Derek Carr e o Raiders estão em apuros após os dois últimos jogos

2 de outubro de 2017
Tags: matérias, nfl, paulo cesar, raiders,

Pouquíssimo tempo atrás, o Oakland Raiders era considerado o time favorito dentro da AFC para competir com New England Patriots e Pittsburgh Steelers pelo direito de representar a conferência no Super Bowl 52. O time que tinha uma ótimo ataque e uma defesa com nomes interessantes finalmente tinha também o QB Derek Carr saudável para toda a campanha (após uma perna quebrada na penúltima semana da última temporada) e adicionou o RB Marshawn Lynch para solucionar o talvez único problema crônico do time: o jogo corrido.

A equipe até começou muito bem a temporada, com vitórias nas duas partidas iniciais que corroboraram para toda a expectativa criada para eles em 2017. A partida contra o Washington Redskins na segunda-feira passada deveria ser o último divisor de águas, isto é, uma vitória no horário nobre contra um adversário de outra conferência que também disputará uma vaga nos playoffs deveria cimentar o Raiders como uma das grandes forças da AFC. Entretanto, a derrota por 27 x 10 em que o ataque não fez absolutamente nada contra a franquia da capital, com Carr lançando duas interceptações sofríveis e com a linha ofensiva cedendo nada menos que quatro sacks já deixaram os analistas um pouco mais céticos sobre com a equipe está lidando com todo o favoritismo que lhe foi dado. A chance da reviravolta poderia ser a última partida contra o Denver Broncos no Colorado, um território hostil contra um adversário direto da divisão (e porque não da conferência), mas outra vez, o Raiders falhou em cumprir as expectativas.

Foi outro desempenho bem ruim de Carr e do ataque como um todo: em pouco mais de 40 minutos de jogo, o QB havia completado apenas dez de 18 passes para 143 jardas. um desempenho burocrático que se não fosse um passe de 64 jardas para o WR Johnny Holton, teria saído sem anotar um ponto sequer contra a poderosa unidade defensiva do Broncos. Isto pois, já no final do terceiro quarto, Carr foi derrubado pelo DT Derek Wolfe em que o joelho do defensor atingiu a área perto dos rins do Quarterback, que imediatamente acusou a dor e para o desespero de todos foi retirado de campo. Agora tido apenas como espasmos nas costas, a notícia é um relento para a torcida, afinal, ele não deverá perder nenhum jogo após relegar o QB reserva EJ Manuel o final da partida jogada no último domingo. Manuel até jogou bem para manter o Raiders dentro da partida, guiando uma campanha que resultou em um FG que cortou a liderança do Raiders para 16 x 10, mas já no final da partida, foi interceptado pelo CB Justin Simmons, na jogada que extirpou qualquer chance da improvável campanha da vitória. Ficou claro que, para qualquer chance da equipe, Carr e seus comandados devem voltar a atuar como fizeram na temporada passada e nas duas primeiras semanas desta. Compare você mesmo o desempenho da equipe neste período:

Categoria     Duas semanas iniciais      Últimas duas semanas
Campanha      2-0      0-2
Pontos      71      20
Jardas      769      382
Turnovers      0      4

Mesmo antes da lesão que assustou a todos, o desempenho de Carr já era algo que saltava aos olhos de uma forma negativa. Contra o Redskins ele teve o terceiro menor rating de sua carreira e lançou duas interceptações que podem inteiramente serem colocadas em sua conta, além de diversos outros lances que não eram característicos daquele tido como um dos melhores QBs jovens da NFL e dignos de receber um dos maiores contratos da história de toda a liga. Está claro que qualquer expectativa criada para o Raiders passa pelo desempenho de seu Quarterback e, se analisados apenas os últimos sete quartos dele, temos que o sinal amarelo está aceso na franquia da California, afinal, a equipe já olha a classificação e vê que os dois maiores rivais de divisão já tem vantagem tanto na campanha geral quanto em confrontos diretos e dentro da divisão (critérios importantíssimos de desempate ao final da temporada).

Os problemas da equipe não são inteiramente culpa de Carr. Seu principal recebedor, o talentoso Amari Cooper, está lidando com drops e mais drops e não é o atleta dominante de outras temporadas, o que é muito incomum. Seu outro recebedor de confiança, o veterano Michael Crabtree está lidando com algumas lesões que inclusive custaram sua participação no confronto contra o Broncos no último domingo. A cara e imponente linha ofensiva também tem sua parcela de culpa, afinal, não é mais a mesma tanto protegendo o QB da franquia quanto abrindo espaços para o jogo corrido, surpreendentemente inefetivo mesmo contando com o veterano Marshawn Lynch.

As peças e o talento estão lá. O Raiders simplesmente não “desaprendeu” a jogar em apenas duas semanas, mas após desempenhos patéticos, a margem de erro dentro da divisão é incrivelmente pequena para a temporada, que já chegou ao seu primeiro quarto após o último jogo. A tabela do Raiders também não é nada fácil: Ravens, Chargers, Chiefs, Bills e Dolphins antes da semana de folga e finalmente Patriots, Broncos, Giants, Chiefs, Cowboys, Eagles e Chargers na parte final da temporada. Se Carr não voltar a ser o atleta dominante de outras partidas, não é utópico o cenário em que uma das equipes favoritas antes da temporada ficará de fora dos playoffs, o que levará a uma intertemporada de questionamentos e que pode custar o emprego do HC Jack del Rio, afinal, a NFL vive de resultados, como qualquer outra liga.

Se isto serve para nos alertar sobre alguma coisa, é como que a temporada da NFL é surpreendente. Como desempenhos e expectativas mudam muito rapidamente dentro do cenário e como um snap pode mudar o rumo de uma temporada (no caso de alguma lesão). Mesmo que tudo leva a crer que tenha sido apenas um susto, Carr precisa esquecer o que foi feito nas últimas semanas e focar em melhorar urgentemente seu desempenho, afinal, há toda uma franquia que depende e acredita nele, não acha?

Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui.

Postagens Relacionadas









Paulo César é o setorista da NFC LESTE. Analisa Giants, Cowboys, Redskins e Eagles às terças e quintas aqui no site. No projeto setoristas, falamos dos 32 times a cada duas semanas! Siga-o no Twitter para acompanhar mais da cobertura dessa divisão e debater sobre as matérias: @PcesarPJunior