terça-feira, 26 de dezembro de 2017

Compartilhe

Uma semana após termos 2 jogadas polêmicas na NFL, os juízes voltaram a ser o centro das atenções com uma chamada bem controversa no jogo New England Patriots e Buffalo Bills, nessa semana 15.

A jogada em questão foi o TD de 4 yd, anotado pelo WR Kelvin Benjamin na partida de sábado. A marcação inicial de campo foi o TD, em uma belíssima recepção de Benjamin no fundo da endzone. Entretanto, na revisão habitual de todo TD, os juízes reverteram a decisão para passe incompleto, pois alegaram que o jogador não completou a recepção dentro de campo. Abaixo, temos uma imagem do momento da recepção do jogador.

Àquela altura, caso o TD de Benjamin fosse confirmado, o Bills tomaria a vantagem no placar por 16-13, antes da tentativa de XP ser feita. Entretanto, com a revisão da jogada, o Bills teve que se contentar em ir para a tentativa de FG de 23 yd, que foi convertido sem muitos problemas pelo K Stephen Hauschka. Além disso, o Bills iria para os vestirários vencendo o jogo, no qual a vitória era fundamental para as pretensões da franquia em ir aos Offs, fato que não é alcançado há muitos anos.

O departamento de operações da NFL divulgou a seguinte explicação para o ocorrido, logo após o anúncio da decisão por parte dos juízes:

“Em BUFxNE, quando Kelvin Benjamin obteve o controle da bola, seu pé esquerdo encontrava-se fora do campo. O recebedor tinha apenas um pé dentro de campo com o controle da bola. Portanto, é um passe incompleto.”

A reversão da jogada caiu um chuva de críticas nas redes sociais, e ao longo das próprias transmissões. As repetições mostraram que Benjamin tinha os dois pés no limite do campo, mas os ângulos disponíveis das câmeras não eram conclusivos se Benjamin tinha o controle total da bola quando ele estava no limite. Ai entra um ponto que deve ser considerado nesse caso. É recomendação da liga que, nos casos em que não se há clareza sobre o lance em debate, a marcação deverá seguir. A reversão do
lance deverá ocorrer quando se há 100% de convicção, evitando assim erros por parte dos juízes. Entretanto, como já dissemos, o TD foi anulado.

Após o jogo, o arbitro Craig Wrolstad deu a sua interpretação do lance a um repórter: “Quando o recebedor teve o controle total da bola, ele não conseguiu colocar os dois pés dentro do campo. Então, seu pé traseiro já estava fora do campo quando a recepção foi concluída. Era claro e óbvio que ele não tinha o controle da bola até que ele trouxe-a até o peito”.

Nas entrevistas pós jogo, pode-se ver um descontentamento geral dos jogadores e do staff do Bills com a jogada. Kelvin Benjamin, LeSean McCoy, Tyrod Taylor, Sean McDemott (HC da franquia) e Jerry Hughes foram bem duros na críticas ao lance, dando até a entender que existe um complô na liga pró-New England Patriots, o que digamos ser um tremendo exagero.

Por fim, é importante que nós, fãs do esporte cessemos desde já com esse discurso de que existe uma ajuda deliberada a favor do Patriots na liga. Essa “futebolização” não é benéfica para ninguém e só atrapalha o crescimento da liga no país.

A polêmica jogada envolvendo o TE Jesse James, do Pittsburgh Steleers, ocorrida na semana passada, teve uma marcação acertada dos juízes. Podemos questionar a regra e o conceito por trás da mesma, mas temos que ter a convicção de que ela foi aplicada de forma correta pelos juízes em campo. Infelizmente, o mesmo não pode ser dito da jogada desse domingo. A marcação inicial deveria ter sido mantida, muito pela falta de convicção de que era possível reverter o lance. Se pegarmos uma amostra de 10 pessoas que assistiram ao lance, é capaz de nem metade se convencer de não houve um TD. Dessa forma, a liga feriu uma própria recomendação da mesma.

É importante que a liga melhore seu sistema de revisões, e porque não, tornar algumas regras mais claras. Isso evita que fiquemos debatendo decisões controversas, ajuda o esporte e torna as coisas mais claras. Esse ano, a liga decidiu centralizar as revisões em uma central, que fica localizada em New York. Até esse momento, podemos dizer que a decisão não tem surtido tanto efeito assim. Decisões polêmicas tem ocorrido e alimentado esse ciclo de discussões, que não é benéfico. Que tenhamos mais discussões sobre as belezas do jogo, ao invés de debatermos as suas polêmicas.

Compartilhe
  • THE GUNSLINGER

    Não esqueçam também da polêmica decisão contra os Jets, quando o TD de ASJ contra os mesmos Patriots também foi anulado.

  • Edu Silva

    Esse monte de reversão em favor do NE é que dá margem para a “futebolização”. Essa reversão contra o Bills foi absurda.

  • Felipe Sprocatto

    O que da margem para a futebolização é a mania do BR em futebolizar tudo.

  • Eduardo Aguillera

    Eu vou ser bem sincero… não vi o lance e não vou opinar sobre essa questão.

    Mas eu acho que o futebol americano está ficando muito chato, ninguém pode encostar no outro, muita regrinha sem noção…

    Não acho que NE seja tão beneficiado assim como falam, quem assistiu Saints x Falcons sabe do que eu estou falando, JJ fez um TD legitimo e as zebras disseram que não…

    Ou eles mudam radicalmente as regras ou …