Como a NFL se dividiu entre AFC e NFC?

23 de maio de 2016
Tags: a liga explica, história, paulo cesar,

09000d5d829aa956_video_cp

Atualmente, a NFL é dividida em duas conferências, a Conferência Americana (AFC) e a Conferência Nacional (NFC). Cada uma delas conta com quatro divisões (Norte, Sul, Leste e Oeste), que por sua vez contam com quatro times cada, dividindo assim as 32 equipes que integram a NFL, mas nem sempre foi desta maneira. A NFL sempre enfrentou muita competição desde sua criação no começo do século passado até a década de 1970, quando a fusão com uma das ligas mais poderosas do período elevou o status dela à uma das ligas profissionais mais conhecidas do mundo, mas como isso aconteceu? No A Liga Explica desta edição, explicamos para você como se formou o cenário que antecipou esta fusão e quais foram os principais acontecimentos que marcaram este importante passo, caracterizado pela união entre as duas maiores forças do esporte na época. Boa leitura!

O primeiro campeonato da NFL foi disputado no ano de 1920 e vencido pelo Akron Pros, desde então, a Liga enfrentou grandes competições com outras organizações que rivalizaram na hegemonia do esporte. Embora muitas não simbolizassem uma ameaça real ao domínio da NFL, outras foram responsáveis por trazer grandes dificuldades e mais, mudaram para sempre o modo que a NFL se organiza e representaram um perigo para a continuidade de seu domínio. Antes dos anos 60, a maior ameaça era a All-America Football Conference (AAFC), que começou em 1946 e rivalizava pelos contratos televisivos, embora o nível baixo de competição e a existência de algumas regras totalmente diferentes às aplicadas na NFL representassem um afastamento entre as ligas. Contudo, devido a dificuldades financeiras, a AAFC não conseguiu se manter e entrou em colapso, até que desapareceu no ano de 1949. Três times originais da AAFC foram absorvidos pela antiga NFL – a versão original do Baltimore Colts (não o time que se mudou para Indianapolis anos depois), San Francisco 49ers e Cleveland Browns – este último, era a grande ameaça aos times da NFL, tido na época como o melhor time do mundo e que venceu os quatro campeonatos da AAFC entre 1946 e 1949. Vale o destaque que, embora a NFL não reconheça de forma oficial, o Browns foi o primeiro time profissional de futebol americano a vencer um campeonato invicto, e fez isso duas vezes, entre as temporadas de 1947 e 1948, em sequencia de invencibilidade que chegou a 19 partidas e incluíram dois empates. Mas no final dos anos 50, entra em ação uma figura chave para a atual configuração da NFL que conhecemos hoje.

Com a extinção da AAFC, a NFL reinou dominante no âmbito do esporte até o final da década de 60, mais precisamente no ano de 1959. Na época, a NFL estava dividida da seguinte forma:

Conferência Leste

New York Giants
Cleveland Browns
Philadelphia Eagles
Pittsburgh Steelers
Washington Redskins
Chicago Cardinals (hoje Arizona Cardinals)

Conferência Oeste

Baltimore Colts
Chicago Bears
Green Bay Packers
San Francisco 49ers
Detroit Lions
Los Angeles Rams

Entra em cena a figura de Lamar Hunt, filho do milionário H.L. Hunt – famoso no ramo da produção de petróleo – que tentou controlar o então Chicago Cardinals para realocá-lo para Dallas, ou de fato criar uma nova franquia de expansão na cidade texana. Como não obteve sucesso, Hunt imaginou a possibilidade de criar uma liga que rivalizasse a com a NFL, que embora estivesse centralizada em uma única região dos EUA – entre os estados Washington e Illinois, com exceção de Rams e 49ers – não demonstrava interesse em possíveis expansões, nascia a AFL, ou American Football League. A nova liga concedeu vida a oito times, que soam bem familiares nos dias de hoje: Boston Patriots (hoje New England Patriots), Buffalo Bills, New York Titans (hoje New York Jets), Houston Oilers (hoje Tennessee Titans), Denver Broncos, Dallas Texans (hoje Kansas City Chiefs), Oakland Raiders e Los Angeles Chargers (hoje San Diego Chargers), que colaboraram para a expansão do esporte por todo o território americano.

Em um primeiro momento, a NFL lidou com descaso a competição da AFL, acreditando que os jogadores que optassem por jogar na nova liga simplesmente não seriam bons o suficiente para conseguir um lugar nos times da NFL e que o público em geral não assistiria uma liga rival que contaria apenas com as “sobras”, e acabou pagando caro por isso. A AFL não apenas cresceu como virou uma ameaça ao domínio soberano da NFL, contratando várias estrelas do futebol americano universitário, como o RB Billy Cannon – ganhador do Troféu Heisman -, e o QB Daryle Larmonica.

O ponto que deu início à guerra entre as ligas foi em 1965, quando o New York Titans (Jets) da AFL assinou com o QB Joe Namath, que saía da tradicional universidade de Alabama por U$427 mil dólares, algo inimaginável na época. Provando o tamanho da AFL, a NBC pagou U$36 milhões de dólares, valor também surreal na época, pelos direitos de transmissão dos jogos da liga. Apesar da intensa competição, ambas as ligas estabeleceram um acordo de cavalheiros, que incluía algumas regras não escritas, como o fato de um time da NFL não poder negociar com um jogador que esteja sob contrato com algum time da AFL e vice-versa, contudo, no ano de 1966, o New York Giants (da NFL) assinou com o K Pete Gogolak, que já tinha um contrato com o Buffalo Bills (da AFL). Tal ação foi considerada uma traição por parte da NFL e gerou retaliações posteriores, com o dono do Oakland Raiders e então recém-assumido comissário da AFL, Al Davis, contratando oito QBs então titulares de times da NFL. Temendo que a guerra dizimasse ambas as ligas, os donos dos times costuraram um acordo de fusão entre as duas ligas.

Sem o consentimento dos comissários, GMs da NFL passaram a contatar as equipes da AFL acerca da possibilidade da fusão, algo que foi bem recebido pelas equipes, que viram a possibilidade de unificarem e dominarem o cenário nos EUA, e foi o que de fato aconteceu. Na noite de 8 de Junho de 1966, foi anunciado que a AFL se fundiria com a NFL, dando surgimento ao que ficou conhecida como a “nova NFL”. O acordo, entre outras coisas, estabeleceu:

  • Um Draft único para ambas as ligas, extirpando as guerras salariais para contratar os melhores jogadores universitários.
  • Criação de várias franquias de expansão nos anos posteriores, aumentando gradativamente o número de equipes na nova NFL.
  • As duas ligas se fundiriam apenas em 1970, para formar uma liga com duas conferências e se chamar National Football League. A história, estatísticas e títulos da AFL seriam também incorporados à nova Liga, mas o antigo logo e nome da AFL seriam aposentados.
  • De forma imediata, os vencedores de cada liga se enfrentariam no AFL – NFL Annual Championship Game, o que mais tarde ficou conhecido como Super Bowl.

sbv

COMO FOI FEITA A DIVISÃO?

Conforme se aproximava de 1970 (ano da fusão), três times da antiga NFL – Baltimore Colts, Cleveland Browns e Pittsburgh Steelers – anunciaram que migrariam para a antiga AFL, juntamente com Miami Dolphins e Cincinnati Bengals, duas franquias de expansão criadas, e juntos formaram a American Football Conference, a AFC que conhecemos nos dias de hoje. Por outro lado, os treze times restantes da antiga NFL formariam a National Conference Championship, ou simplesmente NFC.

Contudo, ainda era necessário dividir as conferências da NFC em três divisões, e isto foi feito da forma mais peculiar possível. As histórias dão conta que os times queriam evitar cair na mesma divisão que Dallas Cowboys e Minnesota Vikings, os dois times que dominavam a NFL na época e mais, faziam pressão para ficarem na mesma divisão do New Orleans Saints, indiscutivelmente o pior time da época. No final, cinco propostas foram aprovadas, e apesar da história que as propostas foram anotadas em um papel, colocadas em um chapéu e sorteadas pela secretária do comissário da NFL Pete Rozelle, a divisão “sorteada” foi a única que contemplava o Minnesota Vikings na mesma divisão que Chicago Bears, Green Bay Packers e Detroit Lions, seus principais rivais locais, e que ao mesmo tempo mantinha o Dallas Cowboys na mesma divisão do Washington Redskins, seu maior rival. No final, as divisões ficaram da seguinte forma, a partir de 1970:

AFC

Leste: Baltimore Colts, Buffalo Bills, Miami Dolphins, Boston Patriots e New York Jets
Central: Cincinnati Bengals, Cleveland Browns, Pittsburgh Steelers e Houston Oilers
Oeste: Denver Broncos, Kansas City Chiefs, Oakland Raiders e San Diego Chargers

NFC

Leste: Dallas Cowboys, New York Giants, Philadelphia Eagles, Saint Louis Cardinals e Washington Redskins
Central: Minnesota Vikings, Detroit Lions, Green Bay Packers e Chicago Bears
Oeste: Atlanta Falcons, Los Angeles Rams, New Orleans Saints e San Fracisco 49ers

Como pode ser observado, tal divisão colocou a maioria dos times da AFL na AFC, e os times da antiga NFC integraram a NFC, e foi levado em conta o critério técnico na transição de Colts, Browns e Steelers para a AFC, de forma a manter o equilíbrio da nova liga. Por outro lado, o critério geográfico também foi levado em conta na NFC, além claro das rivalidades existentes. Tal divisão das ligas também anunciou a criação de mais duas franquias de expansão, a fim de balancear as conferências, já que havia duas com cinco times e outras quatro conferências com quatro times. Porém, Tampa Bay Buccanners e Seattle Seahawks, as franquias de expansão em questão, só estrearam em 1976.

A divisão dos times entre AFC e NFC também definiu o novo formato de playoff para definir o campeão: um total de oito times classificados, que consistiam nos três campeões de cada divisão e os dois melhores segundo colocados (um de cada conferência). O Baltimore Colts venceu o Dallas Cowboys por 16 – 13 naquele que ficou conhecido como Super Bowl V, o primeiro jogo com a atual nomenclatura do embate maior do futebol americano. Abaixo segue todas as mudanças que ocorreram até o ano de 2002, quando houve a última mudança na divisão dos times. Confira abaixo a linha do tempo de como as divisões mudaram a partir do ano da fusão entre NFL e AFL:

1976 – Seattle Seahawks e Tampa Bay Buccanners entram como franquias em expansão

AFC

Leste: Baltimore Colts, Buffalo Bills, Miami Dolphins, New England Patriots e New York Jets
Central: Cincinnati Bengals, Cleveland Browns, Pittsburgh Steelers e Houston Oilers
Oeste: Denver Broncos, Kansas City Chiefs, Oakland Raiders, San Diego Chargers e Tampa Bay Buccanners

NFC

Leste: Dallas Cowboys, New York Giants, Philadelphia Eagles, Saint Louis Cardinals, Washington Redskins
Central: Minnesota Vikings, Detroit Lions, Green Bay Packers e Chicago Bears
Oeste: Atlanta Falcons, Los Angeles Rams, New Orleans Saints, San Fracisco 49ers e Seattle Seahawks

1977 – Seahawks muda para a AFC Oeste e Buccaneers para a NFC Central

AFC

Leste: Baltimore Colts, Buffalo Bills, Miami Dolphins, Boston Patriots e New York Jets
Central: Cincinnati Bengals, Cleveland Browns, Pittsburgh Steelers e Houston Oilers
Oeste: Denver Broncos, Kansas City Chiefs, Oakland Raiders, San Diego Chargers e Seattle Seahawks

NFC

Leste: Dallas Cowboys, New York Giants, Philadelphia Eagles, Saint Louis Cardinals, Washington Redskins
Central: Minnesota Vikings, Detroit Lions, Green Bay Packers, Chicago Bears e Tampa Bay Buccanneers
Oeste: Atlanta Falcons, Los Angeles Rams, New Orleans Saints, San Fracisco 49ers 

1995 – Jacksonville Jaguars e Carolina Panthers estreiam na NFL como franquias em expansão

AFC

Leste: Indianapolis Colts, Buffalo Bills, Miami Dolphins, New England Patriots e New York Jets
Central: Cincinnati Bengals, Cleveland Browns, Pittsburgh Steelers, Houston Oilers e Jacksonville Jaguars
Oeste: Denver Broncos, Kansas City Chiefs, Oakland Raiders, San Diego Chargers e Seattle Seahawks

NFC

Leste: Dallas Cowboys, New York Giants, Philadelphia Eagles, Arizona Cardinals, Washington Redskins
Central: Minnesota Vikings, Detroit Lions, Green Bay Packers, Chicago Bears e Tampa Bay Buccaneers
Oeste: Atlanta Falcons, Los Angeles Rams, New Orleans Saints, San Fracisco 49ers e Carolina Panthers

1996 – O Cleveland Browns é destituído da Liga (voltaria em 1999 para a então AFC Central), e em seu lugar nasce o Baltimore Ravens

AFC

Leste: Indianapolis Colts, Buffalo Bills, Miami Dolphins, New England Patriots e New York Jets
Central: Cincinnati Bengals, Baltimore Ravens, Pittsburgh Steelers, Houston Oilers e Jacksonville Jaguars
Oeste: Denver Broncos, Kansas City Chiefs, Oakland Raiders, San Diego Chargers e Seattle Seahawks

NFC

Leste: Dallas Cowboys, New York Giants, Philadelphia Eagles, Arizona Cardinals, Washington Redskins
Central: Minnesota Vikings, Detroit Lions, Green Bay Packers, Chicago Bears e Tampa Bay Buccaneers
Oeste: Atlanta Falcons, Los Angeles Rams, New Orleans Saints, San Fracisco 49ers e Carolina Panthers

2002 – A NFL se divide em quatro divisões com quatro times cada, para isso:

– NFC Central muda de nome para NFC Norte e AFC Central para AFC Norte

– AFC Sul e NFC Sul são criadas

– Houston Texans estreia como franquia em expansão, configurando assim 32 equipes

Graças a isso, desenhou-se a configuração que temos atualmente:

AFC

Norte: Cleveland Browns, Pittsburgh Steelers, Baltimore Ravens e Cincinnati Bengals
Sul: Indianapolis Colts, Houston Texans, Jacksonville Jaguars e Houston Texans
Leste: New England Patriots, Miami Dolphins, New York Jets e Buffalo Bills
Oeste: Denver Broncos, Oakland Raiders, San Diego Chargers e Kansas City Chiefs

NFC

Norte: Minnesota Vikings, Green Bay Packers, Detroit Lions e Chicago Bears
Sul: New Orleans Saints, Atlanta Falcons, Carolina Panthers e Tampa Bay Buccaneers
Leste: Dallas Cowboys, New York Giants, Washington Redskins e Philadelphia Eagles
Oeste: Seattle Seahawks, San Francisco 49ers, Arizona Cardinals e Los Angeles Rams

 Mudanças de nome e realocações a partir de 1970:

1971: O Boston Patriots é rebatizado como New England Patriots
1982: O Raiders se muda de Oakland para Los Angeles
1984: O Colts se muda de Baltimore para Indianapolis
1988: O Cardinals se muda de Saint Louis para Phoenix, a princípio com o nome de Phoenix Cardinals
1994: O Phoenix Cardinals é rebatizado como Arizona Cardinals
1995: O Raiders se muda de Los Angeles e volta para Oakland
1995: O Rams se muda de Los Angeles para Saint Louis
1997: O Houston Oilers se muda para Nashville, a princípio com o nome de Tennessee Oilers
1999: O Tennessee Oilers é rebatizado como Tennessee Titans
2016: O Rams sai de Saint Louis e volta para Los Angeles

A NFL é um grande negócio, então embora a divisão atual reúna a grande maioria dos times rivais na mesma divisão (o que garante ao menos dois confrontos por temporada), não se pode descartar eventuais mudanças em um futuro próximo, já que há vários mercados com potencial dentro dos EUA que não tem um time profissional, além do claro desejo da NFL em expandir-se globalmente, podendo em breve ter franquias no México ou Inglaterra, isto para citar apenas dois países.

Postagens Relacionadas









Paulo César é o setorista da NFC LESTE. Analisa Giants, Cowboys, Redskins e Eagles às terças e quintas aqui no site. No projeto setoristas, falamos dos 32 times a cada duas semanas! Siga-o no Twitter para acompanhar mais da cobertura dessa divisão e debater sobre as matérias: @PcesarPJunior