma partida interessante, com ótimas exibições de Sterling Shepard e Evan Engram, mas cometeu erros nos momentos errados, o que fez a diferença.

  • Joe Flacco de dezembro já é uma realidade! O QB teve seu terceiro bom jogo em sequência ao liderar o Ravens para uma vitória tranquila sobre o Browns, que vê o fantasma do 0-16 cada vez mais próximo de se tornar realidade.

  • O Vikings aplicou uma sonora surra sobre o Bengals e selou o título da NFC Norte, praticamente garantindo sua folga na rodada de Wildcard. O placar foi tão dilatado que o técnico Mike Zimmer tirou Case Keenum de campo no último quarto e promoveu o retorno de Teddy Bridgewater aos gramados após quase dois anos sob intensa ovação da torcida em Minnesota. Nem importou o fato dele ter lançado uma interceptação e não completar nenhum de seus dois passe. Só de vê-lo em campo já valeu a pena.


Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui.

Compartilhe