quarta-feira, 8 de março de 2017

Compartilhe

Você provavelmente já está cansado de ficar tanto tempo sem um jogo da NFL e sem nem sequer uma novidade sobre o seu time do coração. Digo isso porque sinto o mesmo: já não aguento mais esperar por algo novo do meu time. Dito isso, é bom saber que estamos chegando em um dos períodos mais movimentados de toda o ano: a Free Agency.

Nesse período, os times são permitidos pela liga a contratar jogadores que estão sem contrato ou a realizar trocas. Se você ainda não conhece muito bem esse período ou não sabe como funciona, recomendo ler esse texto aqui.

Mas do que adianta falar dos jogadores sem contrato se não sabemos qual pode ser o futuro deles? É com essa pergunta que começamoso nosso texto.

Aqui, falaremos das necessidades de todos os times da NFL. Para que o texto não fique tão longo, optamos por separá-lo em dois, um para cada conferência. No texto de hoje, foi escolhido os times da Conferência Nacional, a NFC.

Sem mais delongas, vamos à eles:

LEIA MAIS: As necessidades de cada time da AFC para a temporada de 2017

NFC Norte

Chicago Bears  CHI

  • Necessidades: QB, CB, TE

Quando o Chicago Bears renovou por sete anos com Jay Cutler, o time jamais esperava que o jogador jamais voltasse a jogar no nível que jogou em 2010. Por conta dessa renovação, Cutler receberá um alto salário não só em 2017, como também nos próximos três anos, o que inviabiliza ainda mais sua permanência. Além dele, tanto Brian Hoyer quanto Matt Barkley se tornarão free agent, colocando a posição de quarterback como a maior necessidade do time. A posição de cornerback vem logo atrás, com poucas peças no elenco que são confiáveis para serem titulares na liga, e também a de tight end, que hoje depende de poucos brilhos de Zach Miller.

Detroit Lions  DET

  • Necessidades: OT, TE, RB

Correndo sério risco de perder seu right tackle titular, Riley Reiff, o Detroit Lions conta com apenas dois OTs no elenco. Em um elenco normal de um time da NFL, é comum termos ao menos quatro jogadores dessa posição, e isso mostra a carência da posição no momento. O time pode acabar renovando com Cornelius Lucas pelo fato do jogador ser um free agent restrito, mas apenas isso não resolve a posição do time. Já na posição de tight end, não é mais cedo para dizer que Eric Ebron é um bust e está longe de corresponder a expectativa que foi depositada no jogador. Sendo assim, nada mais justo que buscar uma ajuda ao setor, juntamente com o grupo de running backs que não consegue se manter saudável.

Green Bay Packers  GB

  • Necessidades: RB, CB, OLB

Falar de Green Bay Packers e Free Agency nunca é uma boa coisa. Explico: o time de Wisconsin baseia praticamente toda a construção de seu plantel no draft, deixando a free agency praticamente de lado. Ainda assim, o time entra nesse período com boas necessidades em seu elenco. Com o corte de James Starks e a possível não renovação de Eddie Lacy, a posição de running back é sem dúvidas a mais necessitada do time hoje. Por mais que Ty Montgomery tenha se encontrado na posição, uma andorinha só não faz verão. A fonte dos problemas das outras posições são praticamente as mesmas: jogadores cortados e/ou jogadores que podem não renovar. Na posição de cornerback, Sam Shields foi dispensado e os jogadores atuais do elenco não deram conta quando foram exigidos na última temporada. Já a posição de OLB pode sofrer um grande baque caso se confirme as saídas de Julius Peppers e Nick Perry.

Minnesota Vikings  MIN

  • Necessidades: OT, RB, CB

Se pudéssemos escolher um setor do Minnesota Vikings que tirou o torcedor do sério, a resposta provavelmente será a linha ofensiva. Com muitas lesões, muitos jogadores reservas e titulares fora de posição precisaram jogar, o que trouxe um desastre pro jogo terrestre. Para piorar a situação, o titular Matt Kalil é um free agent e pode deixar o time, trazendo mais um buraco pra unidade. No jogo terrestre, a saída de Adrian Peterson acaba com qualquer esperança do Vikings de melhorar a situação com apenas jogadores do próprio elenco: é preciso se reforçar. Já do outro lado da bola, a secundária pode acabar necessitando de reforços, principalmente se Captain Munnerlyn não renovar e Terence Newman finalmente sinta a idade pesar. A resposta pode acabar vindo do próprio elenco com Trae Waynes e Mackenzie Alexander, mas um reforço na posição é bem-vindo.

 

NFC Sul

Atlanta Falcons ATL

  • Necessidades: OG, DE, DT

O campeão da NFC na última temporada possui um ótimo time, mas isso não significa que ele não precisa ser reforçado. Em primeiro lugar, precisamos olhar para a posição de guard. Sim, a linha ofensiva de Atlanta é muito boa e não se pode reclamar dela, concordo. Mas ao olhar para a posição de guard, vemos um ponto fraco que precisa ser resolvido. Com o titular Ryan Schraeder, de 34 anos, se tornando um free agent, essa pode ser uma boa oportunidade do time buscar um jogador mais jovem para seu lugar. Já a linha defensiva conta com ótimas peças, como Grady Jarrett e Vic Beasley, mas eles ainda precisam de companheiros de posição para manter o alto nível que estavam ao fim da temporada passada.

Carolina Panthers CAR

  • Necessidades: OT, RB, CB

A temporada de 2016 serviu como uma lição para o Carolina Panthers: é preciso proteger melhor Cam Newton. Para que isso aconteça, os offensive tackles precisam melhorar. Com Michael Oher sofrendo inúmeras lesões e correndo o risco de ser cortado, o time não tem um jogador de confiança para proteger o lado cego de Newton. Do lado direito da OL, Mike Remmers foi um desastre e não deve renovar com o time, deixando outro buraco na posição. Com essa posição resolvida, o time pode focar em buscar um running back para facilitar o jogo aéreo. Como nem Jonathan Stewart e nem qualquer outro jogador do elenco parece ter a capacidade necessária para isso, um jogador de fora e jovem pode ser a solução pro time. E se entre os running backs um jogador jovem pode decidir, na secundária falta um toque de experiência entre os jovens cornerbacks que o time tem no momento.

New Orleans Saints NO

  • Necessidades: DE, LB, CB

Como você pode ver, os maiores problemas de New Orleans estão no lado da bola que Drew Brees não está — até porque ele em campo consegue maquiar os problemas do ataque. Sim, o Saints tem Cameron Jordan na posição de defensive end, que é um ótimo jogador e capaz de pressionar muito bem os quarterbacks adversários. Mas quem jogaria ao seu lado? Depois da saída de Junior Galette, o Saints não conseguiu encontrar ainda esse tipo de jogador que atraia atenção da linha ofensiva e facilite o trabalho de Jordan. Entre as outras unidades da defesa, o Saints viu muitos problemas, principalmente com reforços que não deram certo (James Laurinaitis) e jogadores que não renderam o esperado (Stephone Anthony). E se os linebackers não contribuiram, os cornerbacks estavam em um problema ainda maior, com Delvin Breaux machucado. Não há dúvidas que a defesa de New Orleans precisa de reforços e de forma urgente.

Tampa Bay Buccaneers TB

  • Necessidades: WR, DE, S

Não há dúvidas que a dupla Jameis Winston e Mike Evans trouxe — e ainda trará — muitas alegrias ao torcedor de Tampa Bay. Mas como o ataque aéreo vai funcionar se ele é o único alvo confiável do time? Com Vincent Jackson colocando um pé e meio em sua aposentadoria, o Bucs precisa de um WR2 para seu time, que pode vir tanto na free agency quanto no draft. Olhando para a defesa, pode-se notar que a linha defensiva é um dos problemas a serem resolvidos. Não foi à toa que o Pro Football Focus a elegeu como a pior DL da NFL em 2016. Já a posição de safety, apesar de ter jogadores regulares em Chris Conte e Keith Tandy, pode ter um salto de evolução com um reforço.

 

NFC Leste

Dallas Cowboys DAL

  • Necessidades: DE, CB, WR

Assim como o citado Tampa Bay Buccaneers, o Dallas Cowboys pecou muito no momento de pressionar o quarterback adversário. Para 2017, o time tem Randy Gregory suspenso por toda a temporada e jogadores como DeMarcus Lawrence e o improvisado Tyrone Crawford passando por cirurgias. Para piorar, Jack Crawford é free agent e pode sair, colocando a posição de DE como uma necessidade ainda maior do time. Na posição de cornerback, Brandon Carr e Morris Claiborne, titulares, estão sem contrato e o time não tem espaço suficiente no salary cap para renovar com os dois. Já a posição de wide receiver deve vir pela mesma situação, por conta da iminente saída de Terrance Williams e até de Brice Butler.

New York Giants NYG

  • Necessidades: RB, TE, LB

Falar de necessidade do time azul de Nova York é dizer automaticamente running back. Por mais que o time tenha em Paul Perkins um jogador interessante para se desenvolver, ele passa longe de ter a capacidade hoje de ser um running back titular por toda uma temporada. Sem Rashad Jennings, dispensado, a necessidade na posição fica ainda mais alarmante. Do outro lado, o ataque ainda precisa reforçar seus tight ends, que passam longe de ser um ponto de segurança para Eli Manning em momentos de aperto. Já na defesa, o Giants tem uma boa linha defensiva e uma boa secundária, mas peca entre os linebackers. Por mais que nomes como Jonathan Casillas tenham rendido bem, a posição ainda precisa ser reforçada.

Philadelphia Eagles PHI

  • Necessidades: WR, CB, RB

O alto investimento em Carson Wentz pelo Philadelphia Eagles deixou em evidência alguns problemas do time. Independente da responsabilidade do quarterback, os recebedores de Philly tiveram um ano terrível, onde drops foram constantes ao longo de todo o ano. Por mais que o time tenha trocado por Dorial Green-Beckham, o jogador não provou seu talento e é apenas mais um na lista dos que não ajudam Wentz. O único que realmente ajuda é Jordan Matthews, que ainda assim está longe de ser um wide receiver de elite na NFL. Para facilitar o jogo aéreo, o time precisará olhar com mais calma para o jogo terrestre, que não funcionou muito bem revezando Ryan Matthews, Darren Sproles e Wendell Smallwood. Na defesa, os cornerbacks de Philadelphia foram os mais queimados em toda a NFL em passes de mais de 20 jardas, e isso basicamente resume a necessidade do time em reforçar a posição.

Washington Redskins WAS

  • Necessidades: WR, OG, S

Se alguém não poderia reclamar de ajuda no jogo aéreo na NFL, esse era Kirk Cousins. Com ótimos alvos entre seus wide receivers e tight ends, Cousins teve uma boa temporada em número de jardas aéreas. Para 2017, no entanto, isso pode mudar. Calma, não estamos falando de uma possível saída do Capitão Kirk. Trata-se da possível e provável saída dos wide receivers DeSean Jackson e Pierre Garçon, o que colocaria os jovens Jamison Crowder e Josh Doctson como responsáveis pela posição. Cá entre nós, isso é muito pouco no momento. Na linha ofensiva, Shane Lauvao é sem dúvidas o elo mais fraco e um upgrade aqui seria ótimo para o time. Na defesa, a dupla David Bruton e DeAngelo Hall tiveram problemas para se manterem saudáveis e isso tornou-se uma dor de cabeça para o time. A resposta para isso pode vir do próprio elenco, com Bashaud Breeland se tornando safety, mas isso abriria uma necessidade do time na posição de cornerback.

 

NFC Oeste

Arizona Cardinals AZ

  • Necessidades: QB, OG, WR

Pode parecer exagero colocar a posição de quarterback como uma das posições mais necessitadas de Arizona, mas não é. Por mais que Carson Palmer tenha sido um Pro Bowler em 2015, a idade já está batendo na porta e sua queda de rendimento já começa a ser evidente. Visto isso, uma possível aquisição de um QB jovem não pode ser vista com maus olhos no momento. Com o fracasso de Jonathan Cooper, um buraco no interior da linha ofensiva se surgiu e isso também precisa ser resolvido por Arizona. E ao falar de buraco, não podemos deixar de citar o que foi deixado por Michael Floyd quando o jogador foi dispensado. Já pensando na aposentadoria de Larry Fitzgerald, o grupo de recebedores de Arizona precisa de melhorias.

Los Angeles Rams STL

  • Necessidades: CB, OL, WR

Ainda está cedo para jogar Jared Goff na lata de lixo e colocar a posição de quarterback como necessidade do time. A partir dessa afirmação, podemos seguir em frente em outros problemas do time do Rams. O primeiro deles está na secundária, que perdeu Janoris Jenkins em 2016 e pode perder Trumaine Johnson em 2017, deixando a posição com muito pouco talento. A linha ofensiva, que tanto precisa funcionar para ajudar Goff e Todd Gurley, também passa por problemas. O principal deles é Greg Robinson ex-segunda escolha geral do draft, que acabou se tornando um baita de um bust. Para terminar de facilitar a vida de Goff, é preciso dar ao jogador armas no ataque. Tavon Austin até que ajuda, mas ele não é capaz de resolver os problemas da posição. Com Kenny Britt de malas prontas para trocar de time, a posição pode ter uma necessidade ainda maior para a equipe.

San Francisco 49ers SF

  • Necessidades: QB, WR, LB

Se eu disser que todas as posições são uma necessidade para o 49ers, vocês me xingariam? Brincadeiras a parte, o 49ers é uma das equipes que mais precisa ser reforçada para 2017. Começando pela posição de quarterback, em que o time não tem nem sequer um jogador para atuar hoje, já que Colin Kaepernick e Blaine Gabbert estão sem contrato. Até os reservas Christian Ponder e Thaddeus Lewis estão sem contrato,o que coloca o time literalmente sem nenhum jogador da posição no elenco. E se a posição de QB está ruim, a de WR também não está nada boa. Com a saída de Torrey Smith, apenas Jeremy Kerley pode se dizer capaz de contribuir de alguma forma para o time. Na posição de linebacker o time conta com NaVorro Bowman, um dos melhores da posição. Entretanto, seu histórico de lesões e sua idade colocam um ponto de interrogação em seu futuro, o que força SF a investir na posição.

Seattle Seahawks SEA

  • Necessidades: OL, CB, RB

Você lembra da época que Seattle tinha uma linha ofensiva de respeito? Pode parecer distante, mas não foi muito tempo atrás. Em 2013, ano do título, o Seahawks era o time que mais gastava salários com a linha ofensiva; hoje, o time é o que menos gasta. Com uma OL caindo aos pedaços, não há dúvidas de que esse é o maior problema a ser resolvido em Seattle, tanto para facilitar o jogo terrestre quanto para proteger Russell Wilson. Falando em jogo terrestre, o time usou 11 running backs em 2016, muito por conta das inúmeras lesões da posição. Um maior consistência no jogo terrestre é fundamental para que Seattle faça o ataque mover as correntes, e para isso o time precisa se reforçar. Além disso, a LOB precisa de reforços. Com DeShawn Shead sendo free agent restrito e passando por uma lesão grave, o time precisa buscar outro cornerback para, no mínimo, brigar pela titularidade.

Compartilhe

Comments are closed.