Como a NFL decide os times que vão para os playoffs?

8 de novembro de 2016
Tags: a liga explica, Gabriel Plat,

A-liga-explica-L321

Se você é uma pessoa que começou a acompanhar a NFL agora e acabou de aprender as regras básicas do jogo, esse deve ser um tema que ainda gera muitas dúvidas para você. Se você já acompanha a liga por mais tempo, eu tenho certeza que você vai acabar tirando uma dúvida aqui e outra ali ao final desse texto. Digo isso por conta própria, afinal há detalhes no regulamento que só é possível entender perfeitamente em uma pesquisa mais aprofundada, que é exatamente o que precisei fazer para trazer esse conteúdo para vocês.

Antes de mais nada, é preciso explicar como os times da NFL são organizados.

 

DIVISÃO DE TIMES DA NFL

nfl-conferencias

Assim como na maioria dos esportes americanos, a NFL contém duas subdivisões: as conferências e as divisões.

Conferências: As conferências dividem a NFL em dois grupos, com um motivo histórico por trás. Na década de 1960, duas grandes ligas de futebol americano dominavam os Estados Unidos: a National Football League (NFL) e a American Football League (AFL). Depois de uma série de episódios, as ligas perceberam que a união entre elas era a única forma das duas aumentarem o nível de competitividade e evitarem a falência era se unindo. Sendo assim, uma nova liga acabou surgindo: a nova NFL. Nela, as antigas ligas se transformaram nas conferências: a Conferência Nacional (NFC) e a Conferência Americana (AFC). Os times de cada conferência são, na verdade, os times que faziam parte das antigas ligas de futebol americano antes da fusão — com algumas pequenas exceções, claro.

Divisões: As divisões da NFL são uma subdivisão das conferências. Em outras palavras, elas dividem cada conferência em quatro grupos, Norte, Sul, Leste e Oeste. Aqui, basicamente um critério foi considerado: localização geográfica. Em algumas exceções, podemos ver o Dallas Cowboys na divisão leste da NFC, mesmo que Dallas esteja bem longe da costa leste americana. Isso se dá pela grande rivalidade que o Cowboys tem com os outros três times da divisão, que supera a distância geográfica. Contando as quatro divisões de cada conferência, totalizamos oito divisões na NFL.

Com isso já definido, podemos ir para o próximo passo:

 

QUEM SE CLASSIFICA PARA OS PLAYOFFS?

Com Tom Brady (foto), o New England Patriots é figurinha quase certa nos playoffs da NFL nos últimos anos

Os playoffs da NFL possuem um sistema de classificação um pouco diferente do que nos acostumamos a ver em campeonatos do futebol da bola redonda como a Copa do Mundo, por exemplo. Na NFL, 12 das 36 equipes vão para a pós-temporada, sendo 6 de cada conferência. Os times possuem duas maneiras de se classificar para os playoffs: pela divisão ou pela repescagem (wild card).

Divisão: Aqui não há nenhum mistério: o time que tiver a melhor campanha de sua divisão garante automaticamente uma vaga nos playoffs, independente do número de vitórias e derrotas.

Repescagem (Wild Card): Com uma vaga nos playoffs para cada campeão de sua divisão, sobram duas vagas para o restante das equipes da conferência. Essas duas vagas são dadas para os times que fizeram as melhores campanhas e não foram campeões de suas divisões. Ou seja: ao contrário do título de divisão, a única coisa que importa aqui é o número de vitórias e derrotas do time. Há casos em que as vagas do wild card foram para dois times da mesma divisão, ou seja, o segundo e o terceiro colocado dessa determinada divisão tiveram campanhas melhores que qualquer outro “não-campeão” da conferência.

 

CRITÉRIOS DE DESEMPATE

Para definir o campeão de cada divisão e as vagas da repescagem, a NFL definiu uma série de critérios de desempate para evitar qualquer tipo de empate ou confusão. Eles são divididas em dois: os critérios para desempate para as vagas de playoffs do campeão da divisão e as vagas do wild card. São eles:

  • Divisão
  1. Melhor campanha;
  2. Número de vitórias no confronto direto;
  3. Melhor porcentagem de vitórias dentro da própria divisão;
  4. Melhor porcentagem de vitórias nos jogos em comum;
  5. Melhor porcentagem de vitórias nos jogos dentro da conferência;
  6. Campanha dos adversários que foram derrotados;
  7. Campanha dos times que enfrentou na temporada;
  8. Melhor classificação no ranking da conferência em pontos marcados e cedidos;
  9. Melhor classificação no ranking de todos os times em pontos marcados e cedidos;
  10. Melhor saldo de pontos nos jogos em comum;
  11. Melhor saldo de pontos em todos os jogos;
  12. Melhor saldo de touchdowns em todos os jogos;
  13. Cara-ou-coroa.

 

  • Repescagem (Wild Card)
  1. Melhor campanha;
  2. Confronto direto, se houver;
  3. Melhor porcentagem de vitórias em jogos dentro da conferência;
  4. Melhor porcentagem de vitórias em jogos em comum, mínimo de quatro;
  5. Campanha dos adversários que foram derrotados;
  6. Campanha dos times que enfrentou na temporada;
  7. Melhor classificação no ranking da conferência em pontos marcados e cedidos;
  8. Melhor classificação no ranking de todos os times em pontos marcados e cedidos;
  9. Melhor saldo de pontos nos jogos dentro da conferência;
  10. Melhor saldo de pontos em todos os jogos;
  11. Melhor saldo de touchdowns em todos os jogos;
  12. Cara-ou-coroa.

 

A VANTAGEM DE JOGAR EM CASA E OS CABEÇAS DE CHAVE

Com a melhor campanha da AFC em 2015, o Denver Broncos garantiu a vantagem de jogar em casa nos playoffs e isso foi fundamental para chegar ao Super Bowl

Com os seis times de cada conferência já definidos nos playoffs, já dá para passar para a próxima etapa: a organização de cada time no mata-mata. A NFL define cada uma de suas vagas como seed, sendo seis para cada conferência. As seis vagas são dadas de acordo com os critérios abaixo e com os critérios de desempate no tópico anterior.

Critério das Vagas (Seeds):

  1. O campeão da divisão com o melhor recorde;
  2. O campeão da divisão com o segundo melhor recorde;
  3. O campeão da divisão com o terceiro melhor recorde;
  4. O campeão da divisão com o quarto melhor recorde;
  5. O time da repescagem com o melhor recorde;
  6. O time da repescagem com o segundo melhor recorde;

Essa ordem da NFL tem como propósito dois motivos: definir os cabeças de chave e o mando de campo dos jogos (que são jogos únicos, sem ida e volta). O mando de campo será sempre para o time que tiver a maior seed, ou seja, o time que tiver a seed 1 jogará todas suas partidas no mata-mata em casa, enquanto o time que tiver a seed 6 jogará todas as suas partidas fora de casa nos playoffs. Já os cabeças de chave são sempre os times que tiverem com a seed 1 e 2. Eles terão uma folga na primeira rodada dos playoffs e só entram na segunda, na fase divisional.

Essa classificação é importantíssima para os times. Jogar ao lado de sua torcida é um fator fundamental para o sucesso ou o fracasso do time na pós-temporada, enquanto uma folga na primeira fase dá ao time um fôlego a mais para os jogos mais difíceis da temporada. São justamente esses os motivos que fazem os times preferirem as vagas pelo título da divisão e não pelo wild card, já que a repescagem você tem a desvantagem de jogar fora de casa em quase todos os jogos dos playoffs e ainda não tem a opção de folgar uma semana.

 

COMO A TABELA DOS PLAYOFFS É MONTADA?

Definido os times que vão para os playoffs e as seeds que cada um ocupa, já é possível determinar quais serão os confrontos da pós-temporada. Os playoffs são separados em três etapas: (1) Wild Card, (2) Divisional, a (3) Final de Conferência e, por fim, o (4) Super Bowl.

1. Wild Card

  • Jogo 1: Time com a Seed #3 vs Time com a Seed #6
  • Jogo 2: Time com a Seed #4 vs Time com a Seed #5

Enquanto os times da Seed #1 e #2 folgam, os campeões de divisão com menores recordes enfrentam os times da repescagem em casa. Geralmente, os times que se classificam pela repescagem tem um recorde tão bom quanto os times da Seed #3 e #4, o que torna o jogo ainda mais competitivo. Em 2015, por exemplo, os times com a Seed #3 e #4 da AFC, respectivamente Cincinnati Bengals e Houston Texans, perderam seus jogos em casa contra os times que entraram nos playoffs pela repescagem, o Pittsburgh Steelers e o Kansas City Chiefs. O mesmo aconteceu na NFC, quando o Green Bay Packers (Seed #5) bateu o Washington Redskins (Seed #4) fora de casa e o Seattle Seahawks (Seed #6) venceu o Vikings (Seed #3) em Minnesota.

 

2. Divisional

  • Jogo 3: Time com a Seed #1 vs Time com a Seed #6 OU Vencedor do Jogo 1
  • Jogo 4: Time com a Seed #2 vs Time com a Seed #3 OU Vencedor do Jogo 1

Se você está um pouco confuso nos confrontos, fique calmo. Nessa rodada, os times que folgaram na semana do Wild Card voltam jogando em casa. O que define os jogos é, mais uma vez, a seed: o time que possui a #1 vai enfrentar sempre o time que passou pelo wild card e tem a pior seed, enquanto o time da seed #2 enfrenta justamente o adversário que teve a maior seed. Mas não se engane: zebras acontecem e aos montes nessa fase. Em 2007, o New York Giants entrou nos playoffs como Seed #6 e bateu seu rival Dallas Cowboys, então Seed #1, fora de casa em uma campanha que só foi terminar com o título do Super Bowl em cima do até então invicto New England Patriots, em outra grande zebra.

 

3. Finais de Conferência

  • Jogo 5: Time com a maior Seed vs Time com a menor Seed

Na final de conferência não há mistério e só tem um critério: o time que tiver a maior seed decide em casa. Esse fator é um dos mais importantes na busca pelo Super Bowl e o histórico recente prova isso. Nos últimos dois anos, todos os times que disputaram a final de conferência em casa foram ao Super Bowl, mostrando que o fator casa pode decidir e muito uma partida.

 

4. Super Bowl

  • Campeão da Conferência Nacional vs Campeão da Conferência Americana

No maior evento esportivo dos Estados Unidos, não existe mando de campo. O mando do Super Bowl é decidido pela liga antes mesmo da temporada começar, tal como é feito a final da Liga dos Campeões. Há ainda uma maldição do Super Bowl, já que nenhum time jamais conseguiu jogar o Super Bowl no ano em que ele foi sediado em sua cidade. Em 2014, o Arizona Cardinals chegou perto, mas acabou caindo na rodada de wild card dos playoffs.

 

OS PROBLEMAS DA TABELA

Pelo regulamento, o Panthers de Cam Newton (foto) foi aos playoffs da temporada de 2014 com mais derrotas que vitórias e ainda jogou em casa. Justo?

Como toda forma de organização de campeonato, a NFL não foge a regra de ter alguns problemas nela. A principal crítica está justamente na determinação das seeds. Como você pode ver, os líderes das divisões recebem vantagem ao receber as quatro primeiras vagas, enquanto os times do wild card recebem as duas últimas. Isso indica, em último caso, que os time que ganharam a divisão terão, no mínimo, um jogo em casa, enquanto os times que se classificaram na repescagem jogarão fora de casa em, no mínimo, duas partidas. Mas isso não é necessariamente algo justo.

Em 2014, os times da NFC Sul tiveram uma temporada vergonhosa. Todos os times terminaram o ano com mais derrotas que vitórias e, com isso, o campeão acabou sendo o “menos pior” Carolina Panthers, que terminou a temporada regular com um recorde de 7-8-1. Pela regra, o Panthers foi para a pós-temporada, enquanto o Philadelphia Eagles, que terminou 10-6, ficou de fora por não ganhar a sua divisão e nem conseguir se classificar para a repescagem. Isso é realmente justo?

Ainda em 2014, o 7-8-1 Panthers assegurou a seed de número 4 por ter sido o campeão de divisão com o pior recorde. Já a seed de número 5 e 6 ficaram, respectivamente, o Arizona Cardinals e o Detroit Lions, que terminaram a temporada com 11 vitórias e somente 5 derrotas. Pelo regulamento atual, esses dois times acabaram jogando fora de casa e jogariam por praticamente todas as fases dos playoffs, enquanto o Carolina Panthers, que jogou mal durante toda a temporada, recebeu o privilégio de jogar no mínimo uma partida do mata-mata em casa. Em todos os anos, o debate sobre uma possível mudança nesse tipo de regulamento volta a acontecer, mas até o momento a liga nunca se manteve inclinada a alterar isso.

Ficou claro o que seu time deve fazer para se consagrar na NFL? Ainda tem alguma dúvida, opinião ou sugestão? Entre em contato conosco pelo nosso email ou nos comentários abaixo.


Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook.

Postagens Relacionadas









Gabriel Plat acompanha a NFL desde 2009 e se tornou completamente obcecado pelo esporte. Editor da Liga dos 32 e também editor-chefe do portal Blue Star Brasil. Responsável por uma matéria semanal e revisão. Está no twitter como @gabrielplat.