sexta-feira, 22 de dezembro de 2017

Compartilhe

Durante a offseason, foi falado exaustivamente sobre as expectativas que cresciam em relação ao Jaguars. Por experiência dos anos anteriores, sabíamos que poderia ser um erro esperar um grande resultado desse time, visto que o mesmo já havia fracassado (e feio) após boas contratações. Mas essa decepção tinha um nome: Blake Bortles. O quarterback vinha sendo extremamente inconsistente, era um dos piores da posição nas estatísticas e contribuía diretamente para o péssimo desempenho da franquia. Não há exageros da minha parte e a prova disso é que houve até a criação de uma conta no Twitter para satirizar a situação do camisa 5. O Bortles Facts tira sarro de diversas situações utilizando a ironia, como por exemplo ao dizer que Bortles precisava de 40 passes para touchdown em uma partida para passar Manning com o maior número de touchdowns em uma temporada. Enfim, tudo estava dando errado e não havia esperança de mudanças.

Porém, em 2017, Blake Bortles resolveu “acordar”. O Jacksonville Jaguars está com a vaga garantida aos Playoffs pela primeira vez desde 2007 e apenas uma vitória atrás de Patriots e Steelers, os líderes da conferência. Em muitos textos na intertemporada, comentei que Bortles não precisaria ser brilhante, desde que apenas não atrapalhasse. Mas a reviravolta foi completa e o quarterback teve, em 2017, o melhor rating da carreira, além de conquistar a confiança dos companheiros de equipe (o que uniu o vestiário). Seu rating de 121,5 em dezembro é o maior entre os jogadores da posição.

Realmente tudo mudou. É raro ver passes displicentes e arriscados, raro ver leituras erradas e tomadas de decisões ridículas; e essas diferenças têm influência direta na principal mudança de jogo do atleta de 25 anos: a redução no número de turnovers. O maior motivo para a chacota sofrida pelo atleta era o elevado número de interceptações que o mesmo lançava. Nas três temporadas anteriores, Bortles teve 16 ou mais interceptações em cada uma delas com uma média de 3% dos passes sendo interceptados. Em 2017, após 14 jogos, são apenas oito interceptações, o que representa 1,6% dos passes interceptados. A porcentagem de passes completados também aumentou. Com uma média de 58,7% nos três primeiros anos, Bortles completou 61% dos passes na atual temporada.

“Ouvi coisas ruins sobre Bortles durante anos” disse o defensive tackle Abry Jones. “Ainda bem que as dúvidas sobre ele deram uma cessada e nosso ataque pôde fluir. Ver que ele nunca se afetou e sempre quis nos mostrar porque não havia desistido significa muito, porque acreditamos nele”.

Com isso, o Jaguars, que repensava a posição de quarterback para 2018, pode se sentir um pouco menos desconfortável em relação ao seu atual titular e, dependendo do desfecho dessa temporada, Bortles pode garantir sua titularidade para o ano que vem. Ainda há alguns atributos para melhorar, claro, mas a evolução é evidente.


Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui.

Compartilhe