Adrian Peterson pode surpreender no Arizona Cardinals?

12 de outubro de 2017
Tags: cardinals, carlos massari, matérias, saints,

Nessa semana, a pergunta enviada pelo Twitter escolhida para ser respondida na coluna foi a do @BetGanho: Adrian Peterson pode surpreender no Arizona Cardinals? Vamos analisar então se o running back veterano pode melhorar o jogo terrestre desta franquia, cujos números atuais se projetam para serem simplesmente os piores da história da NFL, superando (ou não, se assim preferir) as 1062 jardas do San Diego Chargers de 2000.

Para ter a sua pergunta respondida na próxima quinta-feira, envie-a para @massaricarlos no Twitter. A mais interessante será escolhida e dissecada aqui nessa coluna.

Adrian Peterson teve um começo de ano decepcionante com o New Orleans Saints. Muitos esperavam vê-lo tomando snaps de Mark Ingram, mas aconteceu justamente uma situação contrária: ele perdeu espaço para o calouro Alvin Kamara e se tornou o terceiro running back do time. Sem espaço na Louisiana, chegou até a ter momentos mais tensos com o técnico Sean Payton até acabar trocado nessa semana para o Arizona Cardinals.

O running back mais usado pelo Saints continua sendo Mark Ingram. Ele tem em 2017 até aqui 42 tentativas para 170 jardas, média de 4. Peterson conseguiu 81 jardas em 27 tentativas, média de 3, e após as primeiras semanas viu Alvin Kamara, que tem 83 jardas em 15 carregadas, média de 5,5, ficar com os seus snaps. A comissão técnica da franquia de New Orleans sabia que o atleta que fez história com o Minnesota Vikings teria cada vez menos espaço e decidiu enviá-lo para Arizona.

Não existe mais gasolina no tanque de Peterson ou o problema foi com o playbook do Saints? Há argumentos para os dois lados. Para o primeiro, pode-se dizer que o running back já vinha de uma temporada muito ruim com o Vikings em 2016, quando somou 72 jardas em 39 carregadas para uma tenebrosa média de 1,9. Para o segundo, que um atleta explosivo e vertical como ele não se dão bem em um esquema que demanda mais paciência e visão, como o outside zone blocking que é tão utilizado em New Orleans.

Vejam no exemplo abaixo como a linha ofensiva do Saints se movimenta lateralmente e emprega o outside zone, mas Peterson não tem a paciência de esperar que buracos se abram e corre diretamente em direção à pilha de corpos logo ao receber o snap:

Ao chegar no Cardinals, Peterson não se deparará apenas com uma mudança de esquema, mas também de qualidade da linha ofensiva à sua frente. Segundo o Football Outsiders, o New Orleans Saints ocupa o sétimo lugar em eficiência de bloqueio para corridas, enquanto a franquia de Arizona é apenas a trigésima.

Portanto, o running back deixa de ter uma linha ofensiva de qualidade e um esquema que não combina com ele para ter um esquema mais condizente com suas habilidades, mas uma linha ofensiva tenebrosa. Não sei vocês, mas eu preferiria a primeira opção.

Na semana 5 diante do Philadelphia Eagles, o Cardinals correu 14 vezes para 31 jardas, péssima média de 2,2. A situação se torna ainda pior quando 14 dessas jardas vieram do wide receiver JJ Nelson. Se contarmos apenas os running backs, são 13 tentativas para 17 jardas, algo historicamente ruim.

Quando se analisa os vídeos dessas tentativas de corrida de Arizona, percebe-se claramente o porquê do insucesso. Antes mesmo de que os corredores tenham qualquer chance de desenvolver seus passos, já há um defensor no backfield pronto para fazer o tackle. Até mesmo na maior de todas as conseguidas nesta partida, quando Chris Johnson arrancou nove jardas, ele chegou a ser tocado para o que seria uma perda de jardas. Veja essa e mais duas tentativas abaixo:

Eu não acho que nós temos evidências suficientes para saber se o fracasso de Peterson em New Orleans foi devido a ele não ter mais gasolina no tanque ou ao esquema. Mas eu não vejo como ele possa reviver sua carreira em Arizona. A linha ofensiva do Cardinals de 2017 tem seríssimos problemas para bloquear, como mostrado pelos vídeos acima e pelo trigésimo lugar no ranking do Football Outsiders. Até mesmo o fenomenal David Johnson de 2016 estaria tendo grandes problemas (como teve diante do Lions antes de se lesionar).

LEIA MAIS: Carson Wentz evoluiu em 2017?

Portanto, é muito improvável que Adrian Peterson surpreenda em sua nova franquia. Pode ser que ele consiga números melhores em New Orleans – até porque apesar de ser muito ruim, a unidade de bloqueio do Cardinals 2017 não é a pior da história, nem mesmo da temporada atual (suas notas são superiores às de Lions e Chargers). Mas eles não devem chegar nem perto do que acontecia em Minnesota. Para um futuro Hall of Famer, esse é um fim de carreira bastante triste.

Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui.

Postagens Relacionadas









Carlos Massari é o setorista da AFC LESTE. Analisa Patriots, Jets, Bills e Dolphins às quartas e sextas aqui no site. No projeto setoristas, falamos dos 32 times a cada duas semanas! Siga-o no Twitter para acompanhar mais da cobertura dessa divisão e debater sobre as matérias: @massaricarlos